Fórum Inativo!

Atualmente Lodoss se encontra inativo. Saiba mais clicando aqui.










Vagas Ocupadas / Vagas Totais
-- / 25

Fórum Inativo!

Saiba Mais
Quadro de Avisos

>Dizem as más línguas que o anão Rookar, que fica no Porto Rangestaca, está procurando por mercenários corajosos - ou loucos - que estejam afim de sujar as mãos com trabalhos "irregulares". Paga-se bem.

> Há rumores sobre movimentações estranhas próximas aos Rochedos Tempestuosos. Alguns dizem que lá fica a Gruta dos Ladrões, lar de uma ordem secreta. Palavra de goblin!

> Se quer dinheiro rápido, precisa ser rápido também! O Corcel Expresso está contratando aventureiros corajosos para fazer entregas perigosas. Por conta da demanda, os pagamentos aumentaram!

> Honra e glória! Abre-se a nova temporada da Arena de Calm! Guerreiros e bravos de toda a ilha reúnem-se para este evento acirrado. Façam suas apostas ou tente sua sorte em um dos eventos mais intensos de toda ilha!




Quer continuar ouvindo as trilhas enquanto navega pelo fórum? Clique no botão acima!

Prisão Furnace

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Prisão Furnace

Mensagem por ADM GabZ em Ter Jan 01, 2013 3:56 pm


A Prisão Furnace não leva este nome por acaso. Diferente de qualquer outra prisão, Furnace foi escavada nas entranhas de uma montanha, expandindo-se sempre para baixo. Por conta disso as paredes são de rocha crua e vermelha, como se estivessem sempre quentes. A fama do lugar não é para menos: apenas por ser localizada em Takaras, já é um motivo para se preocupar. O reino é conhecido por fazer justiça com as próprias mãos, e os soldados do rei apenas entram em ação diante de crimes grotescos e hediondos. Logo, não espere encontrar aqui um simples ladrão de galinhas. Assassinos, psicopatas, ex-líderes de gangues, praticantes de artes ocultas, loucos e muito mais dos piores tipos ficam apodrecendo aqui. Alguns dizem que as penas são contadas em décadas, e que apenas a cada dez anos os prisioneiros podem ser libertados do tormento. Ex-presidiários que são soltos de Furnace são extremamente raros, pois muitos morrem lá dentro, e os que saem possuem sérios danos físicos e psicológicos.

Os guardas estão sempre de olho, do alto. Furnace é um gigantesco pátio esculpido na rocha, e suas celas preenchem as paredes cor de sangue. Grossas barras de ferro as fecham, porém as portas são fechadas pelos próprios prisioneiros. Depois de um tempo vivendo em Furnace, você logo irá descobrir o porquê de muitos prisioneiros saberem o exato momento em que devem se fechar em suas celas. Os guardas são sempre criaturas grotescas e resistentes, compostos principalmente de orcs e trolls.

Por mais que possa parecer, Furnace é um lugar deveras bem administrado. Comida e água são sempre dispostos periodicamente aos prisioneiros, e o final de cada pena é justamente aplicada. O problema maior, obviamente, são os prisioneiros. Furnace possui centenas de celas com grossas barras de ferro e, por todas as paredes serem de rocha rugosa e vermelha, dificilmente você terá uma sensação de paz e tranquilidade. Seus olhos se acostumam com o vermelho, e sua mente acaba ficando sempre alerta, sempre tensa, e aos poucos isso pode acabar com qualquer um. Além disso os prisioneiros são de raças variadas, o que torna o ambiente ainda mais pesado. Orcs, meio-orcs, demônios, humanos, elfos, goblins, anões, meio-dragões... basicamente todas as raças estão sujeitas ao erro, mesmo ao mais grotesco. Gangues são normais, e dependendo de como for, é mais seguro viver com uma delas, mesmo que não seja tão confortável ou totalmente seguro.

Existe apenas um enorme portão, e qualquer outro tipo de saída é inexistente. Por ali entram os novos prisioneiros, e só saem aqueles que cumprierem sua pena por completo, algo raro de se ver. Não pelas penas serem longas (que também são), mas por ser difícil manter-se vivo. Eventualmente o Administrador entra para dar algum aviso. Ninguém sabe seu nome, apenas o chamam desta forma. Trata-se de um homem, uma aparência totalmente humana se não fosse seu olho direito totalmente vermelho e as laterais queimadas. Seus cabelos eram negros assim como as roupas que sempre usava, o que conseguia chamar ainda mais atenção ao seu olho. Parecia estranho que todos aqueles prisioneiros respeitassem um simples humano, mas absolutamente nenhum deles parecia ter vontade de enfrentá-lo.

Apenas reze para nunca ser mandado para cá.


Última edição por ADM GabZ em Sab Jul 15, 2017 7:26 pm, editado 1 vez(es)
avatar
ADM GabZ

Pontos de Medalhas : 999
Mensagens : 912
Localização : Extrema - MG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça: Humano

Ver perfil do usuário http://www.flickr.com/photos/gabzero

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prisão Furnace

Mensagem por Amehir em Seg Jan 19, 2015 12:43 am

Ele gostava do novo corpo. - admitiu, enquanto empurrava uma pesada tampa de mármore para fechar o tanque em que John flutuava. Gostava de como seu pelo era macio e quentinho, como suas pernas eram ágeis e como suas orelhas o permitia a escutar coisas a uma distância relativamente grande. Era um sensação nova, até agradável - ter um corpo - e sem dúvida alguma conveniente - é muito mais fácil interagir com um mundo quando você tem olhos, mãos, pernas e etc. O que foi o principal motivo de querer um corpo em primeiro lugar: a conveniência. A conveniência de olhar o mundo com novos olhos. De tocar, ver e ouvir.

Embora tivesse um corpo e finalmente conseguisse interagir com o mundo de maneira direta, ele não era muito grande, nem tão forte, e foi com algum esforço que ele conseguiu empurrar a tampa do tanque, trancando os mortos ali dentro para boiar em formol até que alguém encontrasse algum uso para eles. Eles se encontravam de maneiras diferentes, alguns amputados, outros sem cabeça, todos pareciam bem mortos, era só John que ainda piscava, com um olhar perdido no espaço. - Em pouco tempo seus pulmões encheriam daquele líquido, e não demoraria para que o resto do seus órgãos também fossem preenchidos, ele então pararia de piscar.

Assim que o fechou a luz verde que emanava do tanque desapareceu e o local voltou a aparência de sempre: as depressivas paredes de pedra rugosa com tons de sangue. Como era comum na Prisão Furnace.

A prisão. - pensou com uma mistura de desanimo e medo. Ele detestava aquele lugar mais do que qualquer coisa. Pode não parecer, mas é possível criar uma antipatia enorme com o único lugar no mundo que você conhece, e em pouquíssimo tempo. A escuridão e os tons de vermelho podem ajudar a criar esse desconforto, mas o fato de que ele tinha sido invocado ali por alguém em um ato de desespero tentando fugir definia bem o quanto ele não gostava do local. É comum que demónios invocados a partir de atos de ódio geralmente compartilham o mesmo desprezo que seus invocadores.

Eu tenho que sair daqui. -  pensou. Mas tinha a impressão que se simplesmente explicasse sua situação a um guarda não o levaria muito longe. Ele tinha que sair dali por seus próprios meios. Teria que tentar fugir daquela prisão. Mesmo que a única saída fosse o portão principal. Mas a ideia parecia tão boa quanto suicídio, deveria haver algum meio de sair dali que não fosse tão óbvio.

Ele ficava sozinho quando John voltava para sua cela, a espera que ele voltasse para acabar o ritual. Era esperado que o ritual não durasse mais de dois dias, mas problemas na prisão estenderam bastante esse prazo, dando bastante tempo para que ele, mesmo na sua forma sem corpo e precária explorasse o local, ou pelo menos as profundezas que ele se encorajava a ir. De sua exploração ele aprendeu algumas coisas sobre ali: era escuro, os raros visitantes que passavam por ali eram mal intensionados, e era tão profundo que os guardas não passavam por ali.

Andando pelas sombras tentando não fazer barulho eu fui explorando o recinto, tentando descobrir como era o local e como eu iria fugir dali.

_________________

Ficha HE
Força: F
Energia: B
Agilidade: F
Destreza: F  
Vigor: E  
avatar
Amehir

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 4

Ficha Secundária
Título: Nenhum
Lvl: 1
Raça: Demônio

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prisão Furnace

Mensagem por ADM GabZ em Qui Jan 22, 2015 3:36 pm

Furnace. Um lugar que muitos julgam como amaldiçoado, aonde mentes são quebradas e a sanidade é apenas uma vaga lembrança. Amehir podia sentir toda a angústia que John tinha acumulado nele, mas ainda as conheceria frente a frente. O demônio-felino agora andava em um corredor escuro, mal iluminado por algumas tochas.

Palmas.

Lentas, com uma pausa longa entre cada uma. Era o som que o felino ouviu por alguns segundos e o fez parar. Virou-se para trás, aonde suas orelhas sensíveis tinham captado o som. Avistou um homem alto, cabelos negros curtos e que vestia um sobretudo negro. Botas escuras e gastas, calças largas e uma camisa acinzentada. Seu rosto, no entanto, era o que chamava atenção: seu olho direito era totalmente vermelho, com marcas de queimadura ao redor. Apesar da expressão séria do homem, aquele olho parecia sempre atento, como se vasculhasse cada pedaço da alma de Amehir. Ele bateu palmas por mais um tempo, então parou e baixou as mãos.

— Meus parabéns. — Sua voz causou um arrepio no demônio. Não era nada demais: uma voz masculina grave, até sedutora. Mas era como se ele não fosse humano e nem algo que Amehir conhecesse. — Você foi evocado aqui por mais um pobre desesperado. Nestes casos não podemos culpar o demônio que está aqui contra a vontade. No entanto... devorar uma alma é mais grave do que tirar uma vida.

O felino estava tão extasiado com as palavras daquele homem que não sentiu uma segunda figura se aproximando. Um orc de pele acinzentada pegou Amehir pelo pescoço e o ergueu do chão. Ele usava uma armadura de ferro cru, sem detalhes, e uma máscara também de ferro apenas com dois buracos para os olhos. Ele encarou o felino como se o desafiasse a tentar se mover.

— As pessoas daqui me chamam de Administrador. — Continuou o homem, indiferente quanto à situação do felino. — Meu trabalho é punir criminosos e sinto dizer que agora você faz parte deste grupo. Algo a dizer em sua defesa?

Medo. Amehir sentia medo do Administrador e não conseguia explicar porquê. Ele não parecia perigoso exceto por aquele olho, o que o felino não conseguia encarar mesmo que quisesse.

_________________
avatar
ADM GabZ

Pontos de Medalhas : 999
Mensagens : 912
Localização : Extrema - MG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça: Humano

Ver perfil do usuário http://www.flickr.com/photos/gabzero

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Prisão Furnace

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum