Fórum Inativo!

Atualmente Lodoss se encontra inativo. Saiba mais clicando aqui.










Vagas Ocupadas / Vagas Totais
-- / 25

Fórum Inativo!

Saiba Mais
Quadro de Avisos

>Dizem as más línguas que o anão Rookar, que fica no Porto Rangestaca, está procurando por mercenários corajosos - ou loucos - que estejam afim de sujar as mãos com trabalhos "irregulares". Paga-se bem.

> Há rumores sobre movimentações estranhas próximas aos Rochedos Tempestuosos. Alguns dizem que lá fica a Gruta dos Ladrões, lar de uma ordem secreta. Palavra de goblin!

> Se quer dinheiro rápido, precisa ser rápido também! O Corcel Expresso está contratando aventureiros corajosos para fazer entregas perigosas. Por conta da demanda, os pagamentos aumentaram!

> Honra e glória! Abre-se a nova temporada da Arena de Calm! Guerreiros e bravos de toda a ilha reúnem-se para este evento acirrado. Façam suas apostas ou tente sua sorte em um dos eventos mais intensos de toda ilha!




Quer continuar ouvindo as trilhas enquanto navega pelo fórum? Clique no botão acima!

Eu não gostaria de viver num mundo sem dragões

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Eu não gostaria de viver num mundo sem dragões

Mensagem por Elliot Middlefinger em Sab Jan 03, 2015 10:36 pm

Este é um trecho retirado do livro Reinos Esquecidos - Rios de Prata. É, na verdade, uma carta do drow mais famoso do mundo medieval: Drizzt Do'Urden. Deixo ela aqui pra vocês refletirem sobre um tema interessante, e que apesar de fictício, nos serve também para a vida e nossos questionamentos existenciais. Logo, sem mais delongas, um próspero 2015 pra vocês, pessoal! E que muitas aventuras nos esperem!

Espero que gostem e entendam a verdadeira mensagem desta carta.


Rezo para que nunca se acabem os dragões do mundo. Digo isso com toda a sinceridade, embora tenha tomado parte na morte de uma das grandes serpentes. Pois o dragão é o inimigo quintessencial, o maior dos adversários, o epítome inconquistável da devastação. O dragão, acima de todas as outras criaturas — mesmo dos demônios e diabos —, evoca imagens de esplendor sombrio, da grande fera enrodilhada e adormecida sobre o maior dos tesouros.

São o teste supremo do herói e o medo supremo da criança. São mais velhos que os elfos e mais afeitos à terra que os anões. Os grandes dragões representam a besta sobrenatural, o elemento fundamental da besta, aquela parte mais sombria de nossa imaginação.

Os magos não lhes conhecem as origens, apesar de acreditarem que um grande mago, um deus dos magos, deve ter desempenhado algum papel na criação dessas feras. Os elfos, com suas longas fábulas que explicam a criação de cada aspecto do mundo, têm muitas histórias antigas sobre as origens dos dragões, mas admitem, reservadamente, que não fazem realmente a menor idéia de como os dragões vieram a existir.

Minha própria crença é, de longe, a mais simples e, contudo, a mais complicada. Acredito que os dragões apareceram no mundo imediatamente após a criação da primeira raça pensante. Não dou crédito a nenhum deus ou mago por essa criação, e sim a mais básica imaginação — urdida a partir de medos invisíveis — desses primeiros mortais racionais.

Criamos os dragões como criamos os deuses, porque precisamos deles; porque, em algum lugar no fundo de nossos corações, reconhecemos que um mundo sem dragões é um mundo no qual não vale a pena viver. Há tantas pessoas na terra que querem uma resposta, uma resposta definitiva; para tudo na vida e mesmo para tudo o que possa haver depois da vida.

Estudam e testam, e porque esses poucos encontram as respostas para algumas perguntas simples, supõem que deve haver respostas para todas as perguntas. Como era o mundo antes de existirem as pessoas? Será que nada existia a não ser trevas antes do sol e das estrelas? Será que existia alguma coisa? O que éramos nós, cada um de nós, antes de nascermos? E o que — o mais importante de tudo — seremos após morrermos?

Por compaixão, espero que esses questionadores nunca encontrem o que procuram. Um autoproclamado profeta se apresentou em Dez-Burgos negando a possibilidade de uma pós-vida, alegando que as pessoas que morreram e foram ressuscitadas pelos clérigos na verdade jamais haviam morrido e que suas alegações sobre experiências além-túmulo eram um truque elaborado de seus próprios corações, um ardil para facilitar o caminho em direção ao nada. Pois isso é tudo o que havia, dizia ele, um vazio, um nada.

Jamais em minha vida ouvi falar de alguém que implorasse tão desesperadamente para que provassem que ele estava errado. Pois o que nos restará se não sobrar nenhum mistério? Que esperança poderemos encontrar se soubermos todas as respostas? O que é isso dentro de nós, então, que quer negar tão desesperadamente a magia e desvendar o mistério? Medo, eu presumo, baseado nas muitas incertezas da vida e na incerteza maior ainda da morte. Ponha esses medos de lado, digo eu, e viva livre deles, pois, se dermos apenas um passo para trás e observarmos a verdade do mundo, descobriremos que, de fato, há magia ao nosso redor, inexplicável por meio de números e fórmulas. O que é, se não mágica, a paixão evocada pelo discurso arrebatador do comandante antes da batalha desesperada? O que é, se não mágica, a paz que uma criança encontra nos braços da mãe? O que é o amor, se não mágica?

Não, eu não gostaria de viver num mundo sem dragões, assim como não gostaria de viver num mundo sem magia, pois esse é um mundo sem mistério e
um mundo sem fé.

E esse, temo eu, seria o truque mais cruel de todos para qualquer ser consciente e racional.

Drizzt Do'Urden


_________________

Força: E
Energia: E
Agilidade: D
Destreza: D  
Vigor: E

Lodians: 0
avatar
Elliot Middlefinger

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 72
Idade : 24

Ficha Secundária
Título: Nenhum
Lvl: 1
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu não gostaria de viver num mundo sem dragões

Mensagem por Sassa em Dom Jan 04, 2015 4:37 pm

Cara, que texto foda. D=

Achei lindo, muito legal mesmo, depois vou ver se acho paciência e tempo pra ler esse livro aí. o/

_________________

Sabrina | Narração | Alice | "Pensamentos"
My invincible champion.

For.: E En.: S Agi.: D Dex.: D Vig.: D
L$: 1975
avatar
Sassa

Pontos de Medalhas : 200
Mensagens : 339
Idade : 22
Localização : Ao lado do meu biscoitão *-*

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu não gostaria de viver num mundo sem dragões

Mensagem por Elliot Middlefinger em Sex Jan 16, 2015 9:32 am

Ele tem uma segunda carta que estou com o dedo coçando para postá-la aqui. Mas é fora de tema. xD

_________________

Força: E
Energia: E
Agilidade: D
Destreza: D  
Vigor: E

Lodians: 0
avatar
Elliot Middlefinger

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 72
Idade : 24

Ficha Secundária
Título: Nenhum
Lvl: 1
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu não gostaria de viver num mundo sem dragões

Mensagem por Bluesday em Sex Jan 16, 2015 1:04 pm

Carta muito bacana. Sempre pensei o mesmo. Na verdade meu próprio personagem tem esses tipos de pensamentos. Talvez seja coisa de elfos mesmo e eu esteja bem fiel a raça do Tenkai ^^

E pow, posta a outra carta ai. Fora do tema não é problema. Afinal é um oFF-tpc xD

_________________
Lodians: 7.000,00

Força:  C  
Energia: D
Agilidade: S +
Destreza: C +
Vigor: D
avatar
Bluesday

Pontos de Medalhas : 70
Mensagens : 518
Idade : 28
Localização : Me ferrando legal...

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 19
Raça: Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Eu não gostaria de viver num mundo sem dragões

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum