Fórum Inativo!

Atualmente Lodoss se encontra inativo. Saiba mais clicando aqui.










Vagas Ocupadas / Vagas Totais
-- / 25

Fórum Inativo!

Saiba Mais
Quadro de Avisos

>Dizem as más línguas que o anão Rookar, que fica no Porto Rangestaca, está procurando por mercenários corajosos - ou loucos - que estejam afim de sujar as mãos com trabalhos "irregulares". Paga-se bem.

> Há rumores sobre movimentações estranhas próximas aos Rochedos Tempestuosos. Alguns dizem que lá fica a Gruta dos Ladrões, lar de uma ordem secreta. Palavra de goblin!

> Se quer dinheiro rápido, precisa ser rápido também! O Corcel Expresso está contratando aventureiros corajosos para fazer entregas perigosas. Por conta da demanda, os pagamentos aumentaram!

> Honra e glória! Abre-se a nova temporada da Arena de Calm! Guerreiros e bravos de toda a ilha reúnem-se para este evento acirrado. Façam suas apostas ou tente sua sorte em um dos eventos mais intensos de toda ilha!




Quer continuar ouvindo as trilhas enquanto navega pelo fórum? Clique no botão acima!

[IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Ir em baixo

[IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por ADM GabZ em Seg Out 13, 2014 2:56 pm



As majestosas e imponentes Montanhas da Neve Eterna são tão antigas quanto o próprio tempo. Lar de lobos, alces e diversas outras criaturas, o lugar é desafiador tanto para seus moradores quanto para quem ousa se aventurar pela área. As imensas montanhas de gelo são conhecidas por esse nome pois, em toda sua extensão colossal, jamais para de nevar, tornando aquele local um verdadeiro ninho de mistérios. É comum ouvir lendas sobre o lugar, indo desde tesouros escondidos até magníficas criaturas que preferem viver esquecidas em meio ao frio congelante. Apesar do lugar parecer deserto, ele é repleto de vida onde menos se espera, e até hoje não se sabe exatamente quais criaturas vivem aqui, muito menos quantas.

Até hoje não se sabe ao certo a altura total da maior das montanhas. Seu terreno é escorregadio, totalmente irregular e com muita neve, rocha e gelo. Algumas trilhas acabam resistindo ao tempo e à neve incessante, formadas através dos anos por mercadores em cavalos bretões que bravamente atravessam as montanhas. Em busca de peles, carnes e outras especiarias, muitos homens encaram ventos cortantes para conseguir comida à mesa. As bases das montanhas e seus arredores são repletos de pinheiros resistentes e outras árvores valentes que mostram-se fortes perante ao frio. Ervas e outras plantas menores também desafiam as montanhas, servindo de abrigo para pequenos mamíferos como lebres e raposas. Muitas das montanhas podem esconder passagens e cavernas profundas, a maioria delas jamais exploradas em sã consciência. A grande maioria das criaturas que habitam a área têm a cor branca, facilitando sua camuflagem por entre a neve, algo naturalmente adquirido pelo tempo. Graças a isso é fácil ouvir histórias sobre criaturas albinas como dragões, wyverns e até mesmo minotauros.

Reza a lenda que as Montanhas da Neve Eterna foram encantadas por um mago poderoso de tempos esquecidos. Para impressionar sua noiva, o mago fazia com que nevasse a qualquer momento sobre as montanhas, uma visão magnífica que encantava a mulher. Certa vez ele ousou levá-la ao topo da montanha mais alta, apenas para perdê-la em meio a uma avalanche monstruosa. Por mais poderoso que fosse, o mago não foi capaz de combater a fúria tempestuosa da natureza que tragou sua amada. Ela ficou congelada em meio à neve, mortalmente ferida, mas o tempo havia se parado para seu corpo. O mago decidiu esconder a noiva congelada em uma das inúmeras cavernas do lugar, e para ter certeza de que sempre permaneceria congelada, enfeitiçou todas aquelas montanhas para que jamais a neve deixasse de cair. Jurou que voltaria ainda mais poderoso para que pudesse retirá-la de seu túmulo congelado e devolvê-la seu tempo e sua vida. Logo, é dito que o dia em que parar de Nevar na Montanha, será o dia em que o mago retornou para salvar sua princesa.

_________________
avatar
ADM GabZ

Pontos de Medalhas : 999
Mensagens : 1154
Localização : Extrema - MG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça: Humano

Ver perfil do usuário http://www.flickr.com/photos/gabzero

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Seg Out 13, 2014 5:59 pm

Ah! Já sentia aquele estranho e maravilhoso odor do vilarejo, deviam faltar não mais do que alguns quilômetros. Zato estava com saudade daquele canto, era um dos lugares mais calmos e tranquilos de toda a ilha e a temperatura de algum modo lhe agradava, não tinha muitas coisas melhores do que parar em frente a uma lareira em um dia frio e descansar e se tratando de Calm quando não é frio?

Se esticou animado alongando seus braços. Esboçava um leve sorriso de lado e não trazia aquele semblante serio de sempre. Se lembrava da ultima vez que passara por ali. Que confusão, fazia quase dois anos mas aquele lugar não devia ter mudado nada. Quem sabe não visitaria a arena mais tarde? Primeiras coisas primeiro, tinha que chegar ao vilarejo e decidir um lugar para dormir. Mas as lembranças eram tantas trazia uma certa nostalgia em seu olhar. Foi logo antes dele mudar, o último lugar da ilha por onde se viu aquele velho Zato, pateta e incontrolável.

-Sabe garoto, aqui foi onde encontrei meu mestre pela primeira vez.-

Suspirou agora se recordando do treino árduo e de todas as furadas em que Belkior havia metido ele. De uma forma ou de outra o velho guerreiro e tutor de Zato era sabia e tudo acabou por dar bons resultados.

-Eu estava ali-

Ele apontou para uma rocha solta no meio da neve. Era estranho ele conseguir identificar o lugar com precisão. Aquelas montanhas pareciam todas iguais. Talvez estivesse mentindo ou confuso. Afinal, dois anos era um bom tempo.

-Um maluco havia acabado de explodir literalmente em cima de mim e fui projeto uns vinte metros antes de cair aqui. Dai Belkior me encontrou e me treinou. Ele era maluco, mas salvou minha vida.-

Parou de falar um pouco refletindo sobre o que havia acabado de dizer.

-Era não, alias, é...-

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Kaien S em Sex Out 17, 2014 1:05 am

Bocejou outra vez, tinha certeza que o frio o deixava com mais sono do que o normal, ou talvez fosse alguma bruxaria que existisse em Calm capaz de fazê-lo adormecer. Mas já era dia e não queria dormir apesar de todo o sono que tinha... Olhando para o chão e sentado em uma pedra Leonard despertou quando Zatoichi falou " -Sabe garoto, aqui foi onde encontrei meu mestre pela primeira vez.- ". Se perguntou como era o mestre de Zatoichi, talvez fosse alto com cabelos curtos e... Não, não, sua mente não era capaz de formar alguém que parecesse com um mestre.

Ouviu a história atentamente e ficou curioso, aparentemente estavam em algum lugar importante para Zatoichi, ele se levantou, Astaroth o acompanhava sentado ali no canto. - Então, Belkior era o nome dele?... Onde ele está agora? - Quis saber curioso, não deveria estar morto já que ele disse que o homem ainda era maluco. Pensou em falar que um dia teve um professor também, mas ele nunca ensinou nada de verdade ao garoto, e acabou sumindo depois de deixar uma marca amaldiçoada em sua mão. Respirou fundo voltando ao presente. O frio da montanha cortava entre as vestes de Leonard que não parecia se acostumar, Astaroth porém já não ligava pro frio e para a neve, aparentemente, ele havia nascido para viver nesse ambiente.

_________________

Moedas de ouro: 10

Força:4 (D)  
Energia:0 (F)
Agilidade:4  (D)
Destreza:8  (C)
Vigor:2 (E)



Leonard Bezzarius
Astaroth
HE
avatar
Kaien S

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 303

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 5
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Ter Nov 04, 2014 8:06 pm

O semblante no rosto de Zato se modificou. Confusão lhe veio a mente naquele momento, não pela pergunta de Leonard, não era isso que o surpreendia, mas o fato de ele mesmo nunca ter parado para pensar em tal. Suspirou tentando raciocinar, mas a verdade é que em tanto tempo de treinamento Zato teve uma relação extremametne superficial com seu mestre. Nunca soube muito mais do que seu nome e de onde o guerreiro veio. Alias de quando...

-Quem sabe?- Ele sorriu se poupando de pensar muito mais nisso. -Pode estar em qualquer lugar da ilha ou além, nesse tempo ou não.-

Olhou para o rosto de Leonard buscando apenas confusão, ele sabia que não havia sido claro e dificilmente alguém acreditaria que Belkior tinha essa capacidade de viajar no tempo e espaço. O garoto lembrava. Mas e dai? Era Zato e já tinha feito tanto, incluindo histórias tão difíceis de se acreditar ao ponto de que aquela seria apenas mais uma.

-Meu mestre era, ou é, um dos magos mais poderosos que já vi, com uma limitação patética de energia espiritual como fraqueza, ele controla a essência da matéria do mesmo modo que eu quando curo alguém e pra tornar a vida sem graça viaja no tempo e espaço.- Suspirou um pouco decepcionado pensando que não fora ele mesmo capaz de superar seu mestre nesse quesito -Eu mesmo consigo muito pouca coisa, magia não é meu forte e apesar de ser profundo conhecedor delas não levo tanto talento.-

Deu os ombros e sorriu lembrando da primeira vez que confrontou Belkior. Sacou a espada, levantou a lamina a frente de seu rosto e deixou a neve cair sobre ela sentindo após alguns segundos o ligeiro aumento no peso.

-Hoje eu acho que em um confronto direto eu seria capaz de derrotar até mesmo ele, mas quando o conheci não era assim. Em nossa primeira luta apostei que eu acertaria um golpe nele, e se o fizesse ele me responderia tudo que eu gostaria de saber sobre os maiores segredos de Lodoss, Shane e do mundo inteiro. Eu tinha um ombro estilhaçado, minha mão esquerda estava imóvel, manco devido a fratura no calcanhar, costelas quebradas e feridas abertas desde a cabeça até os pés. Ele leu minha mente e conhecia perfeitamente meu estilo de luta. Ideia idiota, não é como se eu tivesse qualquer chance desde o começo, não teria mesmo que eu estivesse cem porcento saudável e ele na minha situação...-

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Kaien S em Seg Nov 17, 2014 1:32 am

Além do tempo? Leonard concluiu que Zatoichi deveria ter usado alguma erva muito forte, ou apenas via coisas.

- Ah claro, super normal alguém controlar o espaço-tempo, eu vejo isso na rua a todo momento sabe? -

Brincou, e respirou fundo... Ai ai, ele sabia que ia e tinha que acreditar de qualquer jeito, já havia visto tantas coisas que não duvidava de mais nada. - Então somos dois, mal consigo usar o que sei - Comentou sobre a magia, e realmente mal conseguia usar o que tinha... É por isso que ele sempre preferia as armas do que as magias, pelo menos sabia usar uma espada... Quer dizer... Mais ou menos. Havia aprendido algo com os elfos mas suas habilidades não se comparavam as de Zatoichi, se não estava errado já tinha visto ele usar até duas de uma só vez algo que ele achava bem difícil, e extremamente foda.

Riu da situação. Era assustador tanto o fato de que Zatoichi estava todo fodido na época quanto o de que ele não ganharia dele, descobriria mais tarde o que havia acontecido com ele antes e depois disso.

Com um pouco de esforço se levantou da pedra fria em que estava, tinha sua espada guardada na cintura, Leonard a sacou e apontando a lâmina para ele disse - Então... Vamos fazer uma aposta, Se eu conseguir fazer algum ferimento em você vais me ensinar o que sabe... E me contar mais sobre essas suas aventuras depois, o que me diz? - Não tinha ideia do por quê tinha perguntado isso, apenas foi no impulso mesmo sabendo que não conseguiria vencer a aposta que tinha proposto e possivelmente levaria uma surra... Respirou fundo, o calor da batalha poderia esquentar ele do frio das montanhas se durasse mais de trinta segundos...

_________________

Moedas de ouro: 10

Força:4 (D)  
Energia:0 (F)
Agilidade:4  (D)
Destreza:8  (C)
Vigor:2 (E)



Leonard Bezzarius
Astaroth
HE
avatar
Kaien S

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 303

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 5
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Seg Dez 29, 2014 2:38 am

Aquelas palavras desenharam instantaneamente um largo sorriso no canto do rosto do espadachim. Zato gostava de Leonard e o tomaria sim como aprendiz, é claro que aquilo serviria de teste e nenhum momento ou lugar melhor existiria. Mas para o guerreiro ainda havia algo a ser resolvido e se aquele moleque estava mesmo disposto a um combate então Zato também iria querer ganhar algo. Não demorou muito ele se virar de lado para o outro humano e estender o braço apontando a espada para ele.

Aquela era a postura de batalha de Zatoichi, esquisita sim, mas eficaz, media distancia, peso da arma, e ainda explorava a velocidade de movimento de seu oponente. O garoto Bezzarius com certeza saberia que aquilo era o sinal de Zato aceitando seu desafio. Não disse nada, apenas esperou enquanto pensava no que iria pedir caso ganhasse. Não é como se fosse ganhar aquele combate com um golpe de qualquer maneira.

Plue parecia perceber o sorriso no rosto de seu dono. Ele presenciou aquela cena antes, mas o espadachim de cabelos prateados estava na outra posição, a de desafiante. A cena vinha a cabeça do capitão de Hilydrus e ele telegrafa em sua mente todos os possíveis ataques. Ao contrario de Belkior que usou magia para aprender o estilo de seu aprendiz Zato já conhecia o jeito do rapaz lutar. O problema para ele é que o garoto também conhecia ele melhor do que ninguém. Não mentira, Plue conhecia ele melhor, mas que diferença isso ia fazer?

"Venha."

Não, não iria falar isso, pareceria idiota, pensou melhor...

"Vamos logo com isso."

É, mais idiota ainda. Quer saber? Ficou quieto mesmo esperando o Takariano avançar. Aquilo seria interessante

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Kaien S em Qui Jan 15, 2015 1:57 am

Abriu um sorriso sabendo que Zato aceitaria o desafio... Mas não era um sorriso totalmente de felicidade, por que no fundo ele sabia que ele tava fodido. O começo de uma batalha sempre despertava Leonard, seu coração batia algumas vezes mais rápido... E tinha que avançar, sabia que Zato não o faria, normalmente nem ele mas se fossem ficar ali provavelmente só sairiam no outro dia, então resolveu dar o primeiro passo. Olhou para um floco de neve, e esperou que ele caísse em cima da lâmina de Zato, a qual estava erguida. Olhar o pequeno floco cair lentamente parecia uma eternidade, ele ia descendo... e descendo... e descendo.

Quando este finalmente tocou a lâmina Leonard partiu. Andar na neve não era algo fácil, e estava frio, era tão frio ali em cima que se tocasse o aço e continuasse com a mão sobre ele provavelmente perderia a pele no processo. Esperava se acostumar com o tempo, com o território e com o frio, talvez o calor da batalha o esquentasse se aquilo durasse mais do que alguns minutos. Havia começado a correr ( se você chamar aquilo de correr ) Para cima de Zatoichi. Com a espada tentaria um ataque vindo de baixo para cima, na diagonal, sabia que ele provavelmente defenderia então já estava preparando um chute nas costelas ou barriga se conseguisse se aproximar o suficiente para isso.

Seus ataques estavam um pouco mais lerdos que o normal e ele parecia um retardado lutando não só contra Zato, mas também para se manter naquela neve.

_________________

Moedas de ouro: 10

Força:4 (D)  
Energia:0 (F)
Agilidade:4  (D)
Destreza:8  (C)
Vigor:2 (E)



Leonard Bezzarius
Astaroth
HE
avatar
Kaien S

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 303

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 5
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Seg Mar 09, 2015 12:41 am

O moleque era melhor do que o esperado, mas vinha com medo. Claro, Zato se lembrava de temer seu professor também, se bem que aquilo não era medo, ele estava apenas inseguro. Ta ai, inseguro é uma boa palavra. O Capitão da guarda real manteve o sorriso no rosto, estava feliz com o resultado, seja qual fosse teria um fim divertido. A ideia veio a mente quase tão rapidamente quando a espada de Leonard cortando o ar perto de seu rosto.

-Se você perder...-

Teve de parar o raciocínio no meio. Deu um passo para trás. O suficiente para levantar a lamina na vertical e parar a lamina da arma de Leonard. O choque no entanto foi forte e fez com que Zato tivesse de forçar a sua arma para frente para repelir a do garoto. Por mais que fosse mais forte e rápido o moleque tinha movimentos precisos. Talvez o suficiente para derrubá-lo. Talvez até levasse mais jeito que ele. Será? Não... Não mesmo!

-Minha vez...-

Respirou fundo e deixou Lullaby fazer seu trabalho. Levantou a arma novamente a frente do corpo apontada para Leonard e desse vez ele correu. Segurou a arma com as duas mão na horizontal como se fosse dar um corte reto. Seus pés eram suaves na neve. Seria difícil lutar atacando, mas aquela chance era boa demais. Esperou o bloqueio do garoto. Quando ouviu o som do trincar do aço levantou o pé um pouco e deu uma rasteira em seu oponente.

É Zato não sabia levar na esportiva, mas estava tentando.

Deu um pequeno salto para trás e ao aterrissar finalmente conclui seu raciocínio.

-Se o terreno te atrapalha ele também me atrapalha, use isso ao seu favor.-

Suspirou

-Sem medo de me machucar, e lembre-se. Se você perder vai ter de dar banho no Plue por um mês...-

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Kaien S em Qui Mar 12, 2015 5:54 pm

A canção das espadas ressoou. Metal contra metal, Leonard tentava manter a lâmina da espada rente à de Zatoichi... Um vacilo e a lâmina escorregaria para os lados, e ele estaria ferrado. Quando Zato se afastou e Leonard ouviu " minha vez " O coração dele acelerou, mesmo que pouco. Aquilo era realmente divertido, tinha uma grande diferença entre lutar contra um monstro que em cem porcento das vezes tentava arrancar sua cabeça e lutar contra alguém conhecido que não queria arrancar sua cabeça. Bom, pelo menos Leonard esperava que não.

O garoto definitivamente esperava algo mais elaborado do que um ataque "reto", mas ele realmente parecia estar indo executar um desses " Fácil! " Pensou erguendo a lâmina para se defender. Mais uma vez o som de metal contra metal ressoou e com ele Leonard sentiu o impacto do golpe, mas estava em uma boa posição então não caiu para trás. E lá estava o movimento inesperado, escondido atrás de um movimento bobo. Quando viu a rasteira chegando já estava no chão, a cabeça doendo um pouco e os olhos fixos no céu. Certamente o impacto seria maior se não fosse a neve afofando o chão. " É... Fácil " Falou para si mesmo se levantando como podia.

A ideia de dar banho no Plue não era nada agradável, Leonard gastava muito tempo limpando os pelos negros de Astaroth, que geralmente eram extremamente sujos e se tivesse que limpar Plue por um mês... Bom, estaria ferrado. - Perfeito - Comentou sorrindo, já pronto para ir para cima dele, pensando em qualquer estratégia que fizesse Zato se desequilibrar, tentando se soltar o quanto podia por em quanto, Leonard suspirou e avançou, tentando causar alguma pressão em Zato para derrubá-lo, com um ataque forte na direção do peito, no qual colocaria seu peso.

_________________

Moedas de ouro: 10

Força:4 (D)  
Energia:0 (F)
Agilidade:4  (D)
Destreza:8  (C)
Vigor:2 (E)



Leonard Bezzarius
Astaroth
HE
avatar
Kaien S

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 303

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 5
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Sex Mar 20, 2015 9:50 am

O combate seguia interessante e conforme o tempo passava nenhum dos dois mostrava sinal de cansaço ou desanimo. Ambos estava interessados naquilo e Zato por mais que quisesse adotar o garoto como pupilo não iria perder de propósito. Lutar sem poder receber nenhum arranhão era mais complicado do que Belkior fazia parecer. Puta merda, nunca mais seguiria exemplos daquele homem. O espadachim via seu oponente avançando em sua direção e se lembrava de seus movimentos. Por alguns instantes pode enxergar sua sombra atrás do garoto. Suas personalidades eram muito diferentes, mas a persistência e força de vontade eram características muito fortes nos dois.

Não era um má ideia, um ataque frontal. Era? Tudo aquilo que Zato não esperava. Ou esperava demais e por isso não esperou? O óbvio pode surpreender. Aquele era Leonard se utilizando de seu estilo agressivo e inconsequente de sempre. O peso do garoto impunha força em seu golpe e fez o espadachim ceder. Mesmo que fosse muito mais forte, Leonard tinha momento e o choque das espadas não apenas ressoou como um trovão. Foi o suficiente para fazer os pés de Zato deslizarem e forçar ele a pular para trás. Usar o peso era uma boa. Zato sorriu. A espada do garoto tinha personalidade. Para o capitão da guarda se dar trabalho de ensinar alguém esse era um requisito mínimo.

-Vamos, venha com tudo que tem...-

Suspirou. As vezes o pulmão simplesmente precisa de repor o ar. Ou talvez Zato estivesse preocupado, talvez aquele combate não fosse tão fácil quanto ele pensou que seria. De qualquer modo ele era orgulhoso demais para admitir aquilo, mesmo que para si. Levantou a espada na mesma postura de antes, e avançou. Correu pela neve em direção a Leonard e esperou pelo bem do garoto que ele fizesse o mesmo.

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Kaien S em Ter Abr 28, 2015 10:07 pm

Leonard riu. Aquilo era realmente divertido, apesar de ainda não ter conseguido acertá-lo, Zatoichi fazia parecer fácil esquivar de seus ataques, e aquilo de certa forma era irritante. Era apenas um ataque, UM corte e teria "ganho", mas a defesa do capitão da guarda realmente aparentava ser quase impenetrável, sabia que suas chances eram quase mínimas mas não custava tentar. Leonard lançou seu peso no ataque como já planejava, toda vez que o metal das espadas se chocava ele sentia as mãos doerem com o leve impacto, e com o movimento certo conseguiu fazer Zatoichi recuar. Sorriu junto com ele. Aquela cena era realmente estranha, não via o sorriso dele desde... Sempre?, o passado dele era realmente misterioso, e Leonard se deu conta de que sabia muito pouco sobre ele, apenas o que ele havia mencionado e isso era quase nada, o garoto mais um motivo para tentar vencer.

Além disso, tinha conseguido fazer ele recuar e já era o suficiente, sabia que muito provavelmente não conseguiria muito mais do que isso, pelo lado bom... Estava progredindo na batalha. O suor desceu por seu rosto, frio. Sentia-se mais aquecido, e isso era bom, mas o frio fazia com que as dores suaves se tornassem realmente incômodas, até mesmo o peso da espada era chato, e frio, frio igual tudo naquele ambiente.

- Se eu for com tudo o que eu tenho você não vai aguentar - Ele brincou, rindo.

Usou os segundos que teve longe de Zato para respirar, olhou de relance para Astaroth que estava ali deitado na neve, parecia nem notar a neve ao seu redor... Teve de rir. O lobo gigante sabia que aquela luta era apenas uma brincadeira, era como se estivesse conectado à Leonard... Talvez realmente estivesse. Leonard soube que o tempo de descanso acabou quando Zato investiu contra ele. Odiava aquilo, ele não tinha ideia do que fazer.

- Qual é - Ele respirou fundo e investiu também, Leonard estava cansado, não tinha todo o fôlego que Zato tinha e em algum momento acabaria se cansando demais, os movimentos se tornariam mais lentos, tinha que acertá-lo logo. Se o ataque viesse de algum local inesperado ele provavelmente seria acertado então escolheu se aproximar o suficiente para atrair um golpe, então se esquivaria e tentaria acertar o seu, mas aquela estratégia idiota poderia dar muito errado... E se não fosse rápido o suficiente? e se errasse? provavelmente acabaria no chão, de novo.

_________________

Moedas de ouro: 10

Força:4 (D)  
Energia:0 (F)
Agilidade:4  (D)
Destreza:8  (C)
Vigor:2 (E)



Leonard Bezzarius
Astaroth
HE
avatar
Kaien S

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 303

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 5
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Ter Abr 28, 2015 11:48 pm

[Ouve enquanto le pra ficar bonito: https://www.youtube.com/watch?v=qkluEMhuS0g]

Leonard se movimentou bem. Seu plano de ação não foi o melhor e Zato foi inconsequente demais. Por mais que o capitão fosse muito mais rápido e mais resistente, Leonard tinha uma destreza alta. Precisão com a espada suficiente para acertar um golpe, principalmente no contra ataque.

Os espadachins colidiram suas armas e novamente o choque ecoou pelas montanhas da neve eterna. Zato ganhou na disputa de força fazendo o garoto ceder, mas um movimento para o lado foi tudo que Leonard precisou de espaço para levantar sua arma e cortar alguns fios de cabelo de Zato. O espadachim viu a lamina de seu oponente subindo ao seu lado e seus olhos a acompanharam sem dificuldade. Se não tivesse sido rápido em projetar o corpo teria sido um golpe em cheio, mas do modo que foi apenas alguns fios foram levados.

-Heh...-

Sorriu de novo enquanto completava o movimento. Deu uma rasteira em Leonard provocando a queda do mesmo. Ainda com seu alvo no ar Zato acertou um soco bem mirado na barriga do rapaz empurrando as costas dele contra a neve. Não apenas contra a neve. Zato colocou seu pé em baixo da coluna de Leonard e provavelmente não quebrou ela por muito pouco. Ergueu o pé levando o corpo do menino um pouco para cima e segurou a gola de sua camisa com a mão livre.

Não parou ali, o soldado não sabia por que fazia aquilo. Apenas sentia atrás dele a sombra de Belkior. Por algum motivo vira aquela cena trocada. Da ultima vez era ele apanhando, recebendo os exatos mesmos golpes. O punho da espada bateu no ombro esquerdo de Leonard e estalou deslocando ele do lugar, possivelmente quebrando o mesmo. A força foi tanta que o próprio Zato soltou a camisa do garoto e ele foi projetado alguns metros para frente.

Leonard agora se levantava devagar e Zatoichi olhou para baixo vendo seus fios de cabelo largados no chão. Ali soube estava acabado muito antes de começar. Se abaixou para pegar os fios ainda cobertos de neve. Tanto tempo longe de seu próprio mestre teriam lhe deixado mais mole? Não. Não podia ser. Enfim, tinha um assunto a terminar. Aquele olhar de chamas tomou conta da face do guerreiro, a expressão sedenta por sangue e o calor da batalha chegaram.

-Finalmente...-

E finalmente mesmo. Ele finalmente via Leonard se erguendo mais uma vez. Não desistindo. Até mesmo Astaroth se levantou se dando conta do quanto seu mestre deveria estar ferido, mas Plue Se ergueu também e se colocou na sua frente. Os animais entendiam sim. As duas feras sabiam exatamente o que estava acontecendo e não iriam interferir com o combate.

-Se acalmem, já está acabado!-

A Zato correu na direção do rapaz. Passo atrás do outro erguendo a espada na mão direta girou o corpo com toda a força e a espada dançou na direção de Leonard. Em muitos combates aquilo seria uma decapitação, golpe de misericórdia ou simplesmente o final, mas não. Leonard com um joelho ainda na neve ergueu a lamina que pareceu bloquear Lullaby com facilidade. As armas nem ao menos vibraram, Não tremeram. Os dois seguravam o cabo de suas respectivas armas com tamanha força e vontade que ficaram ali, parados durante segundos se encarando. E Zato viu. Leonard tinha o mesmo olhar que ele. A vontade, a firmeza.

O capitão da guarda abriu sua mão deixando a neve cair na frente do garoto. A neve e seus poucos fios de cabelo. Brancos misturados em cor, mas forma e o brilho permitiam que eles se distinguissem. Zato embainhou a arma e virou as costas. Pensava agora o que havia acabado de acontecer. Não sabia ao certo se tinha feito aquela aposta com a intenção de perder ou se tanto tempo longe de seu mestre lhe deixou mole. Não era nenhum dos dois, o garoto era bom, assim como Zato era quando venceu Belkior no mesmo jogo e do mesmo jeito. Agora Henry sorria. A quanto tempo ele não pensava em si pelo próprio nome? Curioso...

E Leonard? bom, ele pode ver Zato como seu novo mestre pela primeira vez. Por incrível que parecesse, ele havia vencido...

-“Levante-se, você precisa colocar o ombro no lugar e cuidar dos seus ferimentos."-

Aquelas palavras não eram de Henry, mas finalmente encontrou um bom uso para elas. O sorriso debochado de Belkior apareceu no rosto do espadachim novamente. Talvez ele se parecesse muito mais com seu mestre do que gostava de admitir, alias, com toda a certeza...

-"Você vai ter um papel importante daqui pra frente...”-

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Belkior em Qui Abr 30, 2015 12:49 am

Fazia... Tempo. Anos talvez. Não tantos anos que pudessem dizer que Belkior teria envelhecido a ponto de nem sequer conseguir viajar mais pelo Continente, mas fora tempo suficiente para que Henry colocasse em prática o aprendizado que teve e que, por fim, passou adiante. Não conhecia o novo garoto, mas a linhagem seguia a mesma: um moleque prepotente que achava poder vencer qualquer coisa na sua frente. Para alguns, era essa prepotência que lhes fazia declinar no aprendizado, que fazia com que fossem fracos por não reconhecer a verdade de que não passavam de absolutamente nada. Entretanto, para Belkior isso soava diferente. Era essa prepotência e arrogância que lhes dava combustível pra nunca se render em qualquer situação. Era, nas palavras mais batidas que poderia colocar, um diamante bruto que faltava ser lapidado. Foi assim com Henry e pelo visto Leonard estaria no mesmo caminho. Mas o que Belkior se perguntava naquele momento era o que tinha passado na cabeça de Henry para que ele fizesse aquilo.

A resposta veio de forma natural, afinal, Belkior já sabia e existiam muitas poucas coisas do qual ele não sabia. Zato tinha amadurecido. Vinte e dois anos.... Ou tinha errado na conta? Certamente não. Lembrou-se de tê-lo levado para treinar quando ainda tinha vinte e antes disso, com talvez... Dezoito ou menos - daí em diante ele já não recordava tão bem - lá estava ele em suas aventuras medíocres, até encontrar com Drácula. Ainda levava no peito a marca que tinha adquirido como "lembrança" do que tinha sido a escalada para chegar até o topo daquele castelo. De fato, Belkior sentia-se satisfeito por transformar um moleque em um homem, mesmo que agora o Soldado ainda o achasse mais irritante e nojento do que antes. Culpa sua, mas nem tudo ocorre cem por cento como você deseja, não é verdade? Belkior sabia disso como nenhum outro.

Continuou andando. Seus passos na neve nem sequer afundavam, o que tornava sua caminhada fluida em meio ao paraíso branco daquelas montanhas. A neve caia lentamente e ao longe eles poderiam ver uma figura magra e esguia se aproximar cada vez mais. Leonard não reconheceria, mas assim que estivesse perto o suficiente, Zato seria o primeiro a notar que se tratava de seu mestre: Belkior. - Então você decidiu sair por aí espalhando os segredos que eu te ensinei? - Disse, num tom sarcástico que poderia fazer Henry até sentir saudades. Ou talvez não. - Deplorável, tsc. Você me parece um pouco fora de forma, rapaz. - Continuou as provocações insistentes que fizeram parte do dia a dia de Zatoichi em todo aquele ano de treinamento. - Além do mais, você me parece mole demais. Devia mostrar o que acontece quando as pessoas são desobedientes. - E Henry sabia que Belkior falava da enorme cicatriz em forma de X existente na suas costas devido ao erro e à desobediência. Jurava até ter ouvindo um sorriso irônico e abafado vindo do mestre.

Parou, por fim, na frente dos dois. Belkior era uma persona de figura estranha. Cabelos longos e vermelhos, roupas apertadas, sendo um sobretudo longo e justo no centro, mas confortável e solto nos braços e pernas. Por dentro, um pequeno colete e só. Ao menos diante das vistas dos dois, eles não podiam saber se o homem estava armado ou não, mas Henry bem sabia que Belkior era o tipo de homem que não precisaria de armas caso quisesse acabar com alguém. - E você, quem é? - Perguntou para Leonard. O garoto podia sentir algo estranho vindo de Belkior. Não passava de uma sensação, mas sabia reconhecer alguém forte na sua frente e definitivamente aquele cara era bastante forte.
Spoiler:
Surpriiiiiiiiiiiiiiise
avatar
Belkior
NPC
NPC

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 5

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Kaien S em Qui Abr 30, 2015 11:38 pm


Tal os mestres, tal seus discípulos

A canção das espadas ressoava cada vez mais forte através das montanhas, dessa vez Leonard não conseguiu manter o ritimo e cedeu a força de Zatoichi. Era a brecha perfeita, um corte único e preciso estava prestes a acertar Zato... Ou não. Tudo o que a espada cortou eram alguns fios de cabelo, sentiu um Déjà vu nesse momento, como se já tivesse feito aquilo antes, uma sensação familiar.

- Droga – Praguejou. Sabia o que estava para vir. E em questão de segundos já estava recebendo um ataque. Mais uma vez recebeu a rasteira, “ toda adrenalina em suas veias correndo de forma acelerada, seus músculos, os que ainda funcionavam, trabalhando ao máximo. Ali ele soube que iria acertar um golpe em Zato, naquele momento ele teve certeza de que teria conseguido alcançar seu objetivo. Tudo aconteceu de forma tão simples e clara. Para Leonard ele estava acabado, não teria como continuar aquela luta. Foi uma serie de golpes que ele mesmo não soube como aguentou.

Os golpes vieram profundos e violentos, nem se quer pegou o momento em que seu ombro se deslocou, ou quebrou, não saberia dizer. Quando o garoto fora projetado alguns metros em distância Leonard pensou que teria acabado. Vou acabar tendo que pedir pra... Não. Leonard não sabia se aguentaria, mas não ligava, por algum motivo Zato continuou, e Leonard não iria desistir.

Se levantou, com a cabeça erguida, tossindo. Colocou a mão sobre a boca por causa da tosse e viu o sangue que havia respingado. Ele sorriu, não sabia o que o movia, mas sabia que não iria simplesmente cair e desistir... Mais do que nunca ele queria vencer, por mais que as chances fossem estupidamente impossíveis. As dores quase que o impediam de se mover, mal conseguia manter a coluna reta ou sentir qualquer coisa além de seu braço explodindo em dor, A adrenalina correu por seu corpo naquele momento e Astaroth se ergueu, pronto para proteger seu mestre, o lobo havia sentido o cheiro de sangue de Leonard, e isso o agitou. Leonard olhou para o companheiro e anuiu com a cabeça para que ele ficasse no lugar.

E mais uma vez Zato avançou na direção de Leonard, não teve muito tempo para pensar em uma reação, se não se defendesse do próximo ataque era o fim, a morte. Por pouco o braço não se moveu, um dos joelhos caiu na neve afundando e mal dando uma boa base e equilíbrio para se manter, mas havia segurado o golpe. O som dos metais élfico e mágico se chocando era o único, nem mesmo o vento ousou quebrar tal silêncio.

Aquela luta não era mais apenas uma aposta, era uma questão de provação, seus motivos não eram mais apenas descobrir sobre Zatoichi, eram muito mais que isso. Viu os fios que havia arrancado do cabelo do espadachim caírem, misturados com a neve. Aquilo significava que a aposta estava terminada? Não sabia exatamente. “Eu fiz – Ele riu – Eu fiz... - Ele repetiu com muita dificuldade, mas dessa vez completando a frase - Eu fiz o que podia, e esse é o resultado. “
E caiu no chão, deitado na neve, não sentia mais o frio, não sentia mais a dor. Apenas a satisfação. “ Queria mesmo era saber a diferença entre o nível dele e daquele espadachim. Aquele que Leonard agora visava ultrapassar. “ E Leonard sabia, ele sabia que levaria para o resto de sua vida as palavras que Zato pronunciou naquele momento.

O som dos passos caminhando através da neve eram quase imperceptíveis, e a visão de Leonard estava começando a ficar embaçada, talvez fosse a dor penetrante em seu ombro. – Precisava mesmo fazer isso com meu ombro? – Falou baixinho, mas talvez ele tivesse escutado. O céu era um borrão azul e branco, e era tudo o que ele via deitado no chão. Mas aquela pressão chegou até ele, e era uma sensação diferente... E ameaçadora? Não, não chegava a tanto, mas era realmente parecida. Levantou-se com um esforço brutal, como Zato disse para fazer.

Soube, finalmente, que tinha alguém ali quando ele ( Belkior ) falou e os sentidos começaram a voltar ao normal. Procurou a espada, mas tinha deixado ela no chão, e se mover para pegá-la agora seria como tentar um segundo round... Impossível.

O corpo não permitia que ele se abaixasse mais uma vez, como era estúpido, nunca devia ter deixado a lâmina na neve. Ele falava como se conhecesse Zato a muito tempo, e isso era um dos principais motivos para a preocupação de Leonard, afinal, quantos amigos o mestre tinha? Astaroth sentiu os pelos arrepiarem por todo seu corpo, e caminhou até Leonard, que estava pronto para correr se fosse preciso, ou até mesmo lutar, se o corpo permitisse.

- Leonard Bezzarius... Você? – Pensou em não responder a pergunta, mas foda-se, tinha acabado de ser estourado na porrada, pensar em qualquer coisa agora era difícil. Quis rir do modo como o homem se vestia, mas até mesmo rir fazia doer seu corpo todo, então se limitou a um sorriso de canto. Olhou de relance para Zato, procurando uma resposta para aquilo, sobre o que devia fazer. Agora não via mais Zato como apenas um companheiro de viagem, agora era seu mestre, aquele que ele precisava superar a todo custo... E seu amigo?..


_________________

Moedas de ouro: 10

Força:4 (D)  
Energia:0 (F)
Agilidade:4  (D)
Destreza:8  (C)
Vigor:2 (E)



Leonard Bezzarius
Astaroth
HE
avatar
Kaien S

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 303

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 5
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Dom Ago 09, 2015 4:09 am

O frio tocou a espinha. Frio? QUE MERDA ERA ESSA? Ele tinha acabado de lutar e estava muito bem agasalhado. Tudo bem, montanhas da neve eterna deveriam ser frias mesmo assim. O fato era: Apenas tinha um estranho pressentimento. Era aquele típico frio na barriga. sensação de algo estranho para acontecer e...

FILHA DA PUTA!

Plue levantou e ameaçou correr em direção ao homem. Não com os dentes a mostra como de costume, mas com a língua para fora e o rabo balançando freneticamente de um lado ao outro. O espadachim fez um sinal e o cão se sentou. Ainda muito agitado como se quisesse brincar com o homem ou pular em cima dele?

Não segurou o sorriso ao ver quem se aproximava ali. Não era bem um sorriso de felicidade, era mais questão de surpresa do que qualquer outra coisa. Ele? De todas as pessoas que podia encontrar naquelas montanhas, de todo seu histórico naquelas terras. Ah não era acaso. Ao menos Henry se recusava a acreditar que aquilo poderia ser acaso. Talvez seu mestre ainda mantivesse um olho nele de vez em quando.

-A quanto tempo está me seguindo?-

Pareceu ignorar as perguntas de Belkior e dar importância apenas para sua. Normal. Durante um bom tempo os dois dialogavam assim; cada um falava a merda que queria quando bem entendia e se interrompiam até que a briga estourasse e no fim do dia Zato acabava sangrando. Ironicamente Leonard não deveria esperar muito além disso por um bom tempo.

Até que o comentario sobre a cicatriz veio. E veio como uma facada no coração. Talvez Henry não soubesse levar foras ainda e por sorte seu novo aprendiz não entenderia a referencia da piada de mal gosto. Seria de tão mal gosto assim? Enfim, não importava. Apenas deu os ombro e sorriu sarcasticamente.

-Cada coisa em seu tempo. Se eu bem me lembro você também era um doce de pessoa quando começou a me treinar-

Parou alguns segundos para analisar o que tinha dito.

-Hmm, tirando a lição inicial é claro. E ao que me parece fiz um bom trabalho...-

Apontou para Leonard enquanto falava. Aquilo realmente trazia boas recordações. Boas não no sentido de divertidas, não foi uma época fácil também, treinar até o limiar da morte todos os dias. Sob a tutela de Belkior? O quão idiota alguém seria para aceitar ser aluno dele sabendo do que aquele louco era capaz?

Sorriu novamente, pareceu se lembrar de algo divertido.

-Ah é, que bom que você está aqui com seu estoque de energia infinito. Aproveite para curar o garoto. Você de todas as pessoas conhece bem minhas limitações com magia.-

Henry embainhou a espada novamente. Não é que realmente fosse desprovido de talento com magia. Pelo contrario, ele era bom, apenas não gostava o suficiente para praticar e desenvolver esse seu lado. Ah é, E com o talento que tinha para luta seria difícil equilibrar e se encontrar como um cavaleiro arcano. Como aqueles metidos do exército. Marrentos demais...

O soldado deu o sinal, simplesmente sacudiu a mão e Plue saltou com toda força, super feliz em cima do ruivo(derrubando-o?). Ah sim, Belkior também havia lhe ensinado muito bem e ao contrario do aluno humano o cão era sempre recompensado com boa comida e carinho.

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Belkior em Ter Ago 18, 2015 2:49 pm

- Bezzarius, então... - Virou-se então para Henry ignorando totalmente a nova pessoa que tinha acabado de conhecer, parecendo não ouvir o pedido que vinha de seu discípulo. - Eu faço o que preciso, na hora que eu preciso. Você deveria saber disso. - Comentou para o rapaz. Demorou-se olhando-o de cima abaixo. O tempo tinha feito bem ao rapaz. Talvez estivesse mais mortal do que quando acabou o treinamento. E infelizmente também estava mais boçal, mas isso já ia além do controle que Belkior poderia exercer. - Ora, Henry. Eu sempre fui um doce de pessoa. - E riu, debochado.

No instante seguinte, Belkior foi ao solo, meio desajeitado. O imenso cão estava sobre ele com uma felicidade contagiante. - Tudo bem, Plue. Eu sei o que você quer. - Quando o cão saiu de cima, Belkior colocou-se de pé novamente e enfiou uma das mãos no bolso, tirando alguns pequenos pacotes azuis e logo em seguida, abrindo-os. Dentro deles, pequenos biscoitos em formatos de ossos, que Plue começou a devorar no mesmo instante. Belkior nunca disse de onde trazia esses biscoitos e Henry nunca conseguiu encontrar. Provavelmente era alguma magia, ou talvez ele realmente tivesse um fornecedor secreto. Difícil saber.

Enquanto afagava o pelo do animal, retomou a conversa. - Realmente, se você considerar que maltratar alguém mais fraco que você é um bom começo, dessa vez fez um ótimo trabalho. - O fato é que Belkior fez o mesmo e isso não parecia lhe afetar nem um pouco, o que não se podia dizer de Henry. Certamente ele fazia isso de propósito na tentativa de provocá-lo, mas não tinha conseguido ser bem sucedido naqueles últimos tempos. Contudo, foi um suspiro profundo que mudou o ritmo da conversa. Belkior voltou-se então para Leonard e se agachou próximo ao garoto. Olhou o seu corpo e analisou os ferimentos. Passou a mão na neve e apanhou um punhado, que em segundos se transformou em uma água gelatinosa, que Belkior começou a aplicar em cima dos ferimentos de Leonard.

- Você sabe que eu não apareço por acaso. - E isso era uma verdade. Se Belkior estava ali era pra colocar Zato em alguma encrenca e certamente não era uma das boas e divertidas. Por outro lado, Leonard começava a sentir um alívio no seu corpo, enquanto Belkior aplicava aquela estranha água pelo seu corpo. Henry sabia o que o mestre fazia, conhecendo suas propriedades de modificação da matéria, mas aquilo tudo era novo para Leonard. O que não foi novo foi o tranco que sentiu no ombro quando Belkior o colocou no lugar de forma súbita. Olhando para Leonard, ele disse.- Nem tudo se resolve com magia. - E deu um sorriso irônico.

Levantou-se e continuou com Henry. - Daqui há um tempo alguns problemas do passado vão retornar. Preciso de você lá. E antes que você me pergunte qualquer coisa... Se você não quer que aconteça com essa cidade o que aconteceu no futuro que você viu... Entenda que... Primeiro você tem que se entregar, tem que saber não temer, saber que um dia você vai morrer. E então, o que vai ser? - E dito isso virou as costas e começou a andar na neve. Depois de alguns minutos, tiveram a impressão de que Belkior foi desaparecendo em meio ao ar gelado, tal qual uma ilusão defasada pelo fogo. E assim como antes, só restaram os dois naquele local.
avatar
Belkior
NPC
NPC

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 5

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Kaien S em Ter Ago 25, 2015 7:00 pm

Então aquele era realmente o mestre de Zato? Aquele capaz de andar pelo tempo e mais uma cacetada de coisas ... Não sabia como devia reagir aquilo, ele era de certa forma ... Incrívelmente... Um otário. Apesar disso Leonard era capaz de ver que ele era alguém admirável, e estranhamente lembrava Zato. - Parece que os dias de treino vão ser divertidos então -  Comentou ironicamente.

Sabia que seria levado ao limite... E a ideia de ser aluno de Henry havia se tornado estúpida quando pensou em que ele teria de passar, mas isso apenas animava Leonard mais ainda. Iria cair, tinha certeza disso, mas iria levantar, de novo e de novo. E em meio a tanta dor, frio, e mais dor ele sorriu. Aquilo ali em volta dele era o mais perto que tinha de uma família desde... Muito tempo. Os sentimentos quase viraram lágrimas, mas Leonard as reteve.

Belkior estava trabalhando nos ferimentos dele, aquela sensação mágica pelo seu corpo era algo que nunca sentira antes, o próprio Leonard era capaz de usar magia, mas nenhuma era realmente dele, tinha de usar o anel ou a marca em sua mão ... Talvez um dia Belkior ensinasse algo para ele sobre magia, ou até mesmo Zato, apesar de nunca ter visto ele usar uma. TRACK A dor do ombro voltando para o lugar junto com a pontada de dor que afundou em seu corpo o trouxe de volta a realidade. Deixou-se cair de lado na neve e pôs a mão sobre o local que doía, a expressão no rosto era pura dor contida.

Ouviu o que Belkior estava falando mas não tinha certeza se tinha entendido metade das coisas, estava concentrado no que sentia naquele momento, e era uma mistura de dor, raiva e muito mais. Sentou na neve e em seguida levantou, quando notou que Astaroth estava se aproximando do mestre de Zato, cheirando a mão dele. Provavelmente queria um daqueles biscoitos que Plue ganhou.

- Ele pode ser um otário, mas tem estilo - Confessou depois que ele havia partido, apesar de não ter certeza se que ele tinha realmente partido. - E aí... O que vai acontecer agora? - Perguntou, preocupado. Sabia que a situação deveria ser séria apesar de não entender o assunto completamente. No fim, Leonard estava feliz. Não havia ganho a luta, mas sentia-se novo, sabia que um novo começo estava ali a sua frente... Tudo seria diferente agora.

_________________

Moedas de ouro: 10

Força:4 (D)  
Energia:0 (F)
Agilidade:4  (D)
Destreza:8  (C)
Vigor:2 (E)



Leonard Bezzarius
Astaroth
HE
avatar
Kaien S

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 303

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 5
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Henry em Qui Nov 12, 2015 4:43 pm

O guerreiro entrou no automático. Ao menos foi isso que demonstrou. Na realidade assimilou tudo e não se deu ao trabalho de responder nem metade, apenas o suficiente. Se Leonard lembrava Henry do que ele já foi há muito tempo e era alguém que trazia aquele lado do espadachim Belkior puxava o outro lado: O arrogante, confiante e extremamente consciente de seu poder, frio calculista e pé no saco. Resumindo, Belkior gostava mais de Henry sendo um babaca do que uma criança.

-Se você tivesse duvidas sobre minha resposta não iria me procurar...-

Olhou para Leonard com um sorriso no canto do rosto.

-Afinal ou precisar de alguém para tomar conta das minhas coisas quando eu estiver- Pensou na palavra, debilitado, incapaz, morto? -Ocupado...- Pareceu soar melhor e mais confiante do que as outras opções -Há coisas que não precisam morrer comigo.-

Voltou a fitar o ruivo. Balançou a cabeça positivamente e naquele momento ele e Belkior já haviam chegado em um consenso. Henry foi esculpido por seu mestre por motivos pessoais e não fazia diferente com Leonard. Ergueu sua arma admirando a própria lamina. Parece que sua arma já tinha mais um trabalho a fazer. Embainhou a lamina vendo aquele homem se retirar dali.

-Prefiro não opinar...- Respondeu ao garoto -Vamos para taberna, quero descansar. Amanhã te ensino alguma coisa.-

_________________

| | Zato: | | Força: 8 [C] | | Energia: 4 [D] | | Agilidade: 12 [B.] | | Destreza: 8 [C] | | Vigor: 8 [C]
| | Plue: | | Força: 8 [C] | | Energia: 0 [F] | | Agilidade: 8 [C] | | Destreza: 4 [D] | | Vigor: 4 [D]
Moedas de Ouro: 25.390[/b]
avatar
Henry

Pontos de Medalhas : 210
Mensagens : 227
Idade : 24
Localização : Rio

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 14
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [IL Livre] Tal o mestre, tal seu discípulo

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum