Fórum Inativo!

Atualmente Lodoss se encontra inativo. Saiba mais clicando aqui.










Vagas Ocupadas / Vagas Totais
-- / 25

Fórum Inativo!

Saiba Mais
Quadro de Avisos

>Dizem as más línguas que o anão Rookar, que fica no Porto Rangestaca, está procurando por mercenários corajosos - ou loucos - que estejam afim de sujar as mãos com trabalhos "irregulares". Paga-se bem.

> Há rumores sobre movimentações estranhas próximas aos Rochedos Tempestuosos. Alguns dizem que lá fica a Gruta dos Ladrões, lar de uma ordem secreta. Palavra de goblin!

> Se quer dinheiro rápido, precisa ser rápido também! O Corcel Expresso está contratando aventureiros corajosos para fazer entregas perigosas. Por conta da demanda, os pagamentos aumentaram!

> Honra e glória! Abre-se a nova temporada da Arena de Calm! Guerreiros e bravos de toda a ilha reúnem-se para este evento acirrado. Façam suas apostas ou tente sua sorte em um dos eventos mais intensos de toda ilha!




Quer continuar ouvindo as trilhas enquanto navega pelo fórum? Clique no botão acima!

Estradas

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

Estradas

Mensagem por ADM GabZ em Qui Abr 03, 2014 3:19 pm


Extensas e inconstantes, as estradas cruzam toda Hilydrus e é muito usada em viagens longas. São centenas de quilômetros de trilhas e ruas que passam por todos os lugares, podendo levar até mesmo a Takaras. Passando por todo tipo de ambientes, as estradas podem ser perigosas dependendo do caminho tomado. Atalhos podem ser uma boa idéia de dia, mas de noite podem significar um perigo mortal. Apenas as estradas principais costumam ter maior segurança devido ao trânsito de soldados e mercadores, mas sempre há um risco. Antigas rotas ou ruas esquecidas podem guardar segredos ocultos pelo tempo, nunca se sabe o que se encontrará por elas. Pontes, canyons, montanhas, florestas, campos: as estradas cruzam tudo e sempre há algo novo a se descobrir.



Última edição por ADM GabZ em Sab Jul 15, 2017 7:15 pm, editado 1 vez(es)

_________________
avatar
ADM GabZ

Pontos de Medalhas : 999
Mensagens : 1002
Localização : Extrema - MG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça: Humano

Ver perfil do usuário http://www.flickr.com/photos/gabzero

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por ADM GabZ em Qui Abr 03, 2014 3:36 pm

A viagem seria longa. Chegar a Paramet seria apenas a primeira parte do que parecia ser uma missão bastante... tediosa.

A carroça seguia firme com Ho, Darius e Rio Ligeiro, os três revezando a direção conforme as horas se passavam. Era de se esperar que fosse uma viagem sem muito o que fazer, mas de fato a vista era maravilhosa: quanto mais avançavam, mais podiam apreciar belos campos, montanhas e grupos de árvores belíssimas. Uma calmaria que Ho e Darius não viam a muito tempo. Quando era a vez de ambos descansarem, acabaram cochilando. Ho se deitou na parte de cima da carroça enquanto o feral dormiu sentado ao lado do outro soldado Rio Ligeiro.

Já estava anoitecendo quando acordaram, logo acenderam duas tochas e as encaixaram no topo da carroça para iluminar o caminho.

— Estranho, não cruzamos com ninguém até agora. — Comentou o rapaz, coçando o rosto. — Darius, tem certeza de que pegamos o caminho certo? Você é o responsável pelo mapa.

Realmente era uma rota estranha aquela. Um tanto pedregosa e estreita, não parecia ser a estrada principal. Além disso aos poucos as árvores em torno deles iam ficando mais numerosas. Ouviram um uivo ao longe e algumas aves voaram em direção ao sol.

<Darius, como você acabou demorando para postar, você errou na leitura do mapa! Quando você olha mais uma vez, percebe que entraram em uma rua errada a algumas horas. O grupo ainda não sabe disso>
<Ho, você recebeu 100 pontos de experiência pelo atraso>

_________________
avatar
ADM GabZ

Pontos de Medalhas : 999
Mensagens : 1002
Localização : Extrema - MG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça: Humano

Ver perfil do usuário http://www.flickr.com/photos/gabzero

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Dom Abr 13, 2014 12:13 am

<off: Bem... mudarei meu estilo de narração como um teste... para eu “entrar” no personagem e tentar melhorar minhas narrações. A narração acontecerá com as próprias palavras de Ho.>

Serei sincero... aquela viagem estava sendo monótona. Chata. Cansativa. Não muito interessante. O tempo passava como com uma instabilidade incrível. Havia momentos nos quais- incrivelmente- só podia-se ouvir o galopar dos cavalos que puxavam a carroça. A carroça era muito resistente e nem mesmo meu peso fazia com que ela se desestabilizasse, tanto que em alguns instantes eu pensava que ela havia sido feita para carregar mais de cinco iguais ou maiores que a mim.

Um dos melhores momentos foi quando assumi as rédeas. Era bom observar mais movimento, mesmo que depois pudesse ficar monótono novamente. Recebi as instruções do felino e comecei a guiar a carroça. A medida em que o tempo passava, eu recebia as instruções. Os cavalos aparentavam ser fortes, bem alimentados e sadios, eram tão obedientes que pareciam ter sido adestrados por magos. Hilydrus parecia cada vez mais misteriosa do que imaginava. Mas fora nesse tempo que a armadura começou a agoniar. Eu nunca havia usado uma armadura completa por tanto tempo... às vezes parecia um tanto claustrofóbica. Talvez pelo fato de não ter sido criada para alguém e minha raça... Passou de satisfatório para um incomodo, mas, lógico, eu não deixaria aquilo transparecer, pois, a final de contas, não sou nenhum irracional, nenhuma besta.

O tempo passou mais, entretanto, quanto mais passava, mais o cenário também mudava. Eu já havia ido a Paramet, não comprar uma armadura, mas tive uns trabalhos por lá... nada da minha “experiência” parecia contar ali... estávamos andando por um caminho mais estreito, pedregoso... aquilo não parecia bom. Nada bom. Uivos eram ouvidos e com certeza não era o lobo que estava comigo e com o bichano. Com certeza não era bom.

O caminho estava obviamente errado, mas não havia sido por minha culpa. Eu havia feito conforme me haviam instruído. Então resolvi perguntar antes que fosse tardio.

--Acho que erramos o caminho. O que houve?
Eu esperava que pudesse ter sido somente um erro pequeno e que pudesse ser consertado rapidamente, mas eu sinceramente não tinha convicção daquilo. Parecia que as coisas piorariam, mas eu realmente não queria que isso acontecesse. Obviamente. Quem gostaria de falhar na missão zero?!

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Sab Maio 03, 2014 11:14 am

@ Knock

OFF - Olá. Devido a problemas com o tempo escasso da ADM GabZ, estarei assumindo a narração de sua aventura a partir de agora. Como Darius desapareceu sem deixar rastros, ele será NPClizado. Gostaria de lhe pedir que anotasse em sua ficha os itens que está usando: conjunto completo de armadura (leve ou pesada, dependendo da que você escolheu anteriormente), uma espada longa e uma espada curta, todos eles de nível 2. Além disso, recebeu 150 pontos de experiência pelo atraso até agora. Vamos à aventura o/


A noite caia em Lodoss e os soldados viajantes encontravam-se perdidos em meio ao desconhecido. Darius havia cochilado enquanto manipulava o mapa e isto fez com que Rio Ligeiro dirigisse a carroça por uma estrada secundária. Os lobos uivavam ao longe sem incomodar o que eles julgavam como sendo um lobisomem. Mas havia algo mais preocupante, que era a total falta de trafego da via. Por todo o caminho não haviam cruzado com ninguém além de pequenos animais selvagens. Foram obrigados a parar e estudar o mapa novamente para encontrarem de novo o caminho para a estrada principal.

-
Pelo que vejo, voltar para trás agora apenas nos atrasaria ainda mais. Devemos continuar em frente e voltarmos a virar a direita na próxima bifurcação que estaremos de volta na estrada principal. Talvez leve algumas horas, mas preferia forçar a marcha do que acampar aqui. O que acham?

Darius concordou com Rio Ligeiro e aguardou a opinião de Ho. De qualquer maneira, a maioria havia escolhido prosseguir a viagem e foi o que fizeram. A movimentação continuou enquanto Ho podia ver as estrelas surgindo a a lua transcrever seu arco lentamente no céu. A estrada começou a ficar mais fechada de maneira que apenas uma carroça conseguiria passar com facilidade. Se encontrassem outra pelo caminho, certamente que uma delas teria que manobrar e se enfiar entre as pequenas árvores que permeavam as laterais da trilha.

E foi exatamente nesse momento inoportuno que eles encontraram uma outra carroça vindo em sua direção. Era algo um pouco menor e desmanzelado que a que eles viajavam e puxada por dois cavalos de tração muito fortes. Perceberam que ela parou assim que os viram e começaram e se espremer no canto para dar passagem. Mas aquele ponto era ainda mais estreito e Darius se viu obrigado a parar da mesma maneira. Nesse momento, Rio Ligeiro descansava e Ho estava ao lado do feral.

Os condutores da carroça eram três goblins em armaduras de couro batido e portando armas como espadas curtas, adagas ou pequenos machados. Haviam outros dois que eles podiam ver que ajudavam a carroça a se espremer contra a vegetação - sem sucesso. O orc vermelho, então, reparou que os pequenos seres tinham uma expressão nervosa em seus rostos. Havia alguma coisa errada ali. Restava à Ho decidir se iria investigar ou se deixaria que eles passassem sem serem incomodados.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Dom Maio 04, 2014 9:09 pm

<Off: Ok, Gm! ^^>



Anoitecia na ilha. Eu e meus companheiros de missão havíamos nos perdido, mas após algum tempo, a maioria decidira continuar no caminho tortuoso que levaria a Paramet, a fim de finalmente cumprir a metade da missão. Embora eu não gostasse da ideia de continuar por aquele caminho, prosseguimos.

Estava ficando mais frio, sensação que aumentava com a velocidade da carruagem guiada, pelo “bichano”- maneira como eu pensava a respeito de feral tigre que nos acompanhava: Darius-. Eu estava na lateral... Eu vigiava... na verdade eu nem sabia o que fazer lá, mas eu gostava, pois tirava a sensação estranha causada pelo uso prolongado da armadura, por eu não estar acostumado.

Os uivos, o som das rodas na estrada de pedras... era tudo muito... como posso dizer?!... Era tudo muito... satisfatório! Meus músculos; meu corpo. Eu estava me sentindo em uma aventura como quando era um mercenário, ou uma sensação parecida com os bons momentos... não sei explicar. Talvez meu lado selvagem estivesse se sentindo livre.

A carroça era muito boa, e por alguma razão eu me pegava pensando nesse fato. Continuávamos rumo a Paramet, quando de repente uma outra carroça corria em direção oposta a nossa. Seria algo comum, entretanto aquela via complicava um pouco a situação. A carroça que estávamos era grande e a outra tinha um tamanho não tão grande, mas ainda sim, comparada a via, grande. Darius tentou fazer uma manobra, mas não dera certo.

Pude ver os passageiros da outra carruagem. Pareciam suspeitos. Estavam armados com algumas armas que não pareciam tão fortes. Aparentavam estar com medo... e eu sinceramente me questionava se era de nós ou do caminho. Então, disse a Rio Ligeiro, que iria averiguar a situação. Não faria parte da nossa missão e talvez aquilo fosse algum tipo de infração, mas talvez minhas intenções fossem boas. Eu não sabia se poderia fazer algo para ajudar, porém fui sem preocupações. As carroças estavam paradas e talvez um pouco de força pudesse ser útil, mesmo sabendo que se tratava de mim; um grande orc vermelho aparentemente já pertencente ao exército de Hilydrus... sim, aquilo podia piorar a situação se fosse algo ilegal, mas mesmo assim fui.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Sex Maio 09, 2014 10:37 pm

@ Knock

Um orc prestativo não é algo que se vê todo dia, ainda por cima um orc vermelho. Mas Ho não ligava para esteriótipos e decidiu verificar o que acontecia com aqueles goblins. Quando disse o que pretendia a Rio Ligeiro, o mesmo apenas murmurou alguma coisa ininteligível e voltou a cochilar.

Ao se aproximar mais, percebeu que a expressão nervosa dos três goblins se tonou ainda mais intensa, beirando o espanto. Eles conversaram entre si e o da ponta, portando um pequeno machado, desceu da carroça e deu a volta por trás. Daquela posição que estava ele não podia ver os outros dois goblins, mas julgava que eles continuavam a tentar mover a carroça.

- Desculpe o incomodo, senhor... - Fez uma pequena pausa esperando que o orc disse seu nome. - Realmente não esperávamos outra carroça em uma estrada secundaria. Não se incomode, já iremos deixa-los passar. Pode voltar para seu comboio.

A vozinha esganiçada do goblin não ocultava seu nervosismo. E Ho pode ver que um tecido escuro estava sendo jogado para cima da carroça na tentativa de ocultar seu conteúdo. Havia algo sendo escondido ali e aqueles goblins estavam tendo um péssimo desempenho para ocultar isso.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Sab Maio 10, 2014 1:47 pm

Os olhares temorosos dos goblins, que ocupavam a carruagem, a qual vinha em direção contrária a nossa, eram sem dúvida muito interessantes. Entretanto o que estariam levando?!

Desculpe o incomodo, senhor...
Ao me aproximar mais, fui abordado por um deles, o qual, talvez, pudesse achar-se confiante em tentar enganar um soldado... Não pareciam temer o fato de eu ser um orc, ou ainda não tinham notado isso. Acho que uma carroça do reino de Hilydrus seria o suficiente para assustar qualquer um, principalmente, se estivesse fugindo ou escondendo algo; hipótese que cada vez mais se consolidava, dentre as suposições que eu poderia fazer.

Realmente não esperávamos outra carroça em uma estrada secundaria. Não se incomode, já iremos deixa-los passar. Pode voltar para seu comboio.

Aquela frase havia aguçado ainda mais minha curiosidade. Estavam amedrontados e estavam em uma via secundária, por onde julgavam que ninguém passaria. Sim, aquilo era um bom motivo para tê-los como suspeitos de algo. Então resolvi investir contra eles com argumentos dignos de um soldado:

— Sou um cavaleiro de Hilydrus— respondi isso mesmo que não fosse totalmente verdade. Então dei entender que olhava mais atentamente para o interior da carruagem e com isso tentei olhar mais detalhes da estrada, da carruagem e dos goblins. Talvez aquela atitude pudesse aumentar o risco de provocar um tumulto.

—Por favor, senhor, eu gostaria que me informasse qual a sua procedência, para onde vocês vão e me mostrar a carga que levam! — Minha mão esquerda estava segurando uma espada e meus pés estavam em posição de defesa/ataque: preparado para tudo quanto eu pudesse enfrentar.

Então, naquele instante, minha atitude mudou. Quis deixar bem claro a curiosidade, em vez da caridade. Por algum motivo, eu queria provocá-lo. Queria vê-los entregarem-se de forma mais concreta e queria que me dissessem mais do que já haviam “me dito”. Eu olhava para os goblins, para as armaduras de couro batido, as quais trajavam, e também às armas; os pequenhos machados, buscando algum símbolo de algum reino que pudesse identíficá-los mais facilmente.

Eu esperava as respostas e pensava cada vez mais em como seria hirônico se eles saíssem correndo sem oferecer resistência... mas, sendo sincero, eu tinha convicção de que se fossem mesmo suspeitos de algo e se a carga fosse tão valiosa, quanto davam a entender, então, aquela estradinha seria o cenário de uma batalha.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Qui Maio 15, 2014 6:49 pm

@ Knock

Quando questionou os pequenos humanoides sobre a procedência, destino e qualidade dos itens levados pela carroça percebeu que eles ficaram ainda mais aflitos e entreolharam-se. Um deles assentiu para o outro, que começou a falar.

- Viemos de Paramet, senhor cavaleiro. Carregamos algumas armas, coisas simples, nada de mais. E vamos em direção ao sul.

Depois de falar isso, ele levantou-se e procurou alguma coisa atrás de si. Por um momento Ho ficou muito apreensivo, esperando por um ataque. Mas tudo o que ele pegou foi um pequeno saco de couro e colocou-o ao seu lado no assento da carroça, após isso, voltou a falar.

- Nosso caminho é longo, então devo pedir-lhe a gentileza de passar por nós e deixar-nos partir. - Neste momento ele esbarrou no saquinho e este caiu no chão. Ho ouviu o som dos cristais e julgou pelo volume que deveriam conter entre 300 a 500 lodians ali dentro. - Ops... Caiu. Não deve ser nada de valor para que eu tenha todo o trabalho de descer daqui pequeno como eu sou. Pode ficar para você se quiser, pegue-o enquanto passa por nós.

E o pequeno goblin esperou pela reação de Ho com um sorriso no rosto.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Sex Maio 16, 2014 3:11 pm

Ouro... por quê sempre é ouro, mulheres ou fácil do tipo? Será que a corrupção humana é tão sem criatividade?! Humanos... não os desprezo como algumas outras raças fazem, mas momentos como esse me faziam pensar não só nessa, mas também nos outros tipos de fragilidade que estavam propensos.

Eu estava interrogando os goblins e um deles deu a entender ( muito descarado por sinal), enfim... aquele joguinho já estava me enojando
Nosso caminho é longo, então devo pedir-lhe a gentileza de passar por nós e deixar-nos partir! Ops... Caiu. Não deve ser nada de valor para que eu tenha todo o trabalho de descer daqui pequeno como eu sou. Pode ficar para você se quiser, pegue-o enquanto passa por nós.

Além da tentativa de suborno, ainda pareciam se enrolarem cada vez mais em suas mentiras. Paramet quanto destino, sendo que estavamos indo para lá. Quase ri. Entretanto, mesmo estando indignado, agiria conscientemente e... “profissionalmente”.

— Por favor, saiam da carruagem! Revistarei a carroça e vocês.— Disse com a voz estava claramente séria e nem olhei para a sacola de dinheiro. Eu sabia que o cenário mudaria, então me posicionei para lutar.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Qui Maio 22, 2014 12:00 am

@ Knock

Ho não deixou-se levar pelo suborno e agiu como um verdadeiro soldado de Hilydrus, intimando os pequenos goblins e preparando-se para possíveis retaliações. E foi então que as coisas começaram a acontecer muito rápido.

-
Lamento muito que as coisas tenham terminado assim, senhor. Realmente esperava que isto terminasse de forma pacifica e lucrativa para você, mas se escolheu o caminho mais difícil.

Assim que terminou sua frase, o pequeno goblin puxou seu machado e saltou de onde estava pra o chão. Seu companheiro imitou-o com uma espada curta. As armas eram pequenas, mas os dois portavam-nas com ambas as mãos e preparavam-se para a luta ficando lado a lado.

Antes mesmo de Ho pensar em reagir, porém, os três goblins que estavam atrás da carroça apareceram por cima da mesma portanto cada qual uma besta leve. A corda das bestas cantou quase que ao mesmo tempo e não ouve nada que o orc pudesse fazer para se defender a não ser proteger-se com o braço. Os virotes eram bem pequenos, mas foram suficientes para perfurar a armadura leve do guerreiro. Entretanto, a boa qualidade da armadura amorteceu boa parte do impacto do golpe.

Ho encontrava-se com um virote com cerca de 20 centímetros fincado em seu antebraço esquerdo, um na lateral do peito e um na perna direita. A dor poderia incomodar um pouco, mas não duraria muito com as habilidades de recuperação que ele possuía. Apesar disso, entretanto, os pequenos goblins recarregavam suas armas enquanto os outros dois protegiam sua posição do lado de baixo da carroça.


informações:
> Status:
Ho perdeu 6% de seus PV's devido aos virotes, mas gastou 12% dos PE's para se regenerar. Resta-lhe 88% de PE's.

> Situação:
Sua habilidade entrou em ação e expulsou os virotes de seu corpo, gostaria que descrevesse isso e como você se regenerou. Especifique também se utilizará ambas as armas ou apenas uma e qual delas, no caso. A carroça tem 2 metros de altura e está a 6 de distância de você. A sua própria está a 8 metros de distância, com Darius sentado e Rio Ligeiro cochilando.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Sab Maio 24, 2014 12:22 pm

Lamento muito que as coisas tenham terminado assim, senhor. Realmente esperava que isto terminasse de forma pacifica e lucrativa para você, mas se escolheu o caminho mais difícil.


Assim que o goblin acabou de falar, se armou e os companheiros dele também. Eu poderia dizer que eu estava em uma situação no mínimo inusitada, mas sinceramente... eu estava muito encrencado. Como já era esperado, o ataque começara-- porém como velocidade não era uma das minhas habilidades principais, fui pego de surpresa--, superando meus reflexos.

Havia mais dos pequenos que eu esperava... aquela carga que levavam só poderia ser bastante importante para haver aquela quantidade de escolta e de armamentos. Três goblins com bestas se posicionaram em cima da carroça e ao mesmo tempo atiraram virotes... minha reação fora inútil e fui acertado no braço. Senti um pouco de dor, mas automaticamente meu corpo expulsou os virotes e se recuperou.

Outros dois goblins se posicionaram ao chão e se preparavam para atacar.

Após o ataque breve, os três que estavam acima da carroça, recarregavam as bestas: aquela era meu momento de ataque... e eu aproveitaria. Como Força era o meu principal recurso, desembanhei as duas espadas e lancei a espada curta na carroça com o braço esquerdo que àquela altura já estava recuperado. Fiz isso com o objetivo de causar dano ao veículo e, o mais importante, evitar que os goblins recarregassem as armas.

Então corri em direção aos goblins com a espada longa empunhada na mão direita, fazendo de meu antebraço esquerdo um tipo de proteção. Então comecei a pensar que como eram pequenos e estavam lutando com um cara de quase três metros, iriam usar de um tipo de trabalho em equipe... talvez não contassem com os três goblins atrás como proteção, mas talvez uma característica “a mais”... algum tipo de esperteza, logo, eu estava atento aos movimentos dos inimigos.

Lógico, eu contava que a espada lançada à carroça poderia cumprir o papel de atrapalhar a linha de defesa inimiga e também pudesse acabar com a fuga dos pequenos, caso, infelizmente, algo ocorresse errado. Como cada segundo parecia importante, eu otimizaría meu tempo da melhor forma possível, então agi rápido a fim de neutralizar os adversários para obter informações melhores.

Eu claramente já havia cometido um erro crucial: o de subestimá-los. Mas talvez por sorte, eu o localizara e estava me retratando comigo mesmo, pois creio que se há erros que você pode cometer com você mesmo, então esse é um dos principais deles. Então fui o mais rápido que pude, tendo precaução. Não iria demorar muito para o confronto, pois eu era grande, então 6 metros não era uma distância longa para mim. Rio Ligeiro estava dormindo e Darius... sei lá... acho que deveria estar me ajudando vendo a situação, mas achava que eu poderia fazer aquilo naquele momento. A luta começara, eu me esforçaria e não os subestimaria novamente.




_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Sab Maio 31, 2014 10:41 am

@ Knock

Imponentemente o orc avançou e, então, realizou uma façanha que seria cômica caso não fosse trágica. Ele tentou arremessar a espada curta diretamente na carroça. Mas era óbvio que ele não tinha a destreza nem o treinamento necessário para isso e a espada seguiu girando sem controle até atingir o veículo. Mas a manobra não foi um fracasso total, pois o guerreiro possuía uma força prodigiosa e o impacto da arma na carroça fez ela balançar, embora não tenha quebrado nada. E balançar muito, tal que um dos goblins atrapalhou-se no recarregar a besta e não teve sucesso em sua tentativa. Outro deles levou uma pior ainda, pois desequilibrou-se e caiu do veículo.

Ho, então, continuou com sua investida e em apenas três passos alcançou os pequenos. E ele estava certo em uma coisa: eles agiriam em equipe. Quando Ho desceu a espada para cortar o goblin do machado ao meio, ele amparou o golpe com a ajuda de seu companheiro. Estava claro que eles não poderiam rivalizar com a força do orc, mas isto não foi necessário, pois eles apenas o retardaram o suficiente para que os dois se esquivassem, cada qual para um lado.

Ho parou sua espada antes que ela batesse no chão, mas não conseguiu ser rápido o suficiente para reagir ao contra ataque veloz dos goblins. Eles passaram pela sua lateral e com um golpe sincronizado conseguiram atingir a parte desprotegida da armadura atrás dos joelhos de Ho. A dor foi intensa e o orc caiu de joelhos no chão, apenas se aguentando devido a sua enorme força. Para completar, um virote de um dos goblins de cima da carroça atingiu-o diretamente no peito, apenas não se fincando no coração graças a proteção da armadura.

O combate não estava sendo o melhor para o orc, mas as coisas poderiam mudar. Pelo jeito os goblins ainda não haviam percebido que Ho possuía uma incrível capacidade regenerativa e ele bem poderia utilizar isso em seu favor. Além disso, era bem possível que Darius estivesse tentando acordar Rio Ligeiro ou vindo ele próprio em seu auxilio. Enquanto isso, porém, Ho teria que se virar com suas próprias forças.


informações:
> Status:
Ho perdeu 12% de seus PV's com os novos golpes. Gastou 24% de PE's para se regenerar. Resta-lhe 64% de PE's.

_________________
Dedico este espaço ao mais corajoso GM da Lodoss, Zato, que leu a ficha inteira do Blues.

Zato, você tem o meu mais sincero respeito.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Ter Jun 03, 2014 8:00 pm

Sinceramente... Eu já esperava que a ideia de lançar a espada seria um desastre e, quando vi o resultado já era tarde demais. Eu já havia corrido em direção aos pequenos e como eu previa, usaram de uma estratégia em grupo contra mim, mas eles foram mais espertos que eu.

A espada ao sair de minha mão, fora sem a perícia que julguei ter para realizar aquele fato, balançando a carroça e atrapalhando um pouco os goblins que carregavam as bestas, mas não fora o suficiente para quebrar a carroça nem evitar que os goblins carregassem as armas. Ao chegar perto dos dois que estavam a minha frente, esquivaram-se cada um para lados opostos e me atacaram, acertando por entre os espaços que a armadura tinha entre a cocha e a panturrilha.

Acho que foram poucas as vezes que senti dor tão grande. Dei um grito estrondoso e caí de joelhos ao chão... minha espada não saiu de minha mão direita nesse momento, mas quando senti uns virotes me acertando, não pude deixar de larga-la.

Olhei para baixo, senti meu coração disparado como cavalos selvagens, meu suor escorria em meu rosto e me agoniava dentro daquela armadura. Eu só conseguia pensar que da próxima vez que usasse armadura, seria uma pesada e... quando percebi... talvez eu estivesse desesperado... havia saído da batalha e minha mente havia fugido à ideia de continuar lutando.

Então parei. Respirei e de repente lembrei de Tákaras, lembrei da minha ira e do meu objetivo. Então lembrei de quem eu era e para onde estava indo. Então segurei a espada novamente e me concentrei. Busquei ouvir os passos dos goblins, enquanto estava ao chão, tentei ver todo espaço ao meu redor, sem que eu me levantasse ou mostrasse que eu havia me recuperado... iria usar aquilo como um atributo surpresa.

Depois de todo esse tempo, já havia certeza de que eu estava recuperado, pois essa habilidade me proporcionava uma velocidade muito alta de regeneração sem que o tecido, órgão ou sistema atingidos tivesse sua função comprometida, diferentemente do que acontece em casos que não são os meus. Há partes pequenas em meu corpo que substituem as outras, diferenciando-se com a necessidade devida, solicitada para suprir a perca causada por uma injúria, entretanto com um fator a mais que possibilita que essa ação seja mais rápida que o normal, sendo essa injúria qualquer fator danoso ao meu organismo, como toxinas e agentes etiológicos, aumentando, assim, até mesmo a resposta imunológica nativa, adaptativa, sendo elas humoral ou celulares. Tornando, assim uma habilidade formidável.

Minha habilidade era mais notória em casos maiores como o corte de algum membro, o qual se liga novamente ao corpo quando aproximado, como se fizesse isso por quimiotaxia ou outro fator desconhecido que eu ainda não sou capaz de entender.

Bem... meu corpo estava recuperado, minha mente, se equilibrando e eu estava tentando montar mais uma estratégia, usando meu lado mais brutal. Eu não queria ter de matar alguém, principalmente, por que ainda havia respostas a serem respondidas, mas se fosse necessário, então faria meu dever.

Esperei a ação de meus adversários, para que eu pudesse montar um contra ataque efetivo, tanto contra os dois goblins a minha frente, quanto aos que estavam na carroça. Seri complicado e talvez até meus companheiros de missão aparecessem... seria uma grande festa.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Seg Jun 09, 2014 8:13 pm

@ Knock

Os golpes haviam sido duros para Ho, que por um momento quase desistiu de lutar. Mas seus pensamentos se voltaram para as injustiças que combatia e isso lhe deu forças para continuar. Apertou a espada mais forte e quando ouviu o grito de seus companheiros teve ainda mais certeza de que devia levantar-se e empunhar sua espada mais uma vez.

Darius foi o primeiro a agir e investiu contra o pequeno goblin de machado. Ele conseguiu escapar do primeiro golpe e tentou um contra ataque que o feral conseguiu amparar com seu enorme machado.

Ho, por sua vez, levantou-se naquele momento e percebeu que o outro goblin iria tentar ajudar seu companheiro que estava engajado no combate. Não pensou duas vezes antes de golpeá-lo com sua espada longa. O pequeno esquivou-se do golpe, mas o orc não deu-se por vencido e desferiu um segundo ataque que foi certeiro. A espada atingiu o ombro do pequeno humanóide e, por mais que ele não quisesse matar o seu oponente, não conseguiu porcionar a força corretamente e terminou por cortar o goblin dos ombros a virilha.

Após isso ele viu Rio Ligeiro saltar para cima da carroça, mesmo ela tendo quase dois metros de altura. Ho certamente era capaz de subir nela, mas não saltar daquela maneira. Ele atacou o goblin que soltava sua besta e empunhava uma espada curta. Com uma de suas espadas ele desarmou seu oponente e com a outra ele ferio-o na barriga, fazendo com que o goblin caísse em cima da própria carroça, gemendo de dor e dobrando-se sobre si mesmo.

Mas Ho havia visto algo mais. Um dos pequenos saltava de cima da carroça no momento em que o lobisomem pulava para cima da mesma, mas um outro se esgueirava por trás com duas adagas em suas mãos. Aparentemente Rio Ligeiro não tinha visto o inimigo ainda. Darius também parecia estar bem ocupado com seu oponente. O que Ho faria naquela situação?

_________________
Dedico este espaço ao mais corajoso GM da Lodoss, Zato, que leu a ficha inteira do Blues.

Zato, você tem o meu mais sincero respeito.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Dom Jun 15, 2014 3:42 pm

Eu voltara a consciência para a luta e voltara a estar determinado. Eu pegara a espada com mais força e quando iria levantar, ouvi o urrar dos meus companheiros que chegaram para lutar a batalha na qual eu estava. Fora revigorante. Fora como o levantar de um longo tempo de descanso.

Darius lutava com um dos goblins—o que estava com os machadinhos—e quando percebi, o outro já estava indo ajudar o companheiro, então levantei-me e pelejei contra ele. Ele esquivara do primeiro ataque, mas não conseguira fugir ao segundo. Acertei o ombro dele, mas, por mais que não quisesse, acabei quase que cortando-o ao meio.

O goblin que portava as espadas-- o qual eu havia cortado—estava ao chão e meus olhos percorreram a pequena estrada que era palco da nossa dubitável batalha. Dubitável, pois nem eu sabia o motivo de estarmos naquela situação, mas era uma batalha... eu continuaria a trava-la.

Vi Rio Ligeiro dando um salto que nunca pensara que observaria alguém fazendo de maneira semelhante... ele pulara do chão a parte de cima da carroça, sem ao menos demonstrar um grande esforço. Por um momento pensei se aquilo seria resultado do treinamento do exército ou se seria alguma peculiaridade de sua raça, mas aquele não era momento de ficar pensando nessas coisas. Rio Ligeiro lutara rapidamente com um dos três goblins que estavam cobrindo a parte de cima da carroça, o qual rapidamente perecia às mãos do lobo.

Acompanhei a investida do veterano de Hylidrus e pude ver os outros dois goblins se preparando para ataca-lo. Não parecia que Rio Ligeiro os havia visto, então eu tive de pensar e agir rapidamente.

Eu já havia provado a mim mesmo, que por mais que eu houvesse passado aproximadamente doze anos da minha vida lutando como um mercenário, eu ainda não tinha meus movimentos tão lapidados e polidos a fim de conseguir um ataque à distância tão efetivo quanto eu planejara, então decidi agir com a única coisa que sabia que tinha e que muitas vezes me surpreendia.

Por mais que não me agradasse agir com “selvageria”  ou mesmo excesso de brutalidade, decidi correr contra a carroça e acerta-la com muita força a fim de que Rio Ligeiro pudesse pular de lá, livrando-se dos dois goblins que estavam se preparando para ataca-lo e talvez acertar um dos dois ou os dois.

Eu não estava gostando nenhum pouco daquilo, mas era a única coisa útil que eu podia pensar em fazer com poucos recursos que eu tinha. Então respirei fundo e gritei com força “Pula daí, Rio Ligeiro”, ao mesmo tempo, corri em direção à carroça inimiga. Posicionei meus braços a frente de minha cabeça e tórax, e me preparei para o impacto. De repente lembrei do estado da carruagem enquanto corria... talvez eu a partisse ao meio com o impacto ou talvez ela fosse muito mais resistente ao que aparentava. Em ambos os casos eu me machucaria... se a carroça se partisse ao meio, talvez os pedaços de madeira me cortassem e até me perfurassem... caso a carroça resistisse à força que eu faria, talvez ela somente balançasse e me devolvesse o impacto que eu faria. Talvez o resultado do impacto me preocupasse um pouco.

Entretanto, o guerreio mais hábil era sem dúvidas Rio Ligeiro, então ele era a escolha mais óbvia para prosseguir com o combate. A proteção dele seria a prioridade naquele momento. Então deixei de temer as consequências do impacto. Eu confiava que Rio Ligeiro seria vitorioso, logo o grupo seria vitorioso, logo Hilydrus teria seu nome honrado, então se o objetivo se concluísse, estaria tudo bem, pois eu também teria meu propósito completo naquela batalha.

Tudo poderia acontecer, mas eu esperava que Rio Ligeiro pulasse da carroça e ficasse ileso para prosseguir. Eu também esperava que os goblins não pudesse prosseguir na batalha. Eu estava tentando um golpe de sorte. Talvez ela sorrisse para mim. Talvez tudo desse certo.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Sab Jun 21, 2014 8:50 pm

@ Knock

A manobra de Ho foi completamente inesperada e poderia ser desastrosa caso ele não tivesse avisado Rio Ligeiro. No entanto, a comunicação foi satisfatória e o lobisomem pulou da carroça no exato momento em que o orc se chocou com o veículo. Ao contrário do que Ho imaginava, a carroça era bastante resistente e suportou bem o impacto sem se quebrar. Apesar disso ela virou-se tremendo foi o impacto e os goblins todos caíram no chão.

Rio Ligeiro agiu rápido naquele momento e correu pela lateral da carroça tombada para aprisionar os dois goblins restantes. Ho pode ver que Darius havia eliminado o outro goblin com seu enorme machado. Talvez o feral tenha tentado dosar sua força também, mas os goblins eram frágeis criaturas e aquele acabou morrendo no combate.

Outra coisa que foi percebida na hora em que a carroça tombou foi que ela estava carregada de armas de todos os tipos. Nas amas, caso o orc desejasse averiguar, havia o simbolo do reino de Takaras.

_________________
Dedico este espaço ao mais corajoso GM da Lodoss, Zato, que leu a ficha inteira do Blues.

Zato, você tem o meu mais sincero respeito.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Dom Jun 22, 2014 3:54 pm

Diferentemente do que eu previa—e também para minha sorte—a carroça resistira muito bem ao impacto. E o grito que havia dado momento antes de me chocar contra a carroça, surtira um efeito satisfatório a Rio Ligeiro, o qual havia pulado e se livrado de uma boa queda.

A carroça havia tombado de lado com o impacto e com isso, os goblins foram ao chão. Rio Ligeiro havia agido rapidamente e prendido a todos os inimigos. Estava de noite. A adrenalina ainda percorria o meu sangue. Olhei para os lados, buscando Darius e quando o olhei vi que ele também havia vencido, mas havia tirado a vida do goblin... talvez pela mesma razão que eu.

Olhava para Rio Ligeiro e para como ele agia, para que eu pudesse aprender algo. Então olhei para a carroça e pude notar uma quantidade muito grande de armamentos de muitos tipos, os quais carregavam um símbolo tão inconfundível, quanto o de Hilydrus: O símbolo de Tákaras. Dei um pequeno sorriso sem fazer-me audível, a final de contas eu estava certo.

— Rio Ligeiro... O que faremos com eles e com esse carregamento?— Eu me aproximava do lobisomem, mas me recusava a baixar a guarda... talvez como um resquício da batalha. Eu estava satisfeito com tudo, mas, até onde eu sabia, nossa missão ainda estava apenas começando.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NR Kamui Black em Sex Jul 11, 2014 10:01 am

@ Knock

A batalha estava terminada e ganha. Nenhum deles estava ferido, embora Ho tivesse gastado um pouco de sua energia para se regenerar dos ferimentos adquiridos ao ser o iniciador da contenda. Três dos goblins foram feitos cativos e Rio Ligeiro pediu ajuda para amarrá-los de maneira que impossibilitasse a fuga. Eles foram presos pelos pés, mãos e amordaçados. Os dois que acabaram morrendo foram enterrados em uma cova rasa por insistência do lobisomem, que não queria deixar seus corpos para os lobos.

Entretanto, após o serviço realizado, a noite se fazia ser vista no céu, com a lua sendo ostentada quase no meio do firmamento estrelado. Todos estavam cansados e exaustos e Rio Ligeiro sugeriu que dormissem ali mesmo, montando um acampamento com alguns equipamentos que possuíam no carroção em que viajavam. Pediu para que Darius encontrasse alguns galhos secos para a fogueira enquanto ele e Ho montavam o acampamento.

Na manhã seguinte, já revigorados após a noite de sono - ainda que não totalmente confortável - eles comeram um desjejum de pão e queijo e começaram a decidir o que fariam a partir dali.

- Ho, eu sugiro que levemos os três e o carregamento conosco para Paramet. Lá devemos entrega-los no posto avançado do exercito de Hilydrus, onde os oficiais de maior patente que eu decidirão o que fazer com eles. Mas antes devemos desvirar esta carroça para podermos partir. Alguma sugestão?

Feito o trabalho de desvirar e reorganizar o carregamento clandestino, eles finalmente colocaram-se em marcha para Paramet.



informações:
Mil desculpas pelo enorme atraso. Andei meio away do fórum nessas duas últimas semanas. Acho que agora isso não acontecerá mais *espero*. De qualquer maneira será recompensado pelas semanas perdidas. Gostaria que postasse aqui como desviraram o carroção e depois sua saída daqui e a chegada a Praça Central de Comércio

Ho recebeu 150 pontos de experiência por derrotar os goblins, 200 pontos por bônus de narração e 100 pontos por compensação de atraso, somando um total de 450 pontos de experiência que já podem ser adicionados em sua ficha.

Também recebeu 200 lodians que eram os do saquinho que o goblin jogou. Isto se quiser ficar com eles, se não poderá entrega-lo ao Rio Ligeiro.

_________________
Dedico este espaço ao mais corajoso GM da Lodoss, Zato, que leu a ficha inteira do Blues.

Zato, você tem o meu mais sincero respeito.
avatar
NR Kamui Black
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 196

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Dom Jul 13, 2014 3:00 pm

A batalha estava ganha, com sucesso do trio sobre os goblins. Uma sensação de alívio permeava meu coração e aos poucos a adrenalina diminuía sobre mim. Amarramos os inimigos, de forma que impossibilitasse a fuga dos pequenos, conforme havia sido pedido por Rio Ligeiro.

A noite estava calma naquele instante e uma brisa parecia nos parabenizar. Talvez aquilo fosse coisa da minha cabeça, mas me senti confortável. Com a ajuda de Darius, desvirei a carroça. Estava muito pesada, pois a quantidade de armas armazenadas em seu interior era enorme. Fora complicado, entretanto fora usado mais jeito do que força para levantá-la; uma questão de deslocar a maior parte armamentos não fixos para o lado oposto, assim nos ajudando a cumprir a missão.

Após ter desvirado a carroça inimiga, vi o saco de moedas ao chão... senti a repulsa anterior, que por mim nem tocaria, entretanto aquele saco que tinha certeza que contia dinheiro, poderia ser uma prova de que eu não havia os atacado simplesmente por uma causa subjetiva ou por intuição, então peguei o saco de dinheiro e levei até Rio Ligeiro, explicando tudo o que havia acontecido. Depois de entregar o saco de moedas a ele, vi a espada que eu havia lançado na carroça, então a peguei e a embainhei.

Tendo feito isso, descansamos. Eu esperava que a noite recuperasse a energia eu havia gasto. Não demorei a dormir, mas lembrei que ainda não havíamos resolvido o que fazer pela manhã, mas nem questionei a Rio Ligeiro novamente, eu cria que ele tomaria a melhor decisão. O acampamento improvisado lembrava vagamente o tempo com meu tutor e lembrava-me do meu objetivo que parecia cada vez mais unido a Hilydrus.

Pela manhã ao acordarmos, comemos pão com queijo e nos preparamos para partir
Ho, eu sugiro que levemos os três e o carregamento conosco para Paramet. Lá devemos entrega-los no posto avançado do exercito de Hilydrus, onde os oficiais de maior patente que eu decidirão o que fazer com eles.

Eu estava aprendendo tudo o que podia, nessa primeira missão. Observei a maneira como a qual, Rio Ligeiro se comportava... não parecia um lobisomem... talvez fosse como eu, ou treinado até se tornar melhor. Ouvi a explicação do lobisomem, organizamos a carga e partimos, a fim de completar a missão e ser incorporados ao exército de Hilydrus.



_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Qui Set 25, 2014 2:50 pm

E lá estávamos nós mais uma vez na estrada. Eu esperava que não errássemos mais o caminho. Pensando nisso, acabei lembrando de Darius e desejei-lhe uma oculta “boa jornada”.

O dia estava tranquilo. O vento sereno. Os raios de sol nem tanto hiperativos. Só o som das rodas atritando ao chão. Então resolvi conversar com Rio Ligeiro

--Então, me diga... Como são as coisas como soldado de Hilydrus. Me conte como é treinar, cotidiano... essas coisas –Falei com um sorriso. Queria saber e talvez me preparar para o que poderia acontecer.


_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NT Hrist em Sex Abr 17, 2015 12:18 pm

Off: Olá, estarei assumindo sua aventura. Espero que se divirta. Sobre sua XP de atraso, estou conversando com a Gabz sobre isso e no próximo post ela será entregue. Queria pedir para que você me adicionasse no skype, pois gostaria de perguntar algumas coisas para você sobre seu personagem ‘-‘ mayrika_armando (< meu skype). O primeiro post está curto porque estou me situando na sua aventura, por isso quero falar com vc também :c


A viagem estava correndo tranquilamente. Hora ou outra era possível ouvir os dois goblins amarrados se remexendo, provavelmente tentando se soltar sem sucesso das amarras, mas, ainda que julgasse difícil que eles conseguissem se soltar, Rio Ligeiro os verificava de vez em quando.

-
Ah... – Rio Ligeiro sorriu diante do questionamento de Ho – Bem, é cansativo. Durante os primeiros meses praticamente nós só treinamos. Raramente novatos são enviados em missões, mas às vezes dá a louca no general. Eu particularmente acho uma estupidez, - falou mais baixo, como se não pudesse ser ouvido por ninguém - pois é necessário o básico de treinamento e disciplina para cumprir uma missão... Alguém despreparado pode colocar tudo a perder. Ah, mas os treinos são um pouco puxados! Especialmente com quem eles julgam fracos, mas... Você parece bem forte então não vai ter tanto problema com isso, talvez seu treino seja mais curto até. – comentou, olhando para frente, parecendo estar se lembrando das coisas pelas quais já havia passado no exército – Mas, além de poder ajudar o Reino, a coisa que eu mais gosto é que ganhei vários irmãos no exército. – e apenas então ele fitou Ho – Sabe, lutar ao lado dos outros acaba criando laços fortes, existe a sensação de que você ganha uma família lá dentro. Você já teve essa sensação?
avatar
NT Hrist

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 126

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Ter Abr 21, 2015 12:09 pm

A viagem seguia até então tranquila e pouca coisa da paisagem no caminho de volta parecia mudar muito, mesmo que ainda estivéssemos correndo com a carroça. Rio Ligeiro respondeu
– Ah... Bem, é cansativo. Durante os primeiros meses praticamente nós só treinamos. Raramente novatos são enviados em missões, mas às vezes dá a louca no general. Eu particularmente acho uma estupidez, pois é necessário o básico de treinamento e disciplina para cumprir uma missão... Alguém despreparado pode colocar tudo a perder. Ah, mas os treinos são um pouco puxados! Especialmente com quem eles julgam fracos, mas... Você parece bem forte então não vai ter tanto problema com isso, talvez seu treino seja mais curto até. Mas, além de poder ajudar o Reino, a coisa que eu mais gosto é que ganhei vários irmãos no exército.

Falava em um tom reflexivo e parecia distante em seus pensamentos. Eu sinceramente não esperava que ele fosse tão sentimental, pois na ida, parecia muito calado, porém eu estava enganado... Talvez por conta de eu ser um orc ou inexperiente; qualque que fosse o motivo, creio que eu entederia.

Então me olhou como se soubesse pelo que eu havia passado antes de chegar a Hilydrus
– Sabe, lutar ao lado dos outros acaba criando laços fortes, existe a sensação de que você ganha uma família lá dentro. Você já teve essa sensação?
Naquele instante, lembrei de meu mestre, dos ensinamentos, das missões, aventuras e consequentemente meu plano, o qual levara louca e inesperadamente um orc a Hilydrus... Fechei levemente os dedos nas mãos e olhando ao nada respondi “Sim!”. Uma resposta seca que revelava a dor pela qual havia passado, entretanto, logo depois, retribuí com um sorriso esperançoso e confiante. Eu queria chegar logo à Hilydrus; saber do veredito do exército; subir de cargo. Ter minha vingança concretizada.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NT Hrist em Qua Maio 13, 2015 1:24 am

Off: 1250 de XP de atraso, incluso o meu atraso e o de setembro a abril. Pode registrar na sua ficha já.

Ligeiro olhou com certa curiosidade e confusão as atitudes de Ho. A resposta vaga e o olhar determinado, além do gesto com os punhos, havia deixado um certo vazio no ar; ao menos para o lobisomem. Olhou para frente um pouco confuso, talvez se perguntando se deveria questionar ou não Ho mais a fundo... Embora houvesse a curiosidade fosse visível, o jovem não questionou o Orc. Talvez julgasse que ainda não era a hora e que Ho contaria mais sobre ele caso desejasse no futuro.

O lupino é quem estava com as rédeas da pequena carruagem, guiando a viagem até Hilydrus.

-
Talvez seja melhor logo encontrarmos uma pousada em alguma vila pequena... – o jovem olhou para o alto – A viagem ainda vai ser longa, não acho uma boa ideia seguirmos durante a noite.

No céu, o sol ainda brilhava forte, mas ele já estava na metade do seu caminho para se por e dar lugar a noite. Um pouco mais adiante, havia alguns soldados parados, por volta de 5 deles. Pelas roupas e armaduras, pareciam pertencer ao exército de Hilydrus. A visão fez com que Ligeiro arregalasse os olhos, levemente surpreso.

-
Não esperava que fosse ter vigilância oficial aqui. – comentou enquanto se aproximavam.

Um dos soldados, ao avistar a carruagem, ergueu um dos braços solicitando a parada.

-
Vistoria.

- Ah... – Ligeiro pareceu um pouco confuso, olhando para Ho – Temos ordens de levar essa carroça para a capital.

- Eu sinto muito, são ordens do Comandante. – e o soldado estendeu um papel com um grande selo do exército – Todas as mercadorias que seguem para a capital devem passar por uma vistoria.

Ligeiro pegou o papel e passou o olho por ele. Deu os ombros, afinal, tudo parecia estar correto. Ele desceu de seu banco e se preocupou em manter os cavalos parados enquanto aguardava. Um dos soldados deu a volta pela carruagem, indo até a parte traseira para checar seu conteúdo.

-
Espero que isso não demore... Você deve estar ansioso pra chegar até lá, não é? – e olhou para Ho.
avatar
NT Hrist

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 126

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Knock em Qui Maio 14, 2015 9:38 am



Uma risada fraca saiu de minha boca quando percebi que Rio Ligeiro ficara confuso. Eu não queria parecer tão vago, mesmo crendo que tenha sido inevitável para o momento.

Por ser uma viagem longa, Ligeiro queria se hospedar em uma vila para passarmos a noite, mas eu sinceramente não queria. Embora a carruagem na qual estávamos fosse menos confortável que a primeira e muito menor, eu preferia chegar logo e saber se eu seria ou não efetivado como um soldado de Hilydrus. Eu sabia que essa poderia ser uma decisão um tanto quanto complicada por conta de todas as implicações sociais, entretanto não era só a guarda da cidade que os soldados faziam, então eu tinha muita esperança naquele instante.

Respondi "Como o senhor achar melhor". Ele era o responsável pela missão e deveria saber o que estava fazendo... Depois da noite retrazada nem eu queria encontrar mais distrações e nem comprometer a carga que levavamos. Respondi sem oposição.

Quando eu estava prestes a falar sobre minha história, avistamos um grupo de soldados que pareciam ser de Hilydrus, mas pela reação do lobisomem... talvez não esperasse

Vistoria.

Rio Ligeiro me olhou confuso... Havia sido uma ordem que receberamos. Como sempre, pensei nas milhões de possibilidades; criei várias hipóteses, incluindo que aquilo seria por minha causa, mas manti a calma e a discrição, pois eu não devia nada então não temeria. Acenei positivamente com a cabeça, procurei detalhes nos guardas; expressões duvidosas, a letra e o carimbo na carta que apresentaram ao meu companheiro de missão...

Rio Ligeiro também inspecionou o papel e como parecia tudo em ordem, descemos da carruagem e um soldado foi ver o conteúdo da carga (confesso que bem no fundo da minha consciência até eu queria saber do que se tratava).

O lupino me olhou e disse
Espero que isso não demore... Você deve estar ansioso pra chegar até lá, não é?

Olhei para ele e acenei positivamente com intusiasmo a cabeça --Vou te contar o que aconteceu--. Caso fôssemos interrompidos pelo término da vistoria, eu continuaria na carruagem. Lógico que eu desprezava a possibilidade de que a carga não passasse pela vistoria, mesmo que eu estivesse atento a isso.

--Embora muitos falem que eu tenha vindo de Tákaras, isso não é verdade...E... sinceramente não sei se eu deveria deixar as pessoas se confundirem desse jeito. Bem, o fato é que nem por orcs fui criado. O homem que eu considero como pai é um comerciante e há muito tempo, em uma de suas caravanas, me encontrou, ainda bebê, sozinho largado à morte e decidiu me criar... Ele confessou que no início eu era como uma mercadoria para ele, mas logo, por algum motivo, ele se afeiçoou a mim então decidiu me criar como um filho que nunca tivera.--Eu ri, pois era sem explicação óbia o que ocorrera-- Ele me dizia que no início meu intelecto era mais devagar que uma jumenta, mas com o tempo, com a paciência e com os ensinamentos dele, fui aprendendo aos poucos; aprendia ler, escrever, aprendi a administrar algumas coisas e logo fui aprendendo as questões que envolvem o grande mundo do comércio. Mas, senhor, quando eu via e tocava em uma espada; quando eu via as lutas; quando eu ouvia as fantásticas histórias-- Eu falava com satisfação e com brilho nos olhos--eu sentia como se... como se aquele fosse o meu lar, como se eu houvesse nascido para aquilo. Então meu pai observou aquilo e decidiu que eu poderia investir naquilo, então me apresentou a um homem que considero como mestre. Era um mercenário... um bom homem. Passei muito tempo com ele. Meu caminho foi repleto de boas pessoas. Sem dúvidas tive muita sorte ou algo do tipo-- levantei a cabeça, respirei e continuei-- Bem há pouco tempo atrás, estavamos protegendo um pequeno vilarejo que estava sofrendo ataques constantes de alguns soldados de Tákaras e quando o general soube... bem... fora o fim tanto da vila, quanto de meu mestre e quase o meu também... Lutei com o general, mas ele era mais forte. Era Kroghut. Ele me deu uma grande surra, mas não lembro ao certo do que ocorreu, nem como ocorreu. Quando eu acordei... estava envolto em cinzas, sangue e ódio. Urrei. Mas... ir atrás do general em Tákaras com a experiência, força e todo o resto quanto eu possuia, já havia se mostrado ineficaz antes e seria também naquele momento.-- Sorri-- É por isso que resolvi vir para cá, mesmo sabendo de tudo o que Orcs e Hilydrus têm em comum. E respondendo a pergunta do senhor: Quero chegar logo sim.

Sorri mais uma vez e procurei espressões no rosto do lupino. Eu também procurava os soldados com os olhos e queria saber se já poderíamos prossegiur.

_________________
http://www.lodossrpg.com/t395-ficha-ho

Atributos:

Força: 8
Energia: 4 [D]
Agilidade: 4 [D]
Destreza: 4 [D]
Vigor: 4 [D]

[b]M.O: 3 650


Itens novos: Armadura leve completa do exército de Hylidrus lvl2; uma espada longa e uma curta, ambas lvl 2 e um colar de Hellhound.

Nivel; 6/ Exp:850/1000[/b]
avatar
Knock

Mensagens : 151

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 7
Raça: Orc

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por NT Hrist em Sex Maio 22, 2015 3:05 am

Um dos soldados olhou com certo desdém para Ho, o encarou de cima a baixo, provavelmente por conta da sua raça. A visão do passado, de que orcs eram estúpidos e agressivos, ainda era presente em algumas pessoas e esse provavelmente era o caso. O homem, porém, não dirigiu uma palavra ao orc vermelho. Ele logo virou o rosto e deu alguns passos para trás, olhando e aguardando que seu companheiro terminasse a vistoria.

Quando Ho falou, Ligeiro olhou para ele. A princípio carregando certa confusão, mas logo a expressão dele se suavizou e ele voltou a demonstrar curiosidade. Quando o orc citou não ter sido criado por orcs, Ligeiro contorceu um pouco a expressão em clara confusão. Em nenhum momento da narrativa o lupino demonstrou algum tipo de desprezo, suas feições variavam entre curiosidade, confusão e surpresa, às vezes ele soltava uma breve risada também. Mas em nenhum momento ele demonstrou ter pena do jovem orc.

Durante a parte final, porém, a expressão já carregava uma seriedade maior.

-
Entendo. Seu mestre provavelmente era como um segundo pai ou um irmão mais velho... E você quer entrar no exército para poder lutar contra Takaras e se vingar? – o observou, aguardando a resposta antes de prosseguir.

O guarda que estava próxima vez um sinal breve, sinalizando que a dupla podia prosseguir. Ligeiro logo subiu novamente e tomou as rédeas dos cavalos, ele aguardou Ho e estalou as rédeas levemente para que os cavalos voltassem a se mover.

-
Eu não entendo tanto de ódio, mas... E depois da vingança? – a dupla não havia andado por mais do que dois minutos – Espera. – ele não esperou a resposta da própria pergunta – A carruagem parecia mais... “Pesada” antes... – e ele engoliu seco. Ligeiro ficou pálido por um instante e desceu da carruagem as pressas para ir até o compartimento de trás checar o carregamento – Oh. Merda. Nós... O que...

Ligeiro abriu a cortina velha e suja que escondia o carregamento e se deparou com um grande vazio. O que quer que estivesse ali antes, não estava mais.

-
Quando isso... – e levou a mão até a cabeça, balançando a cabeça positivamente – Mas o selo, a carta... Tudo! Aqueles desgraçados! – disse, furioso – O que vamos fazer? Vai ser um desastre chegar lá sem isso... Talvez seja melhor irmos atrás deles, é, talvez seja melhor. – ele falava rápido, como se estivesse falando consigo mesmo. A expressão dele parecia tensa e aborrecida enquanto os olhos dele se moviam de um lado para o outro cheios de agitação.
avatar
NT Hrist

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 126

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Estradas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum