Fórum Inativo!

Atualmente Lodoss se encontra inativo. Saiba mais clicando aqui.










Vagas Ocupadas / Vagas Totais
-- / 25

Fórum Inativo!

Saiba Mais
Quadro de Avisos

>Dizem as más línguas que o anão Rookar, que fica no Porto Rangestaca, está procurando por mercenários corajosos - ou loucos - que estejam afim de sujar as mãos com trabalhos "irregulares". Paga-se bem.

> Há rumores sobre movimentações estranhas próximas aos Rochedos Tempestuosos. Alguns dizem que lá fica a Gruta dos Ladrões, lar de uma ordem secreta. Palavra de goblin!

> Se quer dinheiro rápido, precisa ser rápido também! O Corcel Expresso está contratando aventureiros corajosos para fazer entregas perigosas. Por conta da demanda, os pagamentos aumentaram!

> Honra e glória! Abre-se a nova temporada da Arena de Calm! Guerreiros e bravos de toda a ilha reúnem-se para este evento acirrado. Façam suas apostas ou tente sua sorte em um dos eventos mais intensos de toda ilha!




Quer continuar ouvindo as trilhas enquanto navega pelo fórum? Clique no botão acima!

[Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Página 4 de 17 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10 ... 17  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por NR Nayruni em Sex Abr 12, 2013 5:54 pm

Relembrando a primeira mensagem :

Como este post será sempre "relembrado" usarei seu começo para registrar o status dos personagens.

Jogadores:

Sassa
PV: -10%
EN: 65%
Status:
Sangramento abundante -10%
Atordoamento pela dor.

Silméria
PV: 20%
EN:
XP Adquirido:
Status: Queimaduras horríveis no abdômen.


Hayate
PV: 50%
EN: 00%
Status:
Espancado. Redutor de -80% em todos os atributos físicos e incapacidade de correr.


Lywan
PV: 90%
EN: 75%
Status:
Envenenado, -20 em Força, -10 em Agilidade e Destreza


Última edição por NR Nayruni em Ter Dez 23, 2014 11:44 pm, editado 33 vez(es)
avatar
NR Nayruni
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 431
Localização : Lodoss RPG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Sassa em Dom Nov 03, 2013 12:05 am

A noite passou e no dia seguinte, Sabrina fora acordada por Yolavos bem cedo. Era chegada a hora de partir novamente, mas desta vez todos ali tinham um novo objetivo em mente, descobrir o máximo possível sobre aquela organização que os perseguia. Em qualquer dia normal, Sabrina teria pego o item mágico dado pelo velho e fugiria dali sem deixar rastros, mas Alice via uma oportunidade de conseguir algo mais com aquilo. Sabrina não falou muito após ser acordada, apenas agradeceu brevemente a elfa por tê-la ajudado e despediu-se dos demais. Chegando à rua, o nevoeiro, que perturbou a noite em toda a cidade, havia desaparecido sem deixar vestígios, como se nem tivesse existido, porem as marcas ainda podiam ser vistas pela cidade. Corpos pelas ruas, gente de todos os tipos mortas durante a noite, agora se revelavam após o ato. Guardas corriam de lado a lado movendo corpos e patrulhando, mas para a sorte do grupo, nenhum deles parecia dar importância para a presença dos 4 ali. Raigor guiava o grupo para um local desconhecido, mas deixou-se levar pelas circunstâncias, não iria fazer perguntas até que fosse realmente necessário, afinal, descobriria que lugar era aquele de um jeito ou de outro quando chegassem.

_________________

Sabrina | Narração | Alice | "Pensamentos"
My invincible champion.

For.: E En.: S Agi.: D Dex.: D Vig.: D
L$: 1975
avatar
Sassa

Pontos de Medalhas : 200
Mensagens : 339
Idade : 22
Localização : Ao lado do meu biscoitão *-*

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por NR Nayruni em Dom Nov 03, 2013 12:18 am

O grupo de aventureiros seguia discreto pelas ruas de Hilydrus. Considerada a maior, mais segura, mais poderosa e mais rica cidade-estado de Lodoss, era impossível pensar que Hilydrus poderia ser atacada, mas a realidade era bem diferente do pensamento entusiasta hiludriano. Colunas de fumaça negra se erguiam das construções da cidade aos céus, corpos de cidadãos e soldados encontravam-se espalhados pelas ruas em alguns pontos. A população estava em pânico e o exército em alerta absoluto.

As ruas estavam abarrotadas de patrulhas de guardas, as menores delas chegavam a ter duas dezenas de soldados, parecia que todo o exército da cidade estava nas ruas. Grupos de baldeeiros corriam de lá para cá tentando evitar que os focos de incêndio se espalhassem, o caos reinava absoluto, o medo havia se alojado nos corações de todos os hiludrianos e até mesmo os aventureiros nativos de Lodoss encontravam-se perplexos diante do que viam.

Por sorte, Raigor era um homem sagaz e sabia como evitar os guardas e desviar da atenção permitindo que mesmo nesta situação alarmante, ele e seus companheiros conseguissem passar despercebidos. A medida que andavam, todos iam vendo que as ruas iam tornando-se cada vez mais acidentadas e malcuidadas, buracos começavam a surgir de maneira freqüente, estavam chegando à parte pobre da cidade. Finalmente depois de mais alguns minutos de caminhada eles chegaram ao que parecia ser uma bela casa de dois andares, a fachada era muito bem decorada com madeiras e pedras nobres e sua arquitetura era chamativa contrastando de maneira visível e chamativa às demais residências próximas.

- É aqui, chegamos. - Indicou Raigor, dando uma breve pausa. Silméria e Sabrina, que eram mais detalhistas por serem mulheres, perceberam um leve tom de hesitação no ranger, era como se ele não quisesse entrar na casa. De qualquer forma, sem mais delongas ele entrou sendo seguido por todos.

Dentro do imóvel, a arquitetura se exibia muito mais bela, aqui não apenas madeira e pedras nobres estavam a mostra, mas também ouro, prata e inúmeras obras de arte belíssimas. O lugar era um onde estavam agora parecia um grande salão de bar finamente decorado, mesas redondas espalhavam-se pelo lugar, um palco podia ser visto e também um balcão. Uma bela escadaria de corrimões cuidadosamente entalhados dava acesso ao andar superior. Não havia ninguém no lugar.

Raigor parou por um momento e aguardou, parecia que nem ele mesmo sabia o que fazer. Felizmente não foi preciso esperar muito tempo, das escadas todos puderam ver uma linda mulher descer. Ela era incrivelmente bela, sua pele clara, cabelos negros e sedosos, vestia-se com finos lenços de seda em tom roxo que mal cobriam sua nudez deixando até mesmo suas partes íntimas levemente visíveis. Nos braços ela carregava no colo um lindo gato branco. A mulher caminhava altiva, parecia uma rainha desfilando diante de seus servos, e sim, ela tinha servos, dois indivíduos usando coleiras a acompanhavam. Um era um homem forte e de boa constituição e a outra uma belíssima jovem elfa de longos cabelos prateados.

- Ora ora, o que temos aqui?! Depois de todo este tempo olha quem retornou para mim, Cymbel. - Disse ela afagando o gato.

- Não se alegre tão cedo, Shadira, não vim atrás de você, mas sim de uma informação que você deve ter. - Respondeu Raigor, visivelmente incomodado.

- Eu ficaria feliz em te ter novamente ao meu lado, mas já que não tenho, fico feliz em ver que precisa de mim. Pois bem, o que deseja de Shadira, A Dama Púrpura? - Perguntou a mulher lançando um olhar para cada um dos acompanhantes de Raigor, em especial para Silméria que pode notar um brilho de desejo nos olhos da feiticeira.

- Precisamos saber a localização da Irmandade das Sombras. - Informou Raigor.

- A Irmandade das Sombras? E por que eu me arriscaria a te dar essa informação?

- Porque a Irmandade é um inimigo em comum, e eu também estou disposto a pagar pela informação. Se eu te conheço bem você não vai perder uma oportunidade como esta.

- Hahahahahaha! Veja só Cymbel, ele me conhece! -Disse Shadira brincando com seu gatinho para depois soltá-lo no chão. – Pois bem, te direi onde eles estão, mas em troca quero algo que eles têm, um artefato que está de posse do líder deles. Chama-se Pedra do Sangue. – Inquiriu Shadira, fazendo uma pose sensual.

- Aceito. - Respondeu Raigor com firmeza.

- Ótimo, mas antes quero ter certeza de que você vai cumprir com sua palavra. Eu já previa que você viria até mim então, preparei este contrato especial. Assine com o seu sangue, você terá um mês para me trazer a pedra, se não a trouxer uma coleira como está que meus escravos usam surgirá em seu pescoço e você se tornará meu. - Explicou Shadira fazendo surgir magicamente em suas mãos um papel, o contrato.

Raigor tomou o contrato em mãos e então o leu com cuidado enquanto Shadira o olhava sem esconder um sorriso maligno de satisfação. Finalmente o ranger, parecendo extremamente nervoso, cortou a ponta de seu dedo usando uma adaga e assinou o contrato devolvendo-o a Shadira.

- A Irmandade das Sombras foi fundada há muito tempo por um vampiro que veio do mesmo mundo que nós, Faêrun. Ela é composta de assassinos de diversos tipos, esses assassinos se dividem em várias castas, a mais alta delas é formada por clérigos e monges servos da infame Shar, A Amante da Noite. - Explicava Shadira ao grupo, quando ela mencionou o nome Shar, este pareceu causar arrepios em Raigor. Até mesmo Cymbel, o gato de Shadira pareceu se incomodar indo esconder-se nas pernas de sua dona.

- Os monges também são vampiros vindos de nosso mundo, a única forma de destruí-los é cravando uma estaca em seus corações enquanto eles dormem em seus sarcófagos. Enfrentar vampiros não é novidade para você então acho que saberá o que fazer. Tomem este mapa, ele indica a localização do esconderijo da Irmandade, esta será uma empreitada difícil, para ter certeza de que vocês terão sucesso enviarei meus dois servos junto. - Shadira explicou tudo, então entregou um mapa a Raigor e depois fez um sinal para que o casal de escravos que a acompanhava se juntassem ao grupo do ranger.

- Adoraria ficar mais tempo com vocês, mas tenho afazeres a cumprir. Até mais meninos. - Disse Shadira, retirando-se pelo mesmo caminho que viera.

Raigor olhou os dois escravos de Shadira, depois abriu o mapa e olhou por alguns minutos.

- Se vocês dois vão vir conosco, espero que saibam lutar. Me chamo Raigor, como vocês se chamam? - Perguntou.

OFF: Ok pessoal, desculpem o tamanho do texto. Eu ia descrever tudo com mais detalhes, mas simplifiquei para deixar o texto menor. O casal de escravos é Frist e Leona. Vocês dois estão usando coleiras especiais, vocês devem ficar junto do grupo de Raigor, se tentarem fugir as coleiras matarão vocês.
Podem se apresentar agora, não precisam escrever grandes coisas, apenas se apresentem para que eu possa continuar postando. Vocês chegaram a uma parte da campanha onde teremos muito mais ação e a morte vai ser algo presente. Por favor, tomem muito cuidado daqui para a frente.
avatar
NR Nayruni
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 431
Localização : Lodoss RPG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Bluesday em Dom Nov 03, 2013 2:24 am

Não demorou muito e logo o grupo havia chegado a um estabelecimento. Logo entraram na residencia que por sinal era uma verdadeiro retrato da pura luxuria. O simples simplesmente não existia naquele lugar. E assim como o local que estavam, a mulher que se apresentava ao descer as escadas também não era nada simples, usando de roupas bem ousadas. No entanto a mulher não apareceu sozinha, e sim com mais duas pessoas, um rapaz e uma garota. Mas Tenkai não deu tanta atenção para isso, estava mais interessado nas informações que precisavam adquirir.

Conforme o dialogo avançava o elfo notava o quanto parecia estar sendo angustiante para Raigor estar naquele lugar, parecia que havia uma história por trás disso tudo. Porém isso era algo que não importava para Tenkai. Mas de alguma forma Tenkai não achava muito confortante estar na presença daquela mulher. Alguma dizia que ela parecia não ser de toda confiança, talvez fosse sua intuição.

Tem certeza que irá assinar isso Raigor?

Seu comentário havia sido em vão e o contrato estava assinado. Raigor realmente estava falando sério sobre tudo aqui. Mas havia sentindo apesar de tudo, afinal se ele não fizesse isso o inimigo ia encontra-lo mais cedo ou mais tarde e então o fim de sua vida chegaria.

Ao encerrar da conversa a mulher Shadinra oferecia seus servos para ajudar nessa jornada, parecia que não seria nada fácil essa aventura. Mas o elfo ficou um tanto pensativo sobre aquele reforço para o grupo.

" Será que eles servirão de alguma coisa? Eles parecem mais dois escravos desgastados do que viajantes capacitados. "

Com esses pensamentos o elfo aguardou por Raigor decidir o que fariam a seguir

oFF:
Apenas uma observação... Tenkai esta com seu manto com capuz cobrindo metade de seu rosto, deixando a parte de seus olhos fora de vista, assim como seu braço e equipamentos.

_________________
Lodians: 7.000,00

Força:  C  
Energia: D
Agilidade: S +
Destreza: C +
Vigor: D
avatar
Bluesday

Pontos de Medalhas : 70
Mensagens : 518
Idade : 28
Localização : Me ferrando legal...

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 19
Raça: Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Torak em Dom Nov 03, 2013 11:40 am

Nunca esperava ter aquela visão na cidade de Hilydrus. Muitos corpos, até mais do que poderia contar, e soldados aos montes e em alvoroço. Parecia um cenário pós-guerra que preferiria não presenciar. Não sabia dizer se a fumaça que via ao longe eram apenas de incêndios ou de corpos sendo queimados. Não era tão incomum assim.

Andaram até chegar em uma casa luxuosa em meio ao subúrbio. Até mesmo Hayate não pôde deixar de notar a clara diferença daquela casa com as demais construções do lugar. Se perguntou quem seria ousado suficiente para morar ali de forma tão chamativa. Quando entraram, viu que se tratava de um tipo de taberna luxuosa. O lobo não sabia muito sobre dinheiro e valores, mas as coisas ali pareciam caras pelo menos.

Foi quando uma misteriosa mulher começou a descer as escadas. Normalmente, por questão de bom-senso ou educação, uma pessoa tentaria ignorar as roupas ousadas que mostravam basicamente tudo que deveriam esconder. Como Hayate não tinha nem bom-senso ou educação naquele sentido, não deixou de engolir em seco e olhar surpreso exatamente para as partes em que não deveria olhar na mulher. Ou deveria, talvez essa fosse a intenção. Tanto que por um momento não ouviu o que conversavam até que sacudiu a cabeça e voltou sua atenção ao assunto bem quando a mulher deu uma risada provocante. Enquanto isso achou melhor analisar os dois que acompanhavam Shadira. Havia uma garota aparentemente comum, uma elfa de cabelos brancos, mas ao seu lado havia um rapaz que, para olhos desatentos, também era comum. Assim que percebeu e assim prestou atenção em seu cheiro, Hayate estreitou os olhos e baixou as orelhas para trás. Conhecia aquela sensação, que infelizmente se tornara desagradável graças ao último encontro com aquela raça: os lobisomens puros. Menores e mais fracos, mas com egos enormes e arrogância acentuada. Se fosse mais de um ano atrás Hayate teria baixado a cabeça para um ser considerado "superior" pelos de sua raça. Hoje não mais. Carrega sua forma lupina todo o tempo com orgulho, uma prova irrefutável de sua insistência e força.

Quando Shadira anunciou que aqueles dois seguriam o grupo, o lobo se conteve para não rosnar e ameaçar de alguma forma por questão de puro voto de confiança. Mas ainda assim mantinha seus olhos estreitos e orelhas para trás em sinal claro de que estava atento e incomodado. Preferiu deixá-los falar primeiro.

_________________

Torak

Habilidades Especiais
MO: 2225

Força: B
Energia: F
Agilidade: D
Destreza: D
Vigor: C
avatar
Torak

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 124

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 9
Raça: Lobisomem Impuro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Phyress em Dom Nov 03, 2013 11:00 pm

Silmeria apenas observava a mulher que parecia se chamar Shadira com certa indiferença. Imaginava que tipo de vida alguém como ela levava... Alias, imaginava de onde ela tirava dinheiro para isso. Pelo que parecia ela vendia informações...

Quando o olhar de Silmeria e Shadira se encontraram, a primeira sentiu certo desgosto, chegando até mesmo a estreitar um pouco o olhar, levemente agressiva.“O que diabos foi isso?” pensou, se perguntando a razão daquele brilho estranhos nos olhos da mulher. Esperava que aquilo fosse só a aparente tara que ela possuía por Raigor. Não confiava naquela mulher.

Olhou para Raigor, incrédula, quando ele simplesmente aceitou o contrato. “Pedra do Sangue? Esse idiota nem perguntou o que essa porcaria faz!”exclamou mentalmente, sentindo vontade de pegar o contrato das mãos de Raigor e rasgá-lo. Silmeria apenas soltou um suspiro e esperou a conversa se desenrolar, mas assim que a mulher saiu, ela falou:

- Você ao menos sabe o que essa tal Pedra do Sangue faz? – interrogou Raigor, ignorando a presença dos outros dois – Eu... Não confio nessa mulher. Ela tem um olhar estranho. Ela disse que nos dar informação era tão arriscado e mesmo assim não hesitou em fazer um contrato. Se formos pegos, saberiam que ela nos ajudou, já que estamos levando esses... – olhou para os supostos escravos, mas logo voltou a fitar Raigor - Espiões dela, sei lá, e ela também teria problemas. Como você pode ter certeza que não é uma armadilha? Eu notei sua hesitação antes de entrar aqui... Você realmente confia nela?

_________________
~Silmeria Lockwood~

Atributos:
Forca: 2 [Rank E]
Energia: 4 [Rank D]
Agilidade: 12 [Rank B]
Destreza: 12 [Rank B]
Vigor: 4 [Rank D]
MO:1000
avatar
Phyress

Mensagens : 208

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 11
Raça: Meio-Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Kazuiya em Seg Nov 04, 2013 7:02 pm

Aquela situação era realmente inusitada e eu ainda não conseguia entender como havia vindo parar naquele bendito lugar.

Comecei a observar aquelas pessoas enquanto sentia aquela maldita coleira me incomodando, mas ainda não havia descoberto uma maneira de me livrar daquilo, então só o que me restava era obedecer às ordens daquela mulher.

Analisei minuciosamente cada um dos integrantes do grupo, foquei meus olhos no lobisomem, eu nunca havia visto um em toda a minha vida e ao avistá-lo fiquei um tanto espantada, mas mantive a expressão fria enquanto passava a observar os outros que ali estavam, o encapuzado me deixou um pouco intrigada, mas logo mudei meu foco para a mulher que não parecia nada contente com as negociações realizadas entre o chamado Raigor e Shadira.

Logo despertei de meus pensamentos ao ouvi-la nos oferecer aos viajantes como ajuda para que eles concretizassem a tal missão e particularmente detestei o fato como ela sentia-se minha dona, aquilo me deixava furiosa, mas continuei fingindo estar calma, porém mesmo sendo tratada como escrava, qualquer coisa era melhor do que ficar perto de Shadira por mais tempo.

Ao ouvir o tal Raigor se apresentar dizendo esperar que soubessemos lutar ri comigo mesma, mas permaneci sem expressar emoção alguma.

- Meu nome é Allenorha... Da Floresta de Endless... - respondi.

Permaneci séria enquanto encarava Raigor, notando que alguns deles não pareciam felizes com nossa presença na tal expedição.

_________________
Ficha
Atributos
Força: 1 [F]
Energia: 5 [E]
Agilidade: 4 [E]
Destreza: 4  [E]
Vigor: 2  [F]


Moedas de Ouro
0
avatar
Kazuiya

Mensagens : 33
Idade : 20

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 2
Raça: Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Sassa em Qua Nov 06, 2013 12:04 pm

Raigor os guiou até a casa de uma mulher, mas aparentemente, ele própria tinha medo de entrar ali. Sabrina ficou observando como as coisas aconteciam e principalmente a mulher, chamada Shadira. À primeira vista parecia uma egocêntrica, vaidosa e de reputação não muito boa, mas logo Sabrina percebeu que era bem mais que isso, ela tinha algum poder, influencia e isso interessava a ela de qualquer forma. Se atentou bastante a conversa dos dois, principalmente quando foi mencionado um item, que possivelmente era valioso. "Deve ser algum item mágico, talvez, acho que irei um pouco mais a fundo disso." Esperou que terminassem seu acordo, pouco se importando com o que o ranger fazia, não tinha o menor interesse se ele acabaria se tornando escravo daquela mulher ou até mesmo um cachorrinho.

- Você pode estar olhando as coisas de um ponto de vista muito malicioso. Ela pode muito bem ter seus motivos para que a irmandade das sombras suma dessa cidade, mas não quer sujar suas próprias mãos com isso. Ter Raigor como escravo é um preço relativamente baixo, em vista do que ela pode conseguir se a irmandade for extinta. - Sabrina retrucou o que Silmeria falava, mas sem nem ao menos olha-la, estava concentrada em seus pensamentos naquele momento, arquitetando alguma forma de se dar bem com toda aquela situação, olhando para um ponto qualquer da cidade, ela não se deu ao trabalho de ver o que seus "companheiros" achavam de sua teoria. Nem se deu ao trabalho de se apresentar aos escravos, ignorou-os por completo, estava ficando impaciente e queria sair logo daquele lugar e começar sua missão.

_________________

Sabrina | Narração | Alice | "Pensamentos"
My invincible champion.

For.: E En.: S Agi.: D Dex.: D Vig.: D
L$: 1975
avatar
Sassa

Pontos de Medalhas : 200
Mensagens : 339
Idade : 22
Localização : Ao lado do meu biscoitão *-*

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Frist em Qui Nov 07, 2013 12:39 am

Não demorou muito para Shadira começar a descer as escadas e nos fazê-la acompanha-la, quem seria dessa vez? Desde que fui aprisionado aqui, apenas pelo poder dessa coleira maldita não perdi meu controle, a frustração de ter a minha liberdade tomada por essa mulher me enchia o peito de vontade de ceder ao animalesco.

Acompanhei a mestra até o andar de baixo, ao lado da pequena elfa de cabelos prateados, era um grupo um tanto quanto peculiar, logo que podia ver todos corri os olhos, a maioria humano, essa praga que agora era parte de meu sofrer como escravo aturar todos os dias de minha existência nesse lugar, porém dentre alguém que cheirava como como a outra escrava e outro que foi o que prendeu minha atenção, um lycan em sua forma lupina, seria um puro?! Seu cheiro mesclava com o de um humano, mas impuros não mantém sua forma lupina de maneira controlada...

Pude logo perceber sua inquietação também, orelhas para trás e olhos estreitos, parecia se incomodar comigo e com certeza percebeu meu verdadeiro eu, mas por que tal reação?! Seu tamanho não era dos maiores, não sabia realmente se era um puro como eu ou apenas um humano que recebeu o dom. Estreitava meus olhos também, aquilo não era comum, não sabia dizer se gostava daquela situação ou não, talvez conseguisse me livrar dessa coleira com sua ajuda ou talvez apenas um banido ou desgarrado.

Shadira continuou seu discurso e fez mais um de seus contratos, mais uma vez teria de agir a seu mando e ajudando o grupo contra uma tal de irmandade das sombras, que parecia ser um inimigo em comum. Com sua retirada o homem se pronunciou, arrogantemente duvidando de nossas capacidades, para Shadira ter interesse nele, com certeza não era um homem comum, mas seu interesse foi “somente” nele, como ousava duvidar de nós?! A elfa logo se pronunciou assim como os outros no local tirando o encapuzado e o lobisomem.

-Tsc... – fechei os olhos e respirei fundo, então repondi ao homem – Lywan... – não queria mostrar minha natureza para eles, então não me pronunciaria para o outro lobo na frente de todos, outra hora descobriria sua verdadeira natureza. Os outros não aparentavam satisfação em nossa participação nessa missão, desprezo compartilhado por minha parte.




Off: entrando ai na camp com vcs, espero que possamos aproveitar!! o/

_________________

Nome: Lywan Warwick
Fo: C +bônus racial
En: E
Ag: B +bônus racial
De: D
Vi:  D
M.O: 2020
avatar
Frist

Mensagens : 236
Idade : 25

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Lobisomem Puro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por NR Nayruni em Qui Nov 07, 2013 4:37 pm

Com o mapa e a informação em mãos, o grupo de aventureiros que agora contava com a presença de Lywan e Allenorha, discutia sobre o que faria a seguir. Silméria como de costume, sempre desconfiada, questionava as razões de Raigor e as motivações de Shadira. Sabrina, respondeu pelo ranger dando bons argumentos.

Escute bem o que irei te dizer Silméria. – Disse Raigor olhando nos olhos dela. – Eu conheço Yolavos há muitos anos, e Zaran também, assim como a própria Shadira. Eu nunca vi Yolavos tão preocupado antes, Zaran desapareceu e muitos inocentes caíram prisioneiros nas garras dos devoradores de mente. – Raigor suspirou, olhou para baixo por alguns segundos, então voltou a encarar a meio-elfa. – Mesmo Shadira não sendo uma boa pessoa, eu preciso dar a ela um voto de confiança, pelo bem de meus companheiros e talvez da própria Lodoss... Essa tal Pedra do Sangue, não sei o que faz, provavelmente Shadira não nos diria se perguntássemos. Eu a conheço muito bem. Como a própria Alice argumentou, nossa empreitada contra a Irmandade das Sombras é vantajosa para ela. – Raigor deu mais uma pausa. – E sinceramente, esse tal artefato seja ele qual for, prefiro que esteja nas mãos de Shadira do que nas mãos de vampiros assassinos. Ela pode ser o que é, mas pelo menos não é uma assassina.

Naquele momento Silméria e os demais puderam perceber a preocupação na voz e no rosto de Raigor, ele estava disposto a se sacrificar para buscar uma maneira de salvar seus amigos e ajudar Yolavos. Para Lywan e Allenorha, algumas coisas citadas eram novidade, como a menção aos devoradores de mentes. Quem ou o que eram eles afinal?

Muito bem, parece que o mapa está dizendo que teremos que vasculhar no subsolo da cidade, segundo o mapa existe um túnel que leva até uma caverna abandonada. Esse túnel começa nos esgotos. Hummmm... – Falava pensativo, com o mapa em mãos, mostrando-o a todos. – Antes de irmos, vamos passar na loja de um amigo, alguns de vocês parecem estar sem equipamentos, quero me certificar que tudo vai dar certo. Vamos.

Seguindo as orientações de Raigor, o grupo caminhou até um bazar de porte médio que se encontrava fechado junto com o restante do comércio, tudo por conta do caos que pairava sobre a cidade. O dono do bazar, um ano chamado Trebuck, atendeu a porta e permitiu a Raigor entrar. Depois de uma breve explicação, Trebuck autorizou Raigor e seus companheiros a pegarem vários equipamentos. Mesmo aqueles que não possuíam dinheiro, puderam retirar o que precisavam, pois Raigor instruiu Trebuck a por tudo em sua conta e na conta de Yolavos. Assim foi decidido e assim foi feito.

Devidamente equipados, o grupo seguiu para um das várias entradas para o esgoto, Raigor decidiu por analogia pegar uma das entradas que ficava diretamente no início do túnel que levava até o esconderijo dos assassinos. Sem delongas, todos desceram pelo bueiro que era fechado por uma grossa e pesada tampa de madeira e ripas de ferro. Agora eles estavam no subsolo da cidade, aqui o som de ratazanas e água dominava o ambiente junto de um odor fétido de podridão e fezes. Estava escuro, mas Raigor e alguns do grupo ascenderam tochas.

Quando as luzes das chamas reluziram, eles puderam ver que estavam em um grande túnel com cerca de 4 metros de altura por 5 de largura, era um túnel relativamente largo. O teto era abobadado, as paredes eram feitas de inúmeros tijolos unidos por argamassa, a mesma usada na edificação de castelos. Nas laterais das paredes haviam passarelas com cerca de 1 metro de largura onde podia-se andar, entre as passarelas ficava um espaço de 3 metros preenchido por água pútrida e turva formando uma espécie de rio. Goteiras pingavam por toda parte, lixo e detritos acumulavam-se em alguns pontos formando pequenas ilhas no centro do curso de água, as vezes chegando a acumular-se até mesmo em cima das passarelas. Ratos guinchavam e andavam por toda parte e volte e meia era possível ver bolhas ou movimentos na água, não sabiam dizer se eram da própria água ou se haviam peixes.

A água do esgoto que passava por entre as passarelas era muito turva em um tom amarronzado tornando impossível a visualização do fundo. Não dava para saber o quão fundo aquele curso de água era, de qualquer forma os aventureiros decidiram permanecerem andando nas passarelas.
Raigor e os demais andaram em fila indiana por alguns minutos, Raigor na frente guiando a todos com o mapa, Tenkai vindo logo atrás sendo seguido por Hayate, Silméria era a próxima, atrás dela vinha Sabrina que era seguida por Allenorha que por sua vez tinha suas costas protegidas por FLywan. Finalmente depois de andarem um certo tempo, eles chegaram em um ponto do túnel onde a parede sul se curvava aumentando a largura da passarela para até 3 metros, ali parecia ser uma intersecção onde dois túneis se uniam. Logo quando chegaram puderam sentir que aqui o fedor de podridão era muito mais forte, tão forte que Sabrina e Allenorha não se contiveram e vomitaram o conteúdo de seus estômagos na água turva do esgoto.

Deuses... Estamos com azar... – Murmurou Raigor ao olhar para o mapa e depois para a intersecção.

Como este ponto da passarela era mais largo, todos puderam se aglomerar para ver o que incomodava Raigor, logo se deram conta, o túnel que se ligava ao que estavam era justamente o que eles precisavam encontrar. O problema é que este agora se encontrava completamente bloqueado por incontáveis detritos, desde vigas de madeira, blocos de pedra e até mesmo um corpo humano em alto estado de decomposição.

A razão para tamanho fedor era justamente o corpo estava entre os detritos, metade dele encontrava-se preso coberto da cintura para baixo, a outra metade que estava para fora saia arqueando-se em um ângulo impossível para uma pessoa normal fazer sem quebrar sua coluna. O corpo estava de barriga para cima, quebrado ao meio, o pescoço do que parecia ser um homem estava destruído como se uma fera terrível tivesse arrancado metade dele em uma única mordida. A barriga do morto estufada a tal ponto que sua pele se rasgava em vários lugares revelando seu recheio: vermes. Vermes e insetos de vários tipos se banqueteavam ali. Baratas, minhocas, vermes, besouros, moscas e outras criaturinhas asquerosas dançavam alegremente provocando arrepios e nojo a todos.

Argh! O túnel que o mapa indica é este, parece que ele sofreu um pequeno desabamento. Que azar! – Resmundou Raigor irritado. – Escutem. – Disse ele se virando aos companheiros enquanto tampava o nariz com uma das mãos. – Teremos que encontrar outro caminho, o mapa infelizmente só mostra este túnel, então vamos ter que andar por ai e achar outra forma de chegar ao outro lado por conta própria. Pelo que consegui entender, o esconderijo da Irmandade das Sombras fica ao sul, tudo que temos que fazer é achar outro caminho que nos leve para lá. Vamos. – Explicou Raigor voltando a caminhar para frente.

Parecia que não havia jeito mesmo, o grupo teria que seguir adiante e encontrar outro caminho, era impossível atravessar aquela montanha de detritos e entulhos que se erguia até o teto do túnel. Além disso, aquele corpo em decomposição parecia estar ali justamente como um aviso, será que a Irmandade estava esperando por eles?

Depois de seguirem por mais um tempo, os corajosos aventureiros chegaram até uma segunda intersecção, aqui o túnel fazia uma curva seguindo para o sul ao mesmo tempo em que parte dele continuava reta seguindo adiante. O túnel que virava para o sul era acompanhado pelo curso de água, o túnel que seguia adiante encontrava-se completamente seco, se decidissem seguir pelo sul teriam que continuar andando em fila indiana, se seguissem adiante poderiam se espalhar e andar em trios assumindo diferentes formações.

Parece que chegamos a uma nova opção. – Disse Raigor. – Podemos seguir esse rio podre ou andar em terra firme com mais liberdade, tenho certeza que se a gente for adiante poderemos encontrar outro túnel para o sul. Mas sinceramente eu estou indeciso, o que vocês preferem fazer? – Questionou o ranger.

E agora? Qual seria a decisão dos aventureiros? Seguir para o sul buscando velocidade, mas viajando de forma insegura, ou continuar adiante perdendo tempo, porém com mais liberdade de movimento?

Informações:
Ok pessoal, reparem que vocês puderam pegar equipamentos, se Yolavos não lhes deu poções, vocês receberão cada um 3 poções sendo 2 delas de cura e 1 de energia. Os demais equipamentos vocês estão livres para escolher o que quiserem dentro das limitações que colocarei abaixo. Depois de escolherem seus equipamentos, postem tudo dentro de spoiler para mim no seu próximo post. Assim que eu aprovar, dirijam-se ao tópico contendo suas fichas de personagem aqui no fórum e postem a lista lá com o título: Ameaça de Outro Mundo – EQUIPAMENTOS. Quem não fizer isso, eu considerarei que estará viajando apenas com a roupa do corpo.

1 – Podem pegar uma arma de ataque corpo a corpo e uma de ataque a distância. Se escolherem um arco ou uma besta poderão pegar até 20 flechas/virotes. Se escolherem armas de arremesso como azagaias ou machadinhas, poderão pegar 10 unidades. As azagaias podem ser carregadas em uma grande aljava nas costas, as machadinhas, facas e etc., podem ficar presas à cintura. Quem já tiver uma arma corpo a corpo não poderá pegar outra, mas ainda poderá pegar armas de ataque à distância ou munição.

2 – É possível estocar até 5 litros de água e 30 dias de comida.

3 – Sejam cuidadosos nas escolhas dos equipamentos, detalhem tudo. Não se esqueçam de anotar coisas como mochila e corda. Lembrem-se que vocês estão em um grupo, portanto, nem todo mundo precisa levar tudo, por exemplo, certamente apenas uma corda já servirá pro grupo todo.

4 – O futuro agora é incerto, usem e abusem do anão. Levem tochas, isqueiros, cordas, ganchos de agarre, bússolas e etc. Acreditem, haverá momentos na aventura que eu vou narrar certas dificuldades que poderão ser superadas facilmente com o uso de equipamentos.

5 – As poções que vocês receberam são as seguintes: 2 poções de curar ferimentos leves (1d8+1% de recuperação de PVs) e 1 poção de energia leve (1d8+1 de recuperação de energia).

Curiosidades:
O primeiro registro histórico de bombeiros foi no Império Romano, naquela época eles tinham outro nome, mas a função era a mesma. Eu não me lembro qual era o nome que eles tinham, mas de qualquer forma eu resolvi incluir algo parecido no cenário de Lodoss, os Baldeeiros. Eles são um grupo de bombeiros medievais que têm em suas fileiras tanto pessoas normais quanto magos com habilidades ligadas ao elemento da água.

Muitas coisas que estou narrando nesta campanha estão sendo inspiradas em outro universo e sistema de jogo já existente. A fórmula 1d8+1, por exemplo, se refere a rolar um dado de 8 faces e somar 1. Todos esses lançamentos de dados estarão sendo feitos por mim.

Mesmo a campanha usando elementos e algumas regras de outro cenário e sistema de jogo, muitas coisas importantes e curiosidades sobre Lodoss serão reveladas. Fiquem de olhos atentos, pois até mesmo a explicação sobre o motivo de Takaras ser uma terra amaldiçoada será dada. Aproveitem e se divirtam!

Gameplay:
Agora eu serei mais severo no jogo, vocês terão que serem mais detalhistas e cuidadosos. Meus posts sempre serão grandes, pois pretendo economizar tempo e ao mesmo tempo proporcionar boas descrições para vocês. Com posts pequenos eu não posso descrever muita coisa e isso exige mais rodadas jogadas para aquela ação. Pensem também no seguinte, se nenhum de vocês tomar certas atitudes em jogo, eu narrarei de acordo. Por exemplo: Raigor ascendeu a tocha, mais alguém acendeu? Quem? Se ocorrer um combate, quem estará com a tocha? Seria desastroso se apenas Raigor estivesse com uma tocha e a deixasse cair na água, todos vocês estariam cegos.

Querem um mapa do esgoto? O mapa de Raigor mostra apenas o segmento que ele deveria seguir. Se ninguém narrar que pegou o mapa dele e está desenhando o caminho, eu não irei disponibilizar mapa algum para vocês. Fiquem atentos e tenham atitude!

Quaisquer dúvidas mandem MPs. Abraços.
avatar
NR Nayruni
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 431
Localização : Lodoss RPG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Bluesday em Dom Nov 10, 2013 7:28 pm

Depois que Raigor explicou a situação para Silméria, e os demais, Tenkai concluía suas afirmações.

Foi como imaginei. E de fato não ah o que fazer, já que, afinal essas coisas estão atrás de você. Cedo ou tarde a morte chegaria pelas mãos do inimigo. Então virar um cão de Shadira é um preço baixo a se pagar. Enfim, já conseguimos o que queríamos aqui e até mais do que isso, vamos partir.

Logo o grupo ia embora da casa da mulher e seguiam para aonde Raigor guiava. Equipamentos, sim, o grupo precisava disso, pois embora Tenkai fosse o mais bem equipado do grupo, ainda lhe faltava certas coisas para uma jornada como aquela. E os demais pareciam ter apenas a roupa do corpo, fora alguns.

Logo estavam na loja de um anão, que teve que ergue bem a cabeça para tentar olhar no rosto do elfo encapuzado. Logo que foi dada a permissão, Tenkai foi o primeiro a começar a pegar os equipamentos que achava necessário. Apesar de não ser um bom escolhedor para aqueles tipos de coisas, voltou sua mente ao passado e fez de seu companheiro Aldarion como uma referência para saber que itens pegaria, lembrando do que ele carregava quando estavam enfrentando o mal nas Ilhas Gêmeas.

Primeiramente pegou uma mochila e logo foi se encaminhando para as coisas pequenas que cabiam dentro dela e não seriam de uso importante em situações perigosas, que no caso seriam panelas, rações de viagem, facas, pedra para amolar, entre outros. Logo depois foi atrás equipamentos para deixar preso a seu corpo para fácil uso e de modo ágil, como facão, cinto para poções, odre, entre outros. Enfim resolveu se armar ainda mais do que já estava, pois embora tivesse um bastão e um arco, ainda sim poderia perder o bastão que tinha e o arco ele ainda não poderia usar, pelo menos não da forma comum. Por isso então pegou mais um bastão e algumas adagas, na qual prendeu várias adagas por seu corpo para que fossem usadas estrategicamente, sendo uma em cada perna com o cabo virado para cima, uma em cada lado da cintura, guardadas tradicionalmente como se fosse uma espada. Já uma delas ele colocou presa ao toco do que sobrou de seu braço esquerdo, deixando o cabo da adaga virado para fora, e escondida sobre a roupa. Em suas costas, deixou uma de cada lado próximo as ombros com os cabos virado para cima. E mais outras duas ainda nas costas, porém mais abaixo, rende a cintura, deixando-as deitadas com os cabos virados para seus respectivos lados, ou seja, a que estivesse na direita, estaria com o cabo virado para a direita, e a outra estaria deitada com o cabo virado para a esquerda. Obviamente ele teve certa dificuldade em prender as adagas nós locais que queria, mas com calma e destreza ele firmou todas muito bem sem perigo de se desprender das regiões na qual ele as colocou ou que acabassem ferindo a ele mesmo. As demais adagas ele guardou na mochila, pois sobraram onze adagas das vinte que ele tinha pegado.

Por fim ele procurou por mais algo e pegou um saco de dormir para completar tudo que já tinha escolhido. Finalmente estava pronto de fato. Quando todos se aprontaram, o grupo continuou seu caminho e foram para os esgotos. Era um túnel grande e como todo esgoto, esse também tinha um mal cheiro. O líquido tinha aquela aparência gosmenta e estranha.

Vamos caminhar com cautela, nunca se sabe se o inimigo pode surgir dessa dessas águas.

Vez um breve comentário e continuou andando seguindo Raigor. De tanto andar, chegaram a um beco sem saída com um defunto para lembrar-lhes que ainda estavam em perigo. O corpo estavam cheia de vermes e insetos. Tenkai então pegou um pequeno pote com tampa e foi até aquele corpo. Analisou e pegou os vermes mais magros, que não tinham ainda se alimentado muito daquele corpo podre. Não demonstrou para o grupo que tinha pegado os vermes, mas sim que apenas iria verificar o corpo, porém todos podiam ver que ele fechava o pote e que parecia ter algo dentro, mas não sabiam o que era. Por fim o elfo apenas fez pequenos furos suficiente para entrar ar dentro do pote e não cozinhar os vermes e não deixar eles escapar de alguma maneira. Tenkai os guardou por experiencia própria, sabia que eles podiam ser úteis com feridas, pois se deixassem um pouco deles em certa ferida, os mesmo iriam comer tudo que não prestava e assim deixaria a ferida menos prejudicada.

Enfim sem por onde seguir, o grupo retornou pelo caminho e seguiu como podiam. Mas depois de um tempo caminhando os mesmo se depararam com dois caminhos diferentes. E então uma possível votação parecia começar.

Bem, certamente se seguirmos adiante teremos a vantagem de estarmos melhor posicionados e com mais liberdade de movimentação. Mas algo me diz que seguir pela água seria a melhor escolha. Não sei, talvez seguir adiante seria um caminho um tanto obvio para o inimigo. E estaremos em perigo por onde quer caminho que escolhermos. Mas isso é o que eu acho, e os demais, por onde querem ir?

Link dos Itens:
Então, meus itens estão no meu post aonde ficam os meus equipamentos da Lodoss. No final dele está lá. Para ficar mais fácil visualizar, verifique por esse Link

_________________
Lodians: 7.000,00

Força:  C  
Energia: D
Agilidade: S +
Destreza: C +
Vigor: D
avatar
Bluesday

Pontos de Medalhas : 70
Mensagens : 518
Idade : 28
Localização : Me ferrando legal...

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 19
Raça: Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Sassa em Seg Nov 11, 2013 11:49 pm

O grupo começou a caminhar assim que todas as duvidas sobre a infame mulher foram sanadas, antes de irem para o esconderijo dos bandidos, passaram por uma loja de equipamentos, onde tiveram liberdade para pegar o que necessitavam para a missão. Feito isto, o grupo partiu em direção aos esgotos com os dois escravos da mulher ao lado deles, a sensação não era muito boa, pareciam tão confiáveis quanto a própria dona, portanto Sabrina sempre que podia ficava observando-os. Eles foram em direção a uma entrada que dava bem no inicio do do túnel que o grupo deveria seguir, o esgoto era imundo e fedido, algo tão podre que Sabrina mal conseguia respirar sem passar mal. Eles seguiram andando pelos tuneis alagados e cheios de lixo até encontrarem a bifurcação onde deveriam virar, mas uma surpresa não muito agradável os aguardava. Sabrina não pode se conter e acabou vomitando após ter visto a cena, já enjoada por causa do mal cheiro do local, era apenas questão de tempo até que isto acontecesse, mas logo tentou se recompor daquilo para poderem seguir em frente.

Eles andaram mais um pouco até chegarem em uma segunda interseção, onde mas agora Raigor surgia com um novo imprevisto, colocando-os em duvida sobre qual caminho seguir. Para Sabrina, ambas as rotas eram perigosas, mas ela acreditava que passar pelo caminho estreito não era uma boa ideia. - Eu discordo. Por este ser o caminho mais rápido, deve ser também o mais usado por eles, ou aquele pelo qual eles esperam que passemos. Devem haver armadilhas por ai, além de ser ruim a mobilidade, seria um problema se encontrássemos com algum inimigo ali dentro. Acho que devemos ir pelo túnel mais largo. - Concluiu Sabrina e então esperou pela reação do restante do grupo.

_________________

Sabrina | Narração | Alice | "Pensamentos"
My invincible champion.

For.: E En.: S Agi.: D Dex.: D Vig.: D
L$: 1975
avatar
Sassa

Pontos de Medalhas : 200
Mensagens : 339
Idade : 22
Localização : Ao lado do meu biscoitão *-*

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Kazuiya em Ter Nov 12, 2013 9:26 pm

Depois de finalmente deixar Shadira para trás me sentia aliviada, mesmo que ainda estivesse sob seu domínio, por causa da coleira, estar longe daquele lugar infâme era realmente um ganho.

Durante o caminho notei certa desconfiança da parte de uma das mulheres, ela me pareceu um tanto hostil em relação à nossa presença, mas mantive minha expressão firme e séria encarando-a sempre que ela olhava pra mim, afinal nunca fui de confusão, mas não é por causa disso que deixaria que alguém me intimidasse, além disso, eu era uma simples vítima naquela história toda, só estava no lugar errado, na hora errada.

Quando adentramos o bazar fiquei meio perdida, não sabia exatamente o que escolher, mas logo me orientei e comecei pegando o básico, coisas para sobrevivência, um odre, uma pederneira, um Isqueiro, saco de dormir dentre outras coisas necessárias, sem me esquecer de uma mochila na qual colocava tudo dentro, não sabia quantos dias a viagem duraria, depois decidi ir para a parte divertida daquilo tudo, as armas.

Me encantei com um arco longo que avistei enquanto meus olhos brilhavam ao observá-lo pouco antes de pegá-lo. Peguei também uma aljava onde guardei algumas flechas colocando-a em transversal em meu corpo equipando-me da maneira correta. Peguei também a armadura de couro curtido colocando-a sobre meu corpo após tirar a aljava momentâneamente e recoloca-la depois de me revestir daquela proteção. Não me esqueci de colocar o cinto com suas poções em torno de minha cintura de forma segura para que não caíssem ou abrissem por acidente.

Enquanto ainda pegava uma faca escondendo-a nas costas bem atada ao cinto para que não viesse a cair ou escapar e nesse momento notava algo peculiar no homem de capuz, ele não possuía um dos braços, mais precisamente o braço esquerdo, possuindo o que parecia um toco, talvez fosse uma marca de batalha ou defeito de nascença, isso não importava, o que me incomodava naquele momento era a ausência de seu braço, que me colocava em dúvida refente a ele poder ser quem eu procurava encontrar.

Após pegar todos os itens necessários seguimos para o esgoto, aquele lugar era tão fétido que me embrulhava o estômago a cada passo que adentrávamos. Eu por azar caminhava atrás da humana enquanto mantinha meu semblante frio sem demonstrar nada, mesmo que sentisse hostilidade e desconfiança da parte dela.

Enfim chegamos À uma área um pouco menos estreita onde o cheiro podre aumentava ainda mais, agora não pude me conter virando-me de costas e vomitando ao ver o motivo daquele mal cheiro horrível.

Quando ouvi a pergunta me calei mesmo querendo me manifestar naquela situação enquanto ouvia a humana expressar sua opinião, e o que era mais interessante era o mesmo que eu pensava.

- Concordo com ela. O caminho pelo sul é muito estreito, seríamos alvos fáceis e não teríamos chance de escapar ou nos defender. - disse sem hesitar, mas mantendo a expressão fria.

Obs:
Deixei a descrição dos itens na ficha, não sei se fiz direito, mas está tudo lá

_________________
Ficha
Atributos
Força: 1 [F]
Energia: 5 [E]
Agilidade: 4 [E]
Destreza: 4  [E]
Vigor: 2  [F]


Moedas de Ouro
0
avatar
Kazuiya

Mensagens : 33
Idade : 20

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 2
Raça: Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por NR Nayruni em Qua Nov 13, 2013 5:02 pm

Aviso escreveu:Silméria, Hayate e Lywan têm até sexta para postar. Sábado estarei postando com toda a certeza. Também estou passando para avisar para desconsiderarem as ações de Tenkai sobre pegar vermes no cadáver, quando eu postar vocês entenderão o motivo. Bom jogo.

Quem se atrasar desta vez não receberá penalidade por ser um momento sem muita importância, mas considerarei que vocês optaram pela decisão da maioria (seguir pelo caminho sem água).

Sabrina está com problemas no computador o que podem fazer com que ela não consiga se conectar, portanto os próximos atrasos dela não serão levados em consideração.

Bom jogo.
avatar
NR Nayruni
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 431
Localização : Lodoss RPG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Frist em Sab Nov 16, 2013 12:25 am

Ordens dadas, nada que os pobres servos pudessem fazer além de segui-las. Foi assim que nos apresentamos e seguimos jornada junto do grupo de aventureiros. A primeira parada foi em uma loja de um anão e recebemos um “presente”, tínhamos a oportunidade de nos armar e preparar para viagem, PERFEITO, não contava com nada disso desde que fui encoleirado por Shadira. Sem me preocupar com os demais, fui aproveitando esta oportunidade.

Fui diretamente para as armas de corpo a corpo, mais especificamente para as espadas de duas mãos, pegaria a maior que pudesse manejar e um suporte para que pudesse leva-la nas costas, ainda sem equipá-la. Então procuraria por uma calça de couro, a mais escura que achasse e a vestiria, além disso uma camisa de algodão ou tecido mais elástico, a qual arrancaria as mangas e vestiria apenas o corpo, se houvesse uma transformação, assim teria mais mobilidade sem ter de rasgar tudo antes. Botas de um tamanho maior do que o normal para comportar minhas garras retráteis e também de couro para no caso de uma transformação não atrapalharem. Luvas de couro para esconder minhas garras, acredito que nem todos saibam quem realmente sou e só descobririam se fosse realmente necessário. Com as roupas arrumadas, pegaria uma mochila e colocaria mais uma muda e itens básicos para viajar, perguntaria para o anão se não teria carne no lugar de ração, uma vez que minha dieta era essencialmente carnívora.

Uma cota de malha larga por cima da camisa e procuraria por ombreiras para completar, acomodaria tudo no corpo bem atados, a aljava na cintura, a espada nas costas, a mochila também e estaria pronto para viajem. Seguindo em frente pude perceber que uma das mulheres encarava a mim e a outra escrava, a olhei de volta por um segundo, estreitei os olhos e mostrei ligeiramente minhas presas que mesmo nessa forma eram um tanto avantajadas, iria mexer um pouco com sua cabeça e logo depois seguiria viajem prestando atenção ao local. Estávamos passando pelos esgotos fétidos no subsolo da cidade, águas poluídas que tinham um odor horrível... aaaa as cidades humanas, por isso sempre as evitava, por isso e para não entrar em frenesi e agir como os menos desenvolvidos impuros.

Chegamos a bifurcação indicada no mapa, que estava barrada por um desmoronamento e um recado para invasores, pelo menos isso é o que aparentava com o corpo em putrefação ali preso, seu cheiro entrava por minhas narinas e me fazia tampar o nariz, já outros soltavam suas refeições com a cena, uma delas a Allenorha que vomitava bem em minha direção. – Tsc...- Raigor apresentou as opções e como a mal encarada e Allenorha expressaram faziam sentido tomar aquele rumo, então acenei positivamente concordando com as duas, tentando mostrar que essa era minha opinião também. Apesar de ter detalhes desconhecidos e pouco abordados como os devoradores de mentes, não fiquei impressionado, mas sim com uma ponta de curiosidade e queria seguir em frente assim que possível, afinal uma força dessas assolando o mundo dos humanos é algo que me agrada.

_________________

Nome: Lywan Warwick
Fo: C +bônus racial
En: E
Ag: B +bônus racial
De: D
Vi:  D
M.O: 2020
avatar
Frist

Mensagens : 236
Idade : 25

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Lobisomem Puro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Phyress em Sab Nov 16, 2013 1:18 am

Silmeria apenas ouviu as palavras de Alice. “É exatamente esse o problema. O preço além de ser baixo...” olhou de relance para os dois que seguiriam com eles a viagem “Se fracassarmos, a participação dela será óbvia e ela sofreria consequências do mesmo modo.” Não respondeu, porém, e continuou fitando Raigor a espera da resposta. Resposta que, na visão da meia-elfa, havia sido totalmente insatisfatória. Palavras de alguém estúpido e ingênuo, como sua irmã.

- Claro... Ser uma escravista é algo muito mais humano do que ser uma assassina, não é? – retrucou, com certo desprezo – Se você não se importa em se tornar um escravo, o problema é seu. Eu não quero mais falar sobre isso. – encerrou ali aquele assunto, dando as costas para o grupo.

Na loja, Silmeria fez questão de comprar o que julgava essencial, além dos que já possuía, assim, ela carregava consigo: uma mochila, um odre que conseguia carrega 5 litros de água, duas mudas de roupas, 5 tochas, uma pederneira e um isqueiro, pedra de amolar, um saco dormir, alguns itens básicos pessoais, como seu manto, cinto de poções, rações de viagem que durariam uma média de 30 dias, faca, adaga, panela de ferro, algibeira, duas poções de cura leve, uma poção de energia, giz fosforescente, arco que ganhou de Yolavos e duas aljavas com 10 flechas perfurantes, 10 dentadas, 10 em folha e 10 comuns, dois sacos de estrepes, uma cota de talas, um antídoto universal e um broquel.

Silmeria desceu sem delongas pelo caminho indicado por Raigor. Optou por não segurar uma tocha em suas mãos, já que precisava de ambas para usar seu arco. Sempre caminhava próxima a Hayate, já que ele era o único em quem realmente confiava ali. O caminho era um pouco repugnante e Silmeria fazia caretas de desgosto enquanto andavam por ali. Durante o caminho, optou por não marcar o caminho de forma muito chamativa. Usou sua adaga para riscar as paredes em alguns pontos, assim talvez conseguissem ter uma ideia do caminho que fizeram sem chamar muita atenção.

- Eu concordo com o Elfo. – disse Silmeria – O caminho adiante me parece o mais óbvio, talvez a escolha que a  Irmandade queira que escolhamos. O espaço seria limitado para os dois, eles também teriam desvantagem se atacassem. Eu voto em seguirmos pelo caminho mais estreito, mas a escolha é de vocês.

Obs: Desculpa pelo post não tão bom, mas eu to em época de provas e meio sem tempo... :c Eu fiz os itens seguindo a lista que você passou E as instruções, me pareceu que algumas coisas não batiam então mudei um pouco. Vou deixar eles melhor organizados na ficha.

_________________
~Silmeria Lockwood~

Atributos:
Forca: 2 [Rank E]
Energia: 4 [Rank D]
Agilidade: 12 [Rank B]
Destreza: 12 [Rank B]
Vigor: 4 [Rank D]
MO:1000
avatar
Phyress

Mensagens : 208

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 11
Raça: Meio-Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Torak em Sab Nov 16, 2013 6:46 am

[OFF: Escrevendo com MT sono, se eu errar algo grotescamente foi mal =/]

Pouquíssimo tempo depois da discussão, Raigor falou sobre túneis, o que fez Hayate estremecer. Se tinha algo aterrorizante para seres que mudavam para uma forma maior, eram lugares pequenos e estreitos. Transformar-se sem espaço era uma idéia assustadora, pois ossos e carne não teriam para onde crescer e se arrebentariam ou atrofiariam, causando uma morte horrivelmente lenta e doentia. O lobo engoliu em seco ao mesmo tempo em que tentou manter-se calmo. Não poderia ficar muito nervoso, ou perderia o controle.

A ida à loja o distraiu ligeiramente. Decidiu pegar equipamentos comuns mas que pudessem ser úteis, dentre eles a preciosa comida e tochas. Apenas acrescentou ombreiras e um elmo aberto à sua armadura, de forma que o elmo não atrapalhasse sua visão periférica nem o impedisse de abocanhar um alvo.

Spoiler:
------- equips sugeridos pelo GM

Mochila
Odre (5 litros)
Roupa do Explorador (2 mudas)
Tocha (5 unidades)
Pederneira e Isqueiro
Pedra de Amolar
Saco de Dormir
Básico Pessoal
Cinto de Poções
Rações de Viagem (30 dias)
Facão
Bastão
Faca
Panela de Ferro
Algibeira
Poção de Cura Leve (2 unidades)
Poção de Energia Menor (1 unidade)
Giz Fosforescente
Corda de Cânhamo (30 metros)
Arpéu (2 unidades)
Píton (5 unidades)
Machado de Arremesso (10 unidades)
Martelo de Alpinismo
Kit de Primeiros Socorros
Elmo Aberto, ombreiras, broquel, perneiras e cotoveleiras

Feito isso, aguardou os demais viajantes e enfim seguiram para o próximo destino. Hayate precisou respirar fundo antes de entrar no bueiro, por sorte não sendo possível notar que suava frio graças ao pêlo. Ser um lobisomem claustrofóbico era, no mínimo, preocupante naquela situação. Mas para seu grande alívio o túnel era bastante largo: 4 por 5 metros. Ainda ficava incomodado, principalmente pelo fato de andarem em fila indiana em uma passarela estreita, mas ao menos podia se mexer com certa liberdade. Antes de seguir, ficou curioso em relação à profundidade da água e usou seu bastão para verificá-la. Independente do resultado, bateria levemente o bastão na parede para livrá-lo da sujeira antes de o guardar novamente. Por conta dos equipamentos, levava uma mochila pesada, mas aguentava sem maiores problemas.

Falando em problemas, apareceu o primeiro não muito tempo depois. Um óbvio aviso para visitantes indesejados: um túnel derrubado e um cadáver. Hayate conheceu algumas feras orgulhosas de suas capacidades, adoravam deixar restos de suas presas para trás apenas para alertar perseguidores e/ou curiosos. Aquilo deixou o lobo receoso. Esperavam por eles. Apenas não esperava que o elfo fosse tentar se aproximar do corpo.

— Ei — segurou firme o único braço de Tenkai, este segurava um pote estranho. — O que pensa que está fazendo? Pode ser uma armadilha. Melhor não tocar em nada.

O soltou, encarando o elfo por mais alguns momentos para logo continuar seguindo o grupo. Não falou com voz pesada ou em tom de ordem, apenas como uma sugestão para que pensasse melhor. Por algum motivo Tenkai lhe lembrava uma criança. Mais à frente uma bifurcação, logo o grupo sugeriu idéias. Esperou Silmeria terminar de falar para dizer o que pensava.

— Silmeria, se eles sempre andam por aqui, acho que vão ter vantagem. Eles conhecem o terreno e devem saber emboscar e lutar por aqui. Prefiro ir pelo túnel seco, pelo menos vou ter mais espaço para atacar, seria uma luta mais justa.

Terminando de falar, coçou demoradamente o queixo, não sabendo ainda se sua opinião era a certa. Na lógica parecia correta, mas e na prática? No fundo, também queria mais espaço para andar. Aquele túnel estava deixando-o nervoso aos poucos.

_________________

Torak

Habilidades Especiais
MO: 2225

Força: B
Energia: F
Agilidade: D
Destreza: D
Vigor: C
avatar
Torak

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 124

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 9
Raça: Lobisomem Impuro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por NR Nayruni em Sab Nov 16, 2013 7:41 pm

AVISO

OK pessoal, agradeço a todos por terem postado a tempo, estou orgulhoso de vocês, de todos. Infelizmente meu PC teimou em dar pau em outro lugar e até eu descobrir onde foi, as coisas ficarão mais lentas. Não postarei hoje e explicarei.

Estou sem net a 3 meses, pra postar eu faço assim, venho aqui, vejo o que vocês postaram, copio tudo pro meu pendrive, vou pra casa, digito o post, volto pra lan house ou pra casa de um amigo e escrevo tudo. Sem PC, sem ferramenta pra escrever, mas relaxem, darei um jeito em tudo. Anyway, estou postando pra falar algumas novidades.

Vocês receberam XP, e mesmo não podendo postar hoje, vou postar a quantidade de XP porque quem subir de nível já pode ir editando a ficha e se adiantando. A aventura ficará mais difícil a partir de agora e todos vocês vão precisar de cada ponto de atributo, habilidade e itens que tiverem em mãos, além disso é claro, a interpretação. Pensem com cuidado o que seus personagens sabem fazer e interpretem isso.

A partir daqui vocês sofrerão, estarão sempre com a desvantagem do terrenho. Se acharem tesouros, passagens secretas ou locais de acesso importante, procurem por armadilhas. Sempre que puderem tentem atacar seus inimigos à distância antes de procurar o combate corpo-a-corpo. Mesmo que seus personagens desconfiem uns dos outros é melhor que se ajudem do que tentem agir por conta própria e trazer a ruína ao grupo. Esta camapanha será inesquecível e diferente de todas as outras que vocês já jogaram!

Agora chega de falar e vamos a parte divertida, o XP!

Hayate 350 XP
Sabrina 350 XP
Lywan 150 XP
Tenkai 300 XP
Allenorha 200 XP
Silméria 350 XP


Agora os critérios que explicam passo a passo o XP que cada um recebeu.

XP por participação: 100*
Spoiler:
É o XP que se ganha simplesmente por jogar e participar, ler e escrever.

XP por atraso: 100*
Spoiler:
XP ganho por atrasos, não importa se foi o GM ou o grupo.

XP por decisão correta ou atitude importante: 50
Spoiler:
XP por ações que influenciaram de forma positiva na aventura, surpriendendo o GM ou tomando o melhor curso de ação previsto.

> Sabrina, Allenorha e Hayate decidiram seguir pelo túnel que se dirigia ao leste, o túnel seco. Esta foi a melhor opção que eu previ e planejei para vocês. Não existe nenhuma necessidade de agir com pressa, portanto não é preciso se arriscar em atalhos.

>Silméria não tomou a decisão correta, mas se preocupou em demarcar o caminho de volta de forma discreta, isso pode ser importante em um momento futuro e é uma ação que me surpriendeu pois não esperava que ninguém fosse fazer.

> Lywan e Tenkai não tomaram a decisão correta, na verdade Lyawn não se pronunciou. Tenkai, sua ação de pegar vermes é errônea, os vermes usados em tratamentos médicos são criados com cuidado e livres de contaminação. Pegar vermes de um cadáver para usar em alguém vivo certamente acarretaria em uma infecção generalizada ou uma gangrena!

XP por interpretação adequada: 100*
Spoiler:
XP por interpretar corretamente o personagem. Todos vocês estão interpretando seus personagens muito bem.

Os campos com asterisco representam um ganho de 50 pontos para Lywan e Allnorha por entrarem no final deste capítulo.

Todas as mudanças de equipamento que vocês fizeram foram aceitas. Fico contente que tenham mudado algo a seu gosto. Lywan, você recebeu um estoque só de carne seca, bom apetite =P.

Por favor me mandem MPs dizendo o que estão achando da aventura, suas opiniões são importantes!

Estarei postando em breve assim que puder! No próximo episódio a iniciação do quarto capítulo:


LABIRINTO DE CHARADAS


E um pequeno spoiler...

"Uma figura sombria e fantasmagórica surge e lhes recita palavras estranhas apenas para desaparecer em seguida sem deixar rastro algum, nem mesmo odor."

Figura Misteriosa escreveu:Em sua busca por respostas.
Vocês encontrarão muitas portas.
Procurem no passado.
Aquilo que foi escondido.
Pois os acontecimentos de agora.
São a repetição de outrora.

Não percam nos próximos episódios!!!
avatar
NR Nayruni
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 431
Localização : Lodoss RPG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por NR Nayruni em Dom Nov 17, 2013 7:43 pm

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Uma Ameaça de Outro Mundo

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



CAPÍTULO 4 - Labirinto de Charadas


Até agora...

Raigor e seus companheiros descobrem por meio de Yolavos, que Lodoss está sendo invadida por criaturas de outro mundo, do mesmo mundo do qual eles próprios vieram. Os devoradores de mente como são conhecidos, são terríveis bestas com poderes psiônicos que se alimentam de cérebros. Após os relatos de Yolavos, Raigor e os aventureiros recebem a tarefa de investigar a Irmandade das Trevas, a mesma responsável pelos ataques contra Hilydrus na noite anterior.

Tentando conseguir pistas sobre o esconderijo dos assassinos, Raigor procura informações com uma antiga companheira, Shadira. A Feiticeira Púrpura oferece ao ranger um acordo em troca da informação e este aceita sem hesitação causando incômodo em Silméria. Independente dos fatos, agora o grupo que foi aumentando com a adição de Lywan e Allenorha, escravos de Shadira, vasculha os esgotos escuros e fétidos e Hilydrus em busca da Irmandade das Sombras.

Infelizmente o mapa de Shadira está desatualizado e o caminho por onde deveriam seguir encontra-se bloqueado de maneira intransponível. Caberá a Raigor e aos demais, encontrarem um novo caminho em meio as opções. Que perigos espreitam nos túneis fétidos e escuros abaixo de Hilydrus? Que armadilhas aguardam nossos heróis? Será que os escravos de Shadira conseguirão sua tão sonhada liberdade?

Acompanhe o desenrolar da trama para saber isso e muito mais.



--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Os intrépidos aventureiros seguem corajosamente pelos tuneis fétidos sem hesitarem quanto ao seu objetivo de encontrar a Irmandade das Sombras, infelizmente o caminho marcado no mapa de Shadira está indisponível assim como as informações sobre os demais túneis da região. Persistentemente os aventureiros decidem seguir adiante e encontrar outro caminho que levasse ao encontro da irmandade de assassinos. Antes de seguirem adiante, Tenkai teve a ideia de recolher alguns vermes do corpo que estava entre os detritos que bloqueavam o caminho original, mas assim que começou a se aproximar foi impedido por Hayate. Graças as palavras do lupino e aos protestos de Raigor, Tenkai decidiu desistir da ideia e seguiu adiante.

Todos andaram por volta de 30 minutos até chegarem a uma bifurcação com opções interessantes, depois de uma breve discussão decidiram que iriam tomar o túnel que se estendia para o leste, pois este estava seco o que permitia uma maior mobilidade em caso de combate. Usando cordas, o grupo atravessou o rio de água suja até o outro lado ganhando acesso ao túnel do leste, a partir dai seguiram caminho. Silméria de tempos em tempos marcava a passagem do grupo pelo labirinto usando sua adaga para fazer riscos discretos. Finalmente depois de mais uma hora de caminhada, chegaram a uma trifurcação com túneis que se estendiam para o norte, sul e leste, todos secos. Sem mais motivos para prosseguir pelo caminho do leste, decidiram virar ao sul.

Caminharam por mais uma hora até finalmente chegarem a uma câmara larga e grande, a câmara era retangular, tinha por volta de 20 metros de comprimento, 10 de largura e 5 de altura. Do outro lado da câmara o túnel continuava seguindo para o sul, além disso os aventureiros podiam ver outros detalhes no lugar, primeiro notaram inúmeros montes de lixo espalhados por todo lugar, provavelmente trazidos aqui quando a água das chuvas de outono inundava os esgotos, além dos montes de lixos que estavam tomados por inúmeros ratos, o grupo percebeu que nas paredes leste e oeste haviam vários buracos de diversos tamanhos. Esses buracos eram na verdade canos que se conectavam a sala, o menor deles tinha o tamanho de uma laranja e o maior era grande o suficiente para permitir a passagem de um cão.

Sem mais demora ou escolha, decidiram atravessar a câmara. Apesar da grande quantidade de pilhas de lixo, não era difícil passar pelo lugar, pois os montes não ultrapassavam um metro de altura e tinham trilhas entre eles, um detalhe curioso. A medida que passavam pelo lugar com suas tochas, os aventureiros iam espantando os ratos que fugiam assustados entrando nos canos nas paredes leste e oeste. Finalmente quando estavam no meio da câmara notaram algo de estranho, primeiro um guincho alto, depois vários, surpresos os aventureiros olharam ao redor e notaram inúmeros pares de olhos vermelhos e pequenos surgirem nos canos e cantos escuros da sala. Antes que pudessem se perguntar o que estava acontecendo viram saltar dos canos e das sombras uma legião de ratos.

Ratos, muitos, quase não se dava para contar, além de numerosos eles tinham uma característica marcante, eram grandes como cães. Ratos gigantes! Pegos de surpresa os aventureiros não tiveram tempo de reagir a tempo, quando se deram conta estavam cercados e sendo atacados pelos enormes roedores, caberia agora se defenderem dos pequenos predadores.

Informações:
Spoiler:
Cada um de vocês está sendo atacado por 4 ratos gigantes, Sabrina, Allenorha e Hayate estão segurando tochas, se vocês soltarem elas no chão elas continuarão a iluminar o ambiente, mas devo avisar que se fizerem isso e saírem correndo, vocês estarão entregues a escuridão total. Os ratos são do tamanho de cães de porte médio e atacam avançando em seus pés ou saltando sobre vocês tentando acertar seus pescoços e braços.

Hayate e Lywan sabem que os ratos são mais mortíferos do que aparentam pois suas mordidas, além de provocarem danos consideráveis podem transmitir uma doença terrível conhecida como Febre do Esgoto, caberá a eles decidirem se contarão isso ou não. O Antídoto Universal NÃO cura doenças apenas venenos, então se vocês forem contaminados pela doença terão que arrumar outra forma de se curar. É claro que vocês sendo mordidos têm a chance de não adoecerem, mas isso eu não contarei, aqueles que ficarem doentes só descobrirão isso quando começarem a sentir os primeiros sintomas.

Quando postarem considerem que os ratos estão a distância de combate corpo a corpo com vocês, pois a investida deles pegou vocês de surpresa não dando tempo para reagir. Eles são bem rápidos e ágeis, então tomem cuidado!

Febre do Esgoto
Período de Incubação: 6 horas.
Sintomas: febre, surgimento de vergões negros e feridas na pele, vômito, diarreia, dores no corpo, fraqueza, tontura e alucinações.
Dano: 1 ponto de Vigor é pedido a cada duas horas após o período de incubação, o Vigor sendo zerado a vítima cairá em coma e começará a perder 10% de PV a cada duas horas até ser curada ou morrer.

Apenas Hayate e Lywan conhecem essa doença e sabem como curá-la. A cura está em uma erva chamada Filonina, uma erva daninha que deve ser esmagada e fervida como chá, essa erva é muito comum nas redondezas de Endless.
avatar
NR Nayruni
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 431
Localização : Lodoss RPG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Torak em Sex Nov 22, 2013 6:03 pm

Ratos gigantes! Apesar de ser uma surpresa para todos, era inevitável um encontro desses nos esgotos da cidade. O problema era que haviam muitos ratos, quatro ou mais para cada um dos aventureiros, e o lugar ainda era escuro. Não fossem as tochas que o grupo trazia, tudo estaria num breu profundo. Fora isso tais ratos são piores pelas suas mordidas, suas mandíbulas e dentes repleto de restos podres e decompostos fazem com que sejam ainda mais perigosos pois podem transmitir uma doença devastadora. Deveria impedir de ser atingido por aquelas presas a todo custo.

— Não sejam mordidos! — Urrou para o grupo ao mesmo tempo em que sacou o sabre de fogo dado por Yolavos. Não teve tempo de falar mais nada, largou a tocha que segurava ao chão e avançou contra os quatro ratos gigantes que se aproximavam, dando apenas alguns passos mas mantendo suas costas viradas para o grupo.

Seu primeiro movimento foi um corte horizontal completo, formando uma meia-lua de fogo, para ver se apenas esse movimento já assustaria as criaturas da escuridão. Um medo comum delas era o próprio fogo. Independente da reação dos ratos, tentaria cortá-los e caso fosse atacado se defenderia com o bronquel em seu braço esquerdo. Rugiu em meio aos golpes. Se tinha algo que lhe daria mais vantagem seria o medo no coração do inimigo. Tentava ficar atento ao restante do grupo, sabia que pelo menos Silmeria atacava de longe e seria vulnerável aos ratos. Não sabia como os demais lutavam, mas não poderia proteger a todos.

_________________

Torak

Habilidades Especiais
MO: 2225

Força: B
Energia: F
Agilidade: D
Destreza: D
Vigor: C
avatar
Torak

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 124

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 9
Raça: Lobisomem Impuro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Sassa em Sex Nov 22, 2013 7:17 pm

Com a decisão da maioria, o grupo seguiu pelo túnel seco e maior, fora mais meia hora de caminhada até chegarem em uma nova encruzilhada, mas como todos os caminhos pareciam "limpos" continuaram seguindo pelo sul. Mais caminhada e logo eles chegaram a uma grande câmara subterrânea, esta tinha varias entradas de outras galerias de esgoto, além pilhas de lixo aqui e ali. O lugar estava podre, assim como todo resto do esgoto e aquilo estava irritado Sabrina profundamente, para piorar ainda tinham os ratos, criaturas nojentas e malditas, Sabrina faria questão de matar alguns deles se pudesse, mas não queria perder tempo ali naquela imundice. Eles seguiram em frente, passado entre as pilhas de lixo amontoadas quando, das galerias laterais da câmara, um bando de ratos gigantes saiu e cercou a todos.

- Como se eu pretendesse ser mordida por algum destes... - "Droga, ilusões não funcionam com essas porcarias, mas já sei o que fazer..." Sabrina então soltou sua tocha em cima de uma das pilhas de lixo, esperando que em breve esta começasse a pegar fogo, depois usou seu anel da invisibilidade, ficando invisível, tentou dar a volta nos ratos indo para a extremidade mais distante possível das criaturas, depois puxaria sua besta leve e atacaria-os por trás. Caso algum rato notasse sua presença enquanto invisível, seja pelo cheiro ou qualquer outro motivo, chutaria ele pra longe imediatamente e depois correria para o canto da sala para executar seu plano.

_________________

Sabrina | Narração | Alice | "Pensamentos"
My invincible champion.

For.: E En.: S Agi.: D Dex.: D Vig.: D
L$: 1975
avatar
Sassa

Pontos de Medalhas : 200
Mensagens : 339
Idade : 22
Localização : Ao lado do meu biscoitão *-*

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Bluesday em Sex Nov 22, 2013 10:57 pm

O grupo voltava a caminhar e seguir seu rumo entre os vários leques de opções que o esgoto oferecia, pois de fato aquele lugar estava demonstrando ser um perfeito labirinto.

O percurso naquele esgoto lembrava um pouco seus anos no templo em que viveu, pois o mal cheiro, a sujeira, lixos diversos e até mesmo os ratos estavam por lá. Única diferença era que um rato no templo seria motivo para matar alguém, afinal era um alimento a mais e carne fresca na barriga de algum sortudo. Já esse grupo disputava para quem ficava mais longe ou quem fazia a careta mais feia em relação aos ratos. Tenkai apenas ignorava os roedores e seguia em frente.

Logo mais ele não poderia mais ignora-los, pois as paredes se encheram de olhos e em seguida vários ratos de tamanho anormal começavam a atacar o grupo. Tenkai assim que viu os ratos brutamontes já foi retirando sua espada e cortando os primeiros que viessem para se defender, enquanto ouvia o aviso do lobisomem.

" Como se isso fosse uma opção "

O elfo já pretendia partir para cima de alguns ratos, mas notou facilmente a diminuição de luz no local e quando viu, duas tochas haviam sido descartadas. Aquilo era um risco absurdo para o grupo, afinal poucos ali conseguiriam batalhar no escuro. Prevendo que algo de ruim aconteceria, Tenkai avançou rápido para perto da única que ainda tinha a tocha em mãos para proteger a visibilidade de todos. Enquanto corria, ficava atento aos ratos e ia passando a lâmina em todos aqueles que entrassem em seu caminho. Se fosse necessário o elfo daria um chute forte em qualquer roedor que o atacasse quando sua espada não estivesse apta a cortar o inimigo em questão.

Quando chegasse perto da elfa que segurava a tocha, Tenkai ficaria na frente da mesma esperando que mais ratos viesse para atacar, e assim ele iria eliminando quantos ele podia.

Garota, mantenha-se atrás de mim e não deixe o fogo apagar. Caso contrário você pode matar quase todos aqui. Fique atenta e desvie ou chute os ratos sempre que puder, talvez eu não consiga eliminar todos os ratos que avançarem. Sou rápido, mas continuo podendo usar apenas uma espada e isso cria brechas, tome cuidado. — Tenkai dava seu aviso breve para Allenorha e se concentrava em não deixar nenhum roedor passar por ele.

_________________
Lodians: 7.000,00

Força:  C  
Energia: D
Agilidade: S +
Destreza: C +
Vigor: D
avatar
Bluesday

Pontos de Medalhas : 70
Mensagens : 518
Idade : 28
Localização : Me ferrando legal...

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 19
Raça: Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Kazuiya em Sab Nov 23, 2013 6:17 pm

Assim que decidimos o caminho que iríamos seguir permaneci atenta ao redor enquanto observava os ratos diante de nós no meio do lixo que havia por ali. Aquelas criaturas não me incomodavam tanto, na realidade nem me importei muito, afinal não era porque essas criaturas viviam no esgoto que eram monstruosas e nojentas, mesmo assim segui com o grupo enquanto eles os espantavam do lixo e eu os ignorava assim como o encapuzado.

Mantive minhas orelhas bem atentas quando de repente comecei a ouvir aqueles ruídos já familiares e do nada avistar ratos gigantes fazendo-me mudar de opinião no mesmo instante em relação à eles enquanto avançavam em minha direção ferozmente. Ouvi o lupino gritando algo como "não se deixem ser mordidos" e achei uma grande ironia, daria uma ótima piada se aquela situação fosse engraçada, o que por sinal não era nem um pouco, mesmo assim não desconsideraria o comentário, afinal pela forma que ele gritou talvez fosse algo importante.

Sacaria a adaga escondida em meu cinto e a segurando com a lâmina virada para baixo tentaria atingir os ratos que saltassem na direção do meu pescoço dando uma estocada mirando em suas cabeças enquanto balançaria a tocha à minha frente para espantá-los, afinal, ratos têm medo de fogo. Caso atacassem meus pés tentaria chutá-los para longe, pois com uma das mãos ocupadas com a tocha não poderia sacar meu arco, por isso deveria lutar usando apenas a adaga e a própria tocha, torcendo para ter ajuda da sorte.

De repente vi o cara do capuz vindo em minha direção tentando me ajudar atacando os ratos que vinham contra mim e me alertando para toma cuidado com a tocha. Acatei seu conselho ficando de costas para ele e continuaria tentando afastar os ratos chutando-os para longe quando atacavam por baixo e tentando atingi-los com minha adaga em suas cabeças ou na garganta.



_________________
Ficha
Atributos
Força: 1 [F]
Energia: 5 [E]
Agilidade: 4 [E]
Destreza: 4  [E]
Vigor: 2  [F]


Moedas de Ouro
0
avatar
Kazuiya

Mensagens : 33
Idade : 20

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 2
Raça: Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Phyress em Seg Nov 25, 2013 5:20 pm

Quando adentraram na sala retangular, Silmeria estreitou os olhos. As pilhas de lixo dificultavam um pouco a visão da sala, tinha receio de que algo ou até mesmo alguém pudesse estar escondido atrás de uma delas. Mas, ainda sim, o grupo decidiu atravessar o local. Haviam gastado uma quantia razoável de tempo para chegar até ali e não havia aparente motivo para voltarem atrás.

Ao notar as trilhas entre os lixos, porém, estreitou os olhos. Trilhas se formavam apenas se algo passava com certa frequência pelo local... Talvez os ratos? O barulho, porém, lhe chamou a atenção e, em seguida, o som de algo... Não, várias coisas se movendo.Silmeria levou a mão até o arco, aflita e logo notou sombras saindo dos canos. Imediatamente ela pegou o arco em suas costas e já preparou uma de suas flechas, que teve sua ponta incendiada, “Hora de descobrir como esse novo arco funciona mesmo...” pensou ao atirar em uma das coisas que corria em sua direção.

A expressão se tornou um misto de surpresa e desgosto ao notar que eram ratos gigantes. E, sem mais tempo para atirar flechas, Silmeria se viu prestes a iniciar um combate corpo a corpo, no qual não era muito boa. Não tinha certeza se haveria tempo, mas, tentaria pegar outra flecha e encantá-la com fogo na ponta, brandido-a encaixada em seu arco a sua frente, para afastar os ratos de perto de si ou, ao menos, ganhar algum tempo, dando a ela também a oportunidade de atirar a flecha caso fosse necessário. Imaginava que o manto que usava, talvez, atrapalhasse qualquer rato que tentasse atacá-la nas pernas, já que eles provavelmente morderiam o pano antes de encontrar as pernas da meia-elfa; caso algum tentasse, ela tentaria chutá-lo para longe usando a sola do sapato, imaginando que o ângulo deixaria mais difícil para que o rato conseguisse morder seu pé, ou, então, brandir a flecha incendiada na frente deste para tentar incendiar os pelos dos roedores, imaginando que assim eles se afastariam.

Habilidade usada:
Nome: Flame Shot
Nível: 2
Descrição: Silmeria encanta a ponta de sua flecha com chamas.
Efeitos:Custos: 25% de MP para encantar 3 flechas
Duração: As chamas se mantém acessas por 1 turno inteiro, queimando e se espalhando. Só podem ser apagadas por magia.
Tempo de Conjuração: Instantâneo
Alcance: -
Área de Efeito: -

_________________
~Silmeria Lockwood~

Atributos:
Forca: 2 [Rank E]
Energia: 4 [Rank D]
Agilidade: 12 [Rank B]
Destreza: 12 [Rank B]
Vigor: 4 [Rank D]
MO:1000
avatar
Phyress

Mensagens : 208

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 11
Raça: Meio-Elfo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por NR Nayruni em Ter Nov 26, 2013 4:33 pm

O ataque das ratazanas gigantes pegou o grupo de aventureiros desprevenido. Mal tiveram tempo para reagirem e os roedores já se encontravam em seus calcanhares. Silméria foi a primeira a tomar uma atitude, mesmo tendo sido pega de surpresa como todos no grupo, foi a primeira a se recuperar do susto e a contra atacar. A meio-elfa teve tempo de disparar uma flecha precisa que acertou uma das ratazanas na boca matando-a instantaneamente. Mas ainda haviam outras três que se aproximavam rapidamente. As ratazanas saltaram sobre a arqueira que com agilidade se esquivou de suas mordidas usando seu manto, agora em combate corpo a corpo, Silméria decidiu que usaria uma de suas flechas flamejantes como arma, não era um bom uso para uma flecha, mas o fogo pelo menos parecia assustar as ratazanas inibindo-as.

Enquanto Silméria lutava, Sabrina preferiu uma abordagem muito mais estratégica e sorrateira, primeiro soltou sua tocha em uma pilha de lixo esperando provocar um pequeno incêndio, depois em um segundo ela desapareceu da vista de todos deixando os ratos que a focavam um pouco confusos. Mesmo que pudessem sentir o cheiro dela, eram incapazes de localizá-la. Não demorou para que eles se voltassem para o restante do grupo.

- Muito bem Sabrina! Você me surpreendeu. Está se mostrando uma excelente aluna! – Disse Alice em tom de aprovação. - Mas tome cuidado, lembre-se que você está agindo com um grupo e querendo ou não depende deles. A ideia de provocar um incêndio pode ser perigosa para eles, pois estão bem no meio dos detritos. - Instruiu a feiticeira.

Enquanto Sabrina se posicionava, Hayate atacava. Com um aviso que mais parecia um rosnado, o poderoso licantropo, discípulo do Juggernaut, saltou no meio das bestas com sua espada flamejante descrevendo um ângulo horizontal. O ataque foi perfeito e abateu dois inimigos de uma só vez, as demais ratazanas fugiram apavoradas temendo aquela arma flamejante e aquele monstro que rosnava desejando rasgá-las ao meio. Mesmo sua investida tendo sido um sucesso, não houve tempo para comemorar, era preciso ajudar seu companheiro Lywan que se encontrava em apuros.

Nos primeiros instantes de combate, Lywan sacou seu enorme espadão e se preparou para atacar, mas por uma infelicidade do destino tropeçou em uma pilha de lixo perdendo o equilíbrio e indo ao chão. Não teve tempo de se recuperar, os ratos que o atacavam saltaram vorazes em cima do lobisomen mordendo-o em várias partes do corpo, principalmente nas mãos e no rosto.

O combate se desenrolava e nesses primeiros segundos de defesa, Tenkai pensou na possibilidade do grupo se encontrar as cegas ao ver que todos estavam soltando suas tochas com exceção de Allenorha que ainda segurava a sua. Negligenciando a própria proteção, o elfo correu em direção a jovem maga élfica tentando protegê-la, no caminho alguns ratos tentaram atacá-lo saltando sobre ele. Incrivelmente ágil, Tenkai conseguiu se defender muito bem da maioria dos ratos, o ultimo no entanto aproveitando saltou nas costas do elfo mordendo-o nas costas, por sorte sua armadura o protegeu completamente.

Allenorha por sua vez, era a mais desacostumada a combates do grupo e encontrava dificuldade em se proteger de seus agressores. Usando sua tocha e seu punhal, a jovem elfa maga protegia-se como podia, chutando, apunhalando e batendo com a tocha. Infelizmente ela não era rápida o suficiente e os ratos que antes estavam focando Sabrina, agora se dirigiam até ela. Mesmo defendendo-se com tudo o que podia, dois dos ratos que a atacavam conseguiram morde na altura do tornozelo na perna direita e na coxa da perna esquerda. Por sorte a armadura de couro a protegeu das mordidas evitando que os dentes afiados dos ratos penetrassem profundamente em sua carne, ainda assim ela havia sido ferida.

Enquanto isso Raigor defendia-se usando uma espada longa, ele parecia não ter problemas para se defender e não necessitava de ajuda. Rapidamente o ranger conseguiu eliminar dois dos quatro ratos que o atacavam escapando ileso da situação.

Silméria terminava de eliminar os ratos que a estavam atacando enquanto Sabrina disparava sua besta matando dois dos roedores que estavam sobre Lywan, Hayate que também havia corrido para ajudar o companheiro, agora atacava os ratos impedindo que Lywan sofresse mais ferimentos. Allenorha encontrava-se em uma situação difícil, por sorte Tenkai chegou bem a tempo de ajudá-la, a primeira ação do elfo foi cortar ao meio o rato que mordia a coxa da maga élfica, sangue e vísceras fétidas se espalharam sujando boa parte do corpo da garota. O outro roedor, o que mordia o tornozelo de Allenorha recebeu um chute do guerreiro de cabelos prateados voando para longe.

Em poucos segundos muitos ratos haviam sido eliminados, os animais não eram fortes e contavam com a vantagem numérica para sobrepujar suas presas. Agora mais da metade deles havia morrido e isso enfraquecia sua principal força, não demorou para que os roedores restantes corressem para os buracos escuros e fétidos de onde haviam saído. Sabrina que estava com a besta em mãos não se fez de medida e tratou de despachar um último roedor fujão.

Vitoriosos, os aventureiros se reagruparam e começaram a verificar os estragos que os roedores causaram. Allenorha não havia recebido mordidas profundas graças a sua armadura de couro, mas ainda assim estava levemente ferida. Silméria, Sabrina, Hayate, Raigor e Tenkai estavam ilesos, o mesmo não podia ser dito de Lywan que havia sido mordido nas mãos ao tentar se proteger e no rosto na altura do supercílio, um filete de sangue escorria da ferida sobre o olho direito indo até o queixo. Allenorha e Lywan estavam imundos, cobertos com os sangues dos ratos que seus companheiros mataram para protegê-los.

- Temos que dar um jeito nisso. - Disse Raigor se aproximando de Lywan com uma bandagem na mão. - Coloque isso sobre o ferimento e segure com força, temos que estancar o sangramento. Você teve sorte da mordida do rato não ter lhe acertado o olho se não agora você seria um caolho. - Explicou.

Sabrina se aproximou do grupo e viu que sua tocha ainda estava acessa em cima da pilha de detritos, por sorte aquele lixo não era inflamável e o incêndio que a jovem tentou começar, não ocorreu. No momento que se abaixou para pegar a tocha, Sabrina notou uma pilha de ossos incomuns, ao observá-los com cuidado percebeu se tratar de ossos humanos e notou que entre eles havia uma mochila velha. Curiosa a jovem puxou a mochila e a abriu, dentro encontrou comida estragada, roupas mofadas e imundas e um saco de moedas. Depois de administrarem os primeiros socorros em Lywan e em Allenorha o grupo continuou seguindo adiante pelo único túnel que estava disponível.

Informações:
Spoiler:
Por atrasar em postar, Lywan foi penalizado e sofreu uma falha crítica.

Lywan e Allenorha estão agora contaminados com a Febre do Esgoto.

Lywan perdeu 15% de PVs e Allenorha 8%.

Eu vou dar a vocês dois turnos livres para postarem e interagirem entre si, quem não quiser conversar basta postar um texto pequeno narrando que continuou seguindo o caminho em silêncio e já estará muito bom. Devo alertar que independente do que vocês venham a postar nos próximos dois turnos, aqueles que não postarem absolutamente nada sofrerão uma penalização em XP equivalente a perda de 25 pontos de experiência por turno. Vocês têm até sexta para postarem no primeiro turno, segunda-feira quem postou pode postar novamente pulando a vez de quem estiver atrasado.

O prazo para postar nestes dois turnos será de 3 dias porque são turnos simples.

Sabrina, dentro da bolsa de moedas você encontrou 57 lodians. Todos viram você encontrando a mochila e abrindo-a.
avatar
NR Nayruni
Narrador

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 431
Localização : Lodoss RPG

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Sassa em Qui Nov 28, 2013 12:06 am

Seu plano havia dado certo, e agora Sabrina se encontrava em uma ótima posição para atacar sem se preocupar em ser mordida, ouviu a voz de de Alice lhe falando, mas não respondeu, não tinha tempo naquele momento. Puxou um virote e armou o gatilho da besta, escolheu o melhor alvo que pudesse, um dos ratos que estavam atacando o escravo e atirou, atingindo-o em cheio e liquidando um deles. Olhou em volta e viu que a batalha estava prestes a terminar, antes mesmo de ter começado, mas não sem antes eliminar mais um dos ratos, apenas para se despejar um pouco mais de sua raiva e desagrado por estar naquele lugar podre. Sabrina aproximou-se novamente do grupo para ver como eles estavam, e sem esperar muito ela pedia aos demais que seguissem em frente. - Vamos indo, quanto mais rápido chegarmos, mais rápidos poderemos sair daqui. - Mesmo sabendo que os outros estavam feridos, deu pouca importância para o fato, pois ela própria desconhecia o fato de uma doença poder ser transmitida pelas mordidas dos roedores. Sabrina apenas teve o trabalho de recolher sua tocha da pilha de lixo, que para sorte dela e dos demais, não havia feito tudo ali entrar em chamas, e seguiu em frente sem esperar muito, mas andando devagar, para dar tempo aos remanescentes de alcança-la.

_________________

Sabrina | Narração | Alice | "Pensamentos"
My invincible champion.

For.: E En.: S Agi.: D Dex.: D Vig.: D
L$: 1975
avatar
Sassa

Pontos de Medalhas : 200
Mensagens : 339
Idade : 22
Localização : Ao lado do meu biscoitão *-*

Ficha Secundária
Título:
Lvl: 10
Raça: Humano

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Comum] Uma Ameaça de Outro Mundo

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 17 Anterior  1, 2, 3, 4, 5 ... 10 ... 17  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum