Fórum Inativo!

Atualmente Lodoss se encontra inativo. Saiba mais clicando aqui.










Vagas Ocupadas / Vagas Totais
-- / 25

Fórum Inativo!

Saiba Mais
Quadro de Avisos

>Dizem as más línguas que o anão Rookar, que fica no Porto Rangestaca, está procurando por mercenários corajosos - ou loucos - que estejam afim de sujar as mãos com trabalhos "irregulares". Paga-se bem.

> Há rumores sobre movimentações estranhas próximas aos Rochedos Tempestuosos. Alguns dizem que lá fica a Gruta dos Ladrões, lar de uma ordem secreta. Palavra de goblin!

> Se quer dinheiro rápido, precisa ser rápido também! O Corcel Expresso está contratando aventureiros corajosos para fazer entregas perigosas. Por conta da demanda, os pagamentos aumentaram!

> Honra e glória! Abre-se a nova temporada da Arena de Calm! Guerreiros e bravos de toda a ilha reúnem-se para este evento acirrado. Façam suas apostas ou tente sua sorte em um dos eventos mais intensos de toda ilha!




Quer continuar ouvindo as trilhas enquanto navega pelo fórum? Clique no botão acima!

[Ficha] Othon

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Ficha] Othon

Mensagem por Othon em Dom Maio 29, 2016 7:46 pm

Nome: Othon
Idade: 17
Sexo: Masculino
Altura: 1,83
Raça: Meio-Feral
Lodians (L$): 0

Nível: 0 / Exp: x/1000

Aparência: Othon é um garoto normal, a princípio, não fossem pelo par de asas brancas e os chamativos olhos amarelos. Sua face é tão bem esculpida que parece uma estátua de mármore - fato ressaltado pela palidez de sua pele, tão branca quanto as penas que lhe cobrem as costas. O único destoante em seu rosto é o tamanho de sua íris (e da pupila) em meio aos olhos. É tão grande que se vê muito pouco da esclera. Não fossem serradas periodicamente, suas unhas se mostrariam como garras afiadas e ameaçadoras, assim como as de seu pai, um Feral Coruja. Seu corpo, tal como o rosto é bem construído e simétrico, mostrando um físico definido e até certo ponto maltratado, com algumas cicatrizes no tórax e nas pernas, frutos de uma criação violenta. Seu cabelo, contrastando com a pele e as asas é negro como carvão, mas forma uma conjuntura tão harmoniosa com o total que chega a parecer artificial.

Personalidade: Após um tratamento agressivo, Othon chegou à conclusão de que ele é melhor que os outros e eles por invejar suas excentricidades nunca lhe trataram como deveria. Ao longo dos anos desenvolveu uma personalidade explosiva, egocêntrica e segura de si, provavelmente um meio de anestesiar a dor de ser rejeitado. Apesar disso, tem uma grande compaixão por crianças que são maltratadas, tendo um certo complexo de Messias em relação à isso. No mais profundo, mostra-se um garoto extremamente sentimental e de coração mole.

Terra Natal: Floresta Endless

Atributos:

Força: 2
Energia: 4
Agilidade: 2
Destreza: 2
Vigor:

Habilidades Especiais: H. E.

História:
O anjo sortudo:
A misteriosa Floresta Sem-Fim sempre foi o esconderijo de muitas coisas que não queriam ser vistas, como o curioso fruto surgido de um feral e uma humana. Um festival anual famoso da Vila Batestaca celebrava o anonimato distribuindo máscaras e fantasias entre seus cidadãos, que podiam finalmente ser quem eles realmente queriam sem que ninguém os julgasse. Contudo, era a oportunidade perfeita para todo tipo de lixo que a sociedade rejeita, se aproveitar.

Numa dessas épocas festivas, uma aldeã chamada Nyx (cujo nome -que significa noite - fora dado pela escuridão de seu cabelo) se fantasiava de princesa. Mal sabia ela que seria surpreendida por um galante senhor numa bela fantasia de coruja, tão bem tecida que parecia real. Esse rapaz a convenceu a se afastar da cidade, para que pudessem ter mais privacidade. Assim feito, a moça pediu para que ele tirasse sua fantasia e ela pudesse acariciar sua pele, entretanto descobrira que o seu príncipe na verdade era um Feral, um ser animal com características humanas. Espantada a moça tentou fugir, mas o monstro no desejo de saciar suas necessidades a manteve presa, enquanto depositava nela o germe para uma criatura nova e surpreendente: eu. Após abusar de mamãe, a coruja albina fugira e a largara sem nenhum apoio. Descontente da vida ela se mudou para a Floresta Sem-Fim, onde construiu uma cabana, enquanto esperava que sua cria nascesse.

Nyx, sempre fervorosa em suas crenças orou todos os dias para que eu, seu filho, não fosse tão azarado quanto ela foi e seus desejos, de certa forma, foram atendidos. Assim que nasci, mamãe percebeu algumas irregularidades: meus olhos não tinham uma escala ou cor naturais, e de minhas costas, um pequeno músculo extra brotava. Com o passar dos anos eu cresci, assim como o dito músculo, que adquiria penas brancas, como as de meu progenitor. Elas lembravam a ela do pior dia de sua vida a todo momento, mas mesmo assim ela foi uma boa mãe. Cuidou de mim, me fornecendo além do necessário.

Após algumas ocorrências, mamãe percebera que nem sempre nossas preces são atendidas como esperamos. Eu causava azar a todos que estivessem próximos de mim, o que fazia parecer que eu, na verdade, era sortudo. A floresta toda perecia enquanto eu estava perto. Árvores caiam, raios atingiam animais em dias de chuva, utensílios se rachavam, mas eu permanecia imaculado e sem um arranhão. Não que eu fosse uma desgraça completa. Aparentemente nada acontecia a coisas as quais eu me importava, como os brinquedos que confeccionava com gravetos, nem mesmo com mamãe, salvo quando brigávamos. Qualquer descontrole emocional era também um descontrole do tecido entre sorte e azar. Quando eu me enchia de tristeza, ou até mesmo quando me tornava extremamente eufórico, o sentido da benção (ou maldição) se invertia, tudo ao meu redor prosperava, mas eu me tornava um poço de infortúnios.

Com o tempo aprendi a me manter mais calmo e tentar anular quaisquer emoções intensas, porém não conseguia manter isso sempre. Até os onze anos tive uma vida pacífica e calma, seguindo o ritmo da floresta e me adaptando a ela, enquanto ela também se adaptava a mim. Todavia, próximo ao meu aniversário de doze, um grupo de caçadores apareceu na floresta enquanto eu dormia. Acordei com os gritos de Nyx, que era cruelmente decapitada com uma espada longa. Foi o pior momento da minha existência. Não tivesse sido jogado em uma caixa de metal por um dos caçadores eu provavelmente teria morrido pela onda de azar. Me carregaram por horas e eu adormeci de cansaço.

Quando acordei, estava numa gaiola grande, num quarto com várias outras pessoas enjauladas. Ninguém me proferia uma palavra, nem mesmo para me explicar o que estava acontecendo. Após algumas horas, um homem alto, forte, pálido e de cabelos ruivos e longos entrou no quarto e veio em minha direção e começou a se referir a mim como uma ‘ótima aquisição’. O desgraçado se denominava de ‘colecionador de particularidades’. Tudo que fosse incomum ele queria ter engaiolado.

Nosso objetivo ali não era apenas o de entretê-lo durante os jantares que promovia, fazíamos também ampliações subterrâneas em sua casa, éramos escravos. Com o tempo meus ‘colegas’ perceberam que eu causava acidentes a todo momento, então começaram a me castigar fisicamente. Me queimavam e cortavam com as ferramentas de construção, o que me garantiu algumas cicatrizes e um ódio profundo daqueles malditos.

Nem todos ali era seres sem alma. Uma garota chamada Amelie nunca me destratou e com o tempo fomos nos tornando amigos, o que dava a ela uma imunidade à minha maldição. Isso foi algo percebido pelo meu dono, que começou a se interessar romanticamente por mim, quando eu completara a idade de quinze anos.

Eu nunca me envolveria com uma pessoa que foi o mandatário da morte de minha mãe, mas Álister (como gostava de ser chamado) era um vampiro e tinha uma habilidade de ‘hipnose romântica’ que usou em mim, me transformando desde então em seu escravo sexual. Ele me exibia em suas festas como o maior de seus prêmios. Me chamava de anjo, fazendo referência à minhas asas e me vestia com roupas dignas da nobreza.

Fiquei preso nesse inferno sem ter vontade própria por dois anos. Em um breve momento, na madrugada, o vampiro se descuidou e seu feitiço de glamour não estava agindo sobre mim. Corri o mais rápido que pude para fugir. Ao passar pelo salão, peguei uma faca curva de metal – decorativa, mas com corte mesmo assim – e sai pela porta da frente, como se nada estivesse acontecendo.

Equipamentos:
(1)Faca Curva (Nível 1)
(1)Macacão de Lã Preto (Nível 1)
(1)Bolsa de Viagem Simples
(1)Cantil de Água
--------------------

Contato Pessoal: Facebook
avatar
Othon

Pontos de Medalhas : 0
Mensagens : 4

Ficha Secundária
Título: Nenhum
Lvl: 1
Raça:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum